SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS

Instagram siga no Instagram

 

1. a) vale-se da prática de suplícios e execuções públicas, como enforcamento e decapitações, para reforçar o temor de seus súditos. 

2. c) analisa experiências políticas do passado e do presente, propondo um modelo de atuação do governante.  

3. e) saber lidar com imprevistos.  

4. d) o conflito entre os grandes e o povo é o motor da vida política, o que produz e aperfeiçoa as leis.  

5. c) reconhece que a ética é imprescindível para a vida cotidiana, no trato que as pessoas comuns estabelecem no seu dia a dia. Contudo, essa ética não serve para reger a política, cuja lógica é diferente da vida comum.

6. a) metafísica e da religião.

7. b) Maquiavel inovou ao propor a ação política a partir de uma moral não cristã. Esta política realizaria o bem da cidade e este bem não estaria ligado aos valores espirituais, mas ao jogo de poderes existentes.

8. d) I e III apenas.

9. b) Em sua obra, Maquiavel coloca em relevo a dimensão efetivamente social, histórica e política das relações humanas, explicitando que sua regra metodológica implica o exame da realidade tal como ela é e não como se gostaria que ela fosse.

10. a) I e III apenas.

11. b) Falta de virtù dos governantes que são incapazes de agir corretamente para evitar as constantes enchentes.

12. a) quem governa deve usar a astúcia e a força.

13. a) O poder emanado do príncipe deve ter a capacidade de não apenas levar a cabo os planos de expansão de seu próprio governo, mas sobretudo criar condições para que esse poder mantenha-se de forma plena e garanta a legitimidade da própria dominação.

14. a) Nicolau Maquiavel e sua teoria de que o indivíduo estava subordinado ao Estado; Thomas Hobbes, criador da teoria do Contrato; Jacques Bossuet e Jean Bodin, que defenderam que o Rei era um representante divino.

15. e) Maquiavel defende que, como o príncipe precisa da opinião livre dos sábios, deve dar-lhes o direito de falar-lhes a verdade, mas apenas das coisas que ele lhe perguntar.

16. a) O jogo das aparências e a lógica da força são algumas das principais artimanhas da política moderna explicitadas por Maquiavel.

17. b) A estabilidade do Estado resulta de ações humanas concretas que pretendem evitar a barbárie, mesmo que a realidade seja móvel e a ordem possa ser desfeita.

18. b) o Bem comum e a justiça não são os princípios fundadores da política; esta, em função da finalidade que lhe é própria e das dificuldades concretas de realizá-la, não está relacionada com a ética.

19. c) guiado por interesses, de modo que suas ações são imprevisíveis e inconstantes.

20. d) A Virtù possibilita o domínio sobre a Fortuna. Esta é atraída pela coragem do homem que possui Virtù.   



Axact

Recomendamos

O espaço virtual do estudante!

Postar um comentário:

0 comentários: