SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS

Instagram siga no Instagram


 1. (Enem digital 2020) TEXTO I

Cinema Novo

O filme quis dizer: “Eu sou o samba”

A voz do morro rasgou a tela do cinema

E começaram a se configurar

Visões das coisas grandes e pequenas

Que nos formaram e estão a nos formar

Todas e muitas: Deus e o diabo, vidas secas, os fuzis,

Os cafajestes, o padre e a moça, a grande feira, o desafio

Outras conversas, outras conversas sobre os jeitos do Brasil

VELOSO, C.; GIL, G. In: Tropicália 2. Rio de Janeiro: Polygram, 1993 (fragmento).

 TEXTO II

            O cinema brasileiro partiu da consciência do subdesenvolvimento e da necessidade de superá-lo de maneira total, em sentido estético, filosófico, econômico: superar o subdesenvolvimento com os meios do subdesenvolvimento. Tropicalismo é o nome dessa operação; por isso existe um cinema antes e depois do Tropicalismo. Agora nós não temos mais medo de afrontar a realidade brasileira, a nossa realidade, em todos os sentidos e a todas as profundidades.

ROCHA, G. Tropicalismo, antropologia, mito, ideograma. In: Revolução do Cinema Novo. Rio de Janeiro: Alhambra; Embrafilme, 1981 (adaptado).

Uma das aspirações do Cinema Novo, movimento cinematográfico brasileiro dos anos 1960, incorporadas pela letra da canção e detectáveis no texto de Glauber Rocha, está na

a) retomada das aspirações antropofágicas pela prática intertextual.   

b) problematização do conceito de arte provocada pela geração tropicalista.   

c) materialização do passado como instrumento de percepção do contemporâneo.   

d) síntese da cultura popular em sintonia com as manifestações artísticas da época.   

e) formulação de uma identidade brasileira calcada na tradição cultural e na crítica social.   

2. (Ufrgs 2018) Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as afirmações abaixo, sobre as relações entre arte, política e sociedade no século XX.

 

(AA) Pablo Picasso denunciou o regime franquista ao retratar as consequências do bombardeio aéreo na cidade de Guernica, no período da Guerra Civil espanhola.

(AA) A arte, durante o Nazismo na Alemanha, foi vinculada aos aspectos étnicos do povo alemão, com a condenação de expressões artísticas consideradas inferiores ou degeneradas.

(AA) O chamado “Cinema Novo” no Brasil notabilizou-se por uma estética classicista, pela linguagem parnasiana e pelo predomínio de temáticas urbanas.

(AA) Os grupos paramilitares, durante o acirramento das perseguições políticas no Brasil, na ditadura civil-militar, organizaram ações violentas contra manifestações artísticas consideradas “de esquerda”, como o ocorrido no teatro onde era encenada a peça Roda Viva, de Chico Buarque de Holanda.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é

a) V – V – F – F.   

b) V – F – V – F.   

c) F – V – V – F.   

d) F – F – V – V.   

e) V – V – F – V.    

3. (Unicamp 2017) “O tropicalismo buscava revolucionar a linguagem e o comportamento na vida cotidiana, incorporando-se simultaneamente à sociedade de massa e aos mecanismos do mercado de produção cultural. Criticava ao mesmo tempo a ditadura e uma estética de esquerda acusada de menosprezar a forma artística. Articulava aspectos modernos e arcaicos, buscava retomar criticamente a tradição brasileira e absorver influências estrangeiras de modo ‘antropofágico’.”

Marcelo Ridenti, “Cultura”, em Daniel Aarão Reis (org.), Modernização, ditadura e democracia: 1964-2010. Rio de Janeiro: Objetiva, 2014, p. 256.

O tropicalismo, no contexto cultural brasileiro dos anos 1960 e 1970,

a) foi influenciado pelo manifesto antropofágico e propunha digerir aspectos da cultura mundial – como a guitarra elétrica e a televisão – para difundir o ideal de uma sociedade alinhada com os interesses da modernização econômica da ditadura.   

b) era um movimento que criticava a ditadura, associada à Jovem Guarda, e a esquerda, identificada com a Bossa Nova, propondo uma leitura imparcial para a cultura, como se observa na música popular e na dramaturgia do Teatro Oficina.   

c) criticava o Cinema Novo e a glamorização da “estética da fome”, preferindo abrir-se para os movimentos internacionais, como fizeram o modernismo em relação ao futurismo e a vanguarda do grupo do Teatro Opinião.   

d) usava referências eruditas e populares, incorporava aspectos da música pop mesclada a aspectos regionais e expressava críticas à ditadura e ao patrulhamento praticado por alguns fãs das canções de protesto.   

4. (Udesc 2014) Nos primeiros anos da década de 1960, o Brasil viveu um momento marcante pela efervescência política e cultural. Aspirava-se por mudança social e a ideia de “revolução”, não apenas na política, mas em outras esferas, como na cultura, nos costumes e nas expressões artísticas, ganhava novos sentidos. Sobre esse período, analise as proposições.

I. Nos primeiros anos da década de 1960, João Goulart ocupou a presidência, após a renúncia de Jânio Quadros, em 1961.

II. No campo da cultura, teve início o movimento conhecido como Cinema Novo, com abordagem social engajada.

III. As chamadas "reformas de base" (cujo carro chefe era a Reforma Agrária) transformaram-se em bandeiras do governo de João Goulart e alarmaram a classe média brasileira.

IV. Neste período, houve uma série de mobilizações protagonizadas por camponeses, operários e militares que realizaram greves, ocupações de terras e outras manifestações públicas de grande repercussão.

Assinale a alternativa correta.  

a) Somente a afirmativa III é verdadeira.    

b) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras.    

c) Somente as afirmativas I, II e IV são verdadeiras.    

d) Somente as afirmativas II, III e IV são verdadeiras.    

e) Todas as afirmativas são verdadeiras.    

5. (Upe 2013) Apesar da forte censura que caracterizou o Regime Militar, o Brasil, de 1964 a 1985, foi palco de uma série de movimentos artísticos de relevante expressividade estética.

Sobre a produção cultural desse período, assinale a alternativa CORRETA.

a) O Movimento Armorial concentrou a crítica ao Regime no Estado de Pernambuco.   

b) O Cinema Novo tinha, na filmografia hollywoodiana, sua principal influência.   

c) O Tropicalismo, formado por artistas baianos, detinha um projeto cultural eminentemente nordestino.   

d) Ao contrário da música e do cinema, o teatro não desenvolveu uma linguagem particular durante os anos da ditadura.   

e) A Bossa Nova, apesar de ser oriunda de um cenário nacional bastante distinto, influenciou a música de protesto no Brasil.   

6. (cftce 2007) A década de 1960 é reconhecida pela efervescência cultural politizada e engajada. A única expressão artística, que NÃO pertence a este contexto, está indicada na opção:

a) "O Cangaceiro", longa-metragem produzido pela Companhia Vera Cruz.   

b) "Eles não Usam Black-tie", peça de Gianfrancesco Guarnieiri, montado pelo CPC do Rio de Janeiro.   

c) O filme de Glauber Rocha, principal expoente do movimento do Cinema Novo, "Deus e o Diabo na Terra do Sol".   

d) As peças encenadas e produzidas pelos grupos "Teatro de Arena" e "Teatro Oficina", de São Paulo, e "Teatro Popular do Nordeste", de Recife.   

e) O movimento "Tropicália", surgido no III Festival de Música Popular Brasileira, da TV Record de São Paulo.   

7. (Fgv 2007) Nas campanhas eleitorais e mesmo em discursos, é bastante comum a referência, por parte de candidatos, de parlamentares e até de presidentes, a Juscelino Kubitschek. Tal lembrança pode ser justificada pelo fato de que seu mandato (1956-1961)

a) caracterizou-se pela estabilidade política, graças à sua habilidade, à aproximação com os militares e à aliança UDN-PTB, que garantiu maioria no Congresso.   

b) correspondeu aos "anos dourados" da economia, devido aos aumentos salariais, à redução da inflação, ao apoio do FMI e à implantação da indústria automobilística no Brasil.   

c) atraiu o apoio da população rural, com a extensão da legislação trabalhista ao campo e com a proposta de reforma agrária, objetivo principal do Plano de Metas.   

d) foi um período de otimismo, marcado por grandes obras, pelo crescimento do PIB e pela efervescência cultural, com o início da "Bossa Nova" e do "Cinema Novo".   

e) reatou relações diplomáticas com os países do bloco socialista e reconheceu o governo da República Popular da China, desenvolvendo uma política externa inovadora.   

8. (Uff 2006) Antes do golpe de 64, o Centro Popular de Cultura (CPC), órgão da União Nacional dos Estudantes (UNE), catalisou a proposta de deselitizar a arte e a cultura, levando-as ao povo e revitalizando - quando necessário - expressões da cultura popular como o teatro mambembe e a literatura de cordel.

Sobre essa nova concepção de cultura, desenvolvida nos anos cinquenta do século passado, pode-se afirmar que:

a)  o golpe de 64 e a censura foram responsáveis pelo fim da proposta de manifestações culturais críticas e engajadas. A saída foi a produção de texto em metáforas direcionadas à atuação dos grupos de esquerda, como o CPC;   

b)  no cinema, seu maior expoente foi Nelson Pereira dos Santos, responsável pela consagração do Cinema Novo, com os filmes "Terra emTranse" e "O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro";   

c)  foi a partir de uma determinada visão de povo que a intelectualidade de esquerda pensou intervir no social, rompendo o estigma e a própria realidade do subdesenvolvimento;   

d)  a literatura de Cordel tornou-se a expressão mais acabada da alienação e ignorância do povo brasileiro;   

e)  nos anos cinquenta a cultura foi pensada em sua relação com as elites intelectuais do país. Revelou ainda o apego aos valores patrióticos, sintetizados na frase: "Brasil, ame-o ou deixe-o".  


9. (Acafe 2014) A alternativa em cujo texto a função estético-literária prevalece sobre a função referencial é:

a) 'Me pegue pelos cabelos, sinta meu cheiro, me jogue pelo ar, me leve pro seu banheiro...' acabou de entrar. Sempre usa um provérbio, trecho de música ou nick sedutores. Adora usar trechos de funk ou pagode com duplo sentido. Está há 6 meses sem dar um tapa na macaca e está doida pra arrumar alguém pra fazer o servicinho.   

b) Depois da reforma que atualizou sua estrutura e instalações, e com a proposta de se estabelecer como polo de debate e difusão de cultura e pensamento, o Teatro Ágora reiniciou suas atividades no fim de setembro. Para marcar a reinauguração, o espetáculo inédito “Teatro Nosso de Cada Dia”, com o ator e diretor Celso Frateschi, e o “Homem que Fala”, dos Doutores da Alegria, estão na programação.   

c) Se você gosta de usar a criatividade na hora de se vestir, chegou a hora de se identificar! Mesmo sem ter muito dinheiro, Tatiana Alvim sempre teve estilo de sobra! Fã de calças, saias e shortinhos jeans, a gata deixa a peça básica a sua cara ao combinar tudo com t-shirts de estampas modernas, unhas coloridas e acessórios descolados. Facinho de copiar e usar!   

d) Segundo a sinopse oficial, "Tatuagem" revisita o cinema novo, "flertando com o experimentalismo do super-8 da década de 70 no Brasil e dialogando com o cinema contemporâneo". A primeira produção ficcional de Hilton Lacerda procura jogar luz sobre a história e a cinematografia de um país e abrir uma brecha para vislumbrar uma das faces mais interessantes e complexas do Brasil: a história que nasce na marginalidade dos acontecimentos.   

10. (Upe-ssa 3 2017) Em 1971, Tonico e Tinoco elogiaram os militares, cantando os versos “um governo varonil/vamos pra frente Brasil”. Zezé di Camargo acusava os sertanejos universitários de “mentira marqueteira”, mas depois afirmou que não há diferença entre seu estilo e o deles. Nelson Pereira dos Santos, pai do Cinema Novo, dirigiu um filme sobre Milionário & José Rico. O sertanejo Dalvan teve papel importante na primeira eleição de Lula como deputado federal. Leandro, Leonardo e Sula Miranda apoiaram Collor quando a sociedade brasileira pedia seu impeachment.

ALONSO, Gustavo. Cowboys do asfalto. Música sertaneja e modernização brasileira. Rio de Janeiro: Record, 2015.

O final do texto se remete a um período da história recente do Brasil em que a música sertaneja ficou marcada pela

a) crítica ao regime civil-militar que acabara de ser destituído.   

b) rejeição ao mundo rural, defendendo os benefícios da urbanização.   

c) defesa da modernização do Brasil, dando ênfase às novas tecnologias.   

d) associação com os grandes industriais paulistas na promoção do gênero.   

e) aliança com a política, apoiando um presidente que viria a ser impedido pelo congresso.   





Axact

Recomendamos

O espaço virtual do estudante!

Postar um comentário:

0 comentários: