1. (Uece 2018) No Ceará, durante os séculos XVII e XVIII, formou-se o que o historiador cearense Capistrano de Abreu denominaria como “Civilização do Couro”. Este aspecto característico da colonização cearense está ligado
a) ao fato de existir, nas terras cearenses, uma farta manada de gado bufalino natural da região, o que proporcionou, aos nativos locais e aos europeus colonizadores, as condições ideais para explorarem aquela riqueza.   
b) ao desenvolvimento, após a decadência da produção algodoeira, de uma grande atividade de pecuária de corte e leiteira que, ainda hoje, é uma das maiores do Brasil e sustenta a economia cearense.   
c) ao processo colonizatório cearense que ocorreu a partir da ocupação pela pecuária, na capitania, através da frente de ocupação do sertão-de-fora, conduzida por pernambucanos, e da frente de ocupação do sertão-de-dentro, controlada principalmente por baianos.   
d) ao modelo original de ocupação através da pecuária bovina que, saindo do Ceará, ajudou na ocupação do interior nordestino e na colonização dos serrados do centro-oeste, dos pampas do sul do país e do pantanal mato-grossense.   
  
2. (Espcex (Aman) 2018) O território brasileiro é, atualmente, bem maior do que as terras atribuídas a Portugal pelo Tratado de Tordesilhas. A expansão da colônia ocorreu graças à ação de bandeirantes, missionários, militares e pecuaristas que ocuparam as vastidões pouco exploradas das áreas de ambos os lados da linha de Tordesilhas. O tratado em que a França renuncia às terras que ocupava na margem esquerda do rio Amazonas e aceita o rio Oiapoque como limite entre a colônia portuguesa e a Guiana Francesa é o
a) Segundo Tratado de Ultrech.   
b) Tratado de Santo Ildefonso.   
c) Tratado de Madri.   
d) Tratado de Badajós.   
e) Primeiro Tratado de Ultrech.   
  
3. (Ufjf-pism 1 2018) O mapa a seguir constitui-se como um documento do século XVII e revela o Brasil conhecido e cartografado naquele contexto. Ao longo dos séculos XVII e XVIII, muitas atividades propiciaram o aumento do espaço conhecido e habitado do território hoje chamado Brasil.

Este é o Mapa de João Teixeira Albernaz II, intitulado Província do Brasil, datado de 1666. Ali é possível ver o litoral do Brasil, desde a Barra do Pará, até o Rio Grande, incluindo algumas missões jesuíticas na fronteira do Rio da Prata.
A respeito da expansão territorial, assinale a alternativa CORRETA:
a) A pecuária desempenhou um importante papel para o povoamento do Sertão e com o tempo, os vaqueiros seguiram o curso dos rios, especialmente do Rio São Francisco.   
b) O desconhecimento em relação às bacias hidrográficas existentes, fez com que a ocupação se mantivesse restrita ao litoral da Colônia.    
c) Os jesuítas instalaram suas missões na região nordeste, visto que a Coroa Portuguesa proibia a presença das aldeias na região ao sul do Rio de Janeiro.    
d) A colonização portuguesa manteve-se localizada na região nordeste, permanecendo as terras abaixo do Trópico de Capricórnio dominadas pela Espanha.    
e) Não houve nenhuma ocupação da região da Amazônia, o que fez com que esta parte do Brasil ficasse inexplorada até o final do século XIX.    

4. (CPS 2018) A partir do início do século XVII, padres jesuítas espanhóis fundaram povoados nos quais reuniram populações indígenas da região da bacia do rio da Prata. Os trinta povos das missões, como ficaram conhecidos esses aldeamentos, eram formados especialmente por índios guarani, tradicionais habitantes locais. De acordo com o Tratado de Tordesilhas, esses povoados ficavam na área pertencente à Espanha.
Entretanto, com a assinatura do Tratado de Madri, em 1750, os limites entre as terras sob controle espanhol e português na América do Sul foram redefinidos. Conforme o novo acordo, sete povoados guarani que ficavam a leste do rio Uruguai foram incorporados aos domínios portugueses e, por essa razão, seus habitantes foram obrigados a se mudar para a margem oeste do rio.
Os povos guarani guerrearam pelo direito de permanecer em seus povoados e, como foram derrotados em 1756 pelas tropas ibéricas, acabaram se estabelecendo, em sua maioria, na região sob controle espanhol.
De acordo com as informações apresentadas no texto e no mapa, é correto afirmar que
a) os jesuítas espanhóis estabeleceram as suas missões em 1756, na região que hoje corresponde a São Paulo, Paraguai e Argentina.   
b) os índios guarani, obedecendo ao Tratado de Madri, se estabeleceram em novos povoados fundados nos arredores de Assunção, Curitiba e Florianópolis.   
c) os portugueses fundaram trinta reduções jesuíticas às margens do rio da Prata, atendendo ao que havia sido definido pelo Tratado de Tordesilhas no início do século XVII.   
d) os povoados formados por jesuítas e indígenas na bacia do Prata foram diretamente afetados pelo Tratado de Madri, acordo de limites assinado em 1750.   
e) os espanhóis recuperaram, com o Tratado de Tordesilhas, a região de Porto Alegre, tomada pelos índios guarani que não aceitaram ser realocados.   

5. (Puccamp 2018) Se a obra historiográfica de Sérgio Buarque de Hollanda foi um olhar para o passado brasileiro a partir da História de São Paulo (as monções, as entradas e bandeiras, os caminhos e fronteiras) entre a generalidade do ensaio, em Raízes do Brasil, e a sistematização acadêmica de sua produção na USP, a cidade do Rio de Janeiro funda um universo poético e um horizonte criativo inteiramente novos em Chico Buarque, no cruzamento das atividades do “morro” (o samba, sobretudo) com as da “cidade” (A Bossa Nova e a vida intelectual do circuito Zona Sul). 
FIGUEIREDO, Luciano (org). História do Brasil para ocupados.
Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2013, p. 451.

As entradas e bandeiras, durante o Período Colonial, foram expedições
a) contratadas pelos donatários das capitanias, a fim de mapear as populações indígenas que habitavam a região e instalar missões e aldeias visando à sua pacificação, etapa indispensável para o sucesso do empreendimento colonial.   
b) idealizadas por autoridades coloniais e pelos primeiros moradores instalados na Vila de São Paulo, com o objetivo principal de combater os colonizadores espanhóis que vinham desrespeitando os limites do Tratado de Tordesilhas e tomando-lhes as minas de ouro e prata.   
c) planejadas pelos brancos colonizadores, empreendedores particulares ou encarregados da Coroa, compostas de dezenas de índios e mestiços contratados para desbravar o “sertão” e viabilizar rotas comerciais de minérios, especiarias e gado entre as isoladas vilas do interior.   
d) articuladas e executadas pelos bandeirantes, a mando da Coroa, da Igreja Católica ou por iniciativa própria, a fim de assegurar o controle português das minas de ouro e o plantio em terras férteis, dizimando índios hostis e fundando vilas jesuíticas para o branqueamento da população.   
e) organizadas e financiadas, respectivamente, pela Coroa Portuguesa e por particulares, em busca de metais preciosos, do apresamento de indígenas e da efetivação da posse das terras por colonizadores portugueses.   
  
6. (Upf 2017) No período colonial, o Brasil foi marcado por expedições internas,com destaque para as Bandeiras. Lideradas pelos paulistas, as Bandeiras percorriam os sertões, onde passavam meses,ou mesmo anos.

Sobre esse fenômeno histórico, considere as afirmativas:

I. As Bandeiras organizaram a sociedade do interior a partir do modelo norte-americano de colônias de povoamento.
II. Os rumos das principais Bandeiras foram Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Paraná, tendo algumas delas chegado até o Paraguai.
III. Os bandeirantes ensinaram aos índios técnicas de agricultura para que desenvolvessem a colônia economicamente.
IV. Os objetivos principais dos bandeirantes foram o apresamento de índios para serem escravizados e a busca por metais preciosos.
V. As Bandeiras foram responsáveis pela expansão territorial do Brasil para muito além da linha de Tordesilhas.

Está correto apenas o que se afirma em:
a) I, II e IV.   
b) II, IV e V.   
c) II, III e IV.   
d) III e V.   
e) III, IV e V.   
  
7. (CPS 2016) Você sabia que o nome do rio Tietê significa, em língua Tupi, “água verdadeira”? Esse rio tinha grande importância, mesmo antes da chegada dos colonizadores, para todos os que viviam perto dele, uma vez que suas águas fertilizavam o solo das suas margens, após as cheias, ajudando a trazer boas colheitas e fartura às comunidades próximas.

Sobre o papel desse rio na história brasileira, é correto afirmar que ele
a) foi fundamental para a penetração no interior do continente, permitindo, inclusive, chegar até a região de Cuiabá, nos séculos XVIII e XIX.   
b) demarcou a divisão das terras do continente entre espanhóis e portugueses, de acordo com o Tratado de Tordesilhas, no século XV.    
c) garantiu a permanência dos povos indígenas as suas margens até o presente, isolando-os do contato com o colonizador europeu.   
d) permitiu, ao longo de seu curso, a formação de povoados portugueses, desde o inicio da colonização, nos séculos XIV e XV.   
e) viabilizou o de o desenvolvimento urbano e industrial da atual cidade de São Paulo, fundada em suas margens, no século XIX.   
  
8. (IFSC 2016) O monumento representado na figura abaixo está localizado no Parque do Ibirapuera, na cidade de São Paulo, e faz referência às diversas expedições que aconteciam no Brasil no período em que era colônia de Portugal. Sobre essas expedições, relacione as colunas:
(1) Entradas
(2) Bandeiras
(3) Sertanismo de contrato
(4) Bandeiras de prospecção

(     ) Expedições de iniciativas particulares com objetivos diversos.
(     ) Expedições com objetivo de combater tribos indígenas e quilombos.
(     ) Expedições que tinham como principal objetivo encontrar metais e pedras preciosas.
(     ) Expedições patrocinadas pela Coroa ou governadores com objetivos diversos, entre eles a expansão do território.

Assinale a alternativa que contém a sequência CORRETA correspondente ao preenchimento da segunda coluna, de cima para baixo.
a) 1, 3, 4, 2.   
b) 2, 4, 3, 1.   
c) 2, 3, 4, 1.   
d) 1, 4, 3, 2.   
e) 3, 2, 4, 1.   
  
9. (Mackenzie 2015) “Meu avô foi buscar prata,
mas a prata virou índios.

Meu avô foi buscar índio,
mas o índio virou ouro.

Meu avô foi buscar ouro,
mas o ouro virou terra.

Meu avô foi buscar terras
e a terra virou fronteira.

Meu avô, ainda intrigado,
foi modelar a fronteira:

E o Brasil tomou a forma de harpa.”
 (Martim Cererê - Cassiano Ricardo)

O autor, no seu poema Metamorfoses se refere às várias transformações verificadas no território brasileiro. Tais “metamorfoses” presentes acima se referem
a) à importância do indígena brasileiro na composição étnica e cultural do povo brasileiro.   
b) às dimensões continentais adquiridas pela nação brasileira e sua semelhança com um instrumento musical.   
c) ao processo histórico de penetração e ocupação do território nacional e a delimitação das nossas fronteiras.   
d) à conquista do território nacional, realizada pelos nossos indígenas, graças à navegação dos nossos rios.   
e) à enorme diversidade de ecossistemas e paisagens naturais presentes no nosso vasto território.   
  
10. (Espm 2015) As incursões dos bandeirantes paulistas às missões dos jesuítas castelhanos do Guai­rá multiplicaram-se a partir do século XVII. Paulistas e guerreiros tupiniquins envereda­vam pelo Caminho do Peabiru, velha trilha tupi, rumo ao Guairá, território situado en­tre os rios Paranapanema, Iguaçu e Paraná. Nessa região de posse duvidosa, dado que os portugueses sempre consideraram que a linha de Tordesilhas passava pelo estuário do Prata, os jesuítas espanhóis haviam cria­do entre 1622 e 1628 onze missões. 
(Adriana Lopez e Carlos Guilherme Mota. História do Brasil: uma interpretação)
  
Quanto ao assunto tratado no texto é correto assinalar: 
a) as incursões dos bandeirantes às missões jesuítas visavam apresar indígenas aldeados em grupos numerosos e habituados ao trabalho rural;   
b) nessas incursões não havia nenhuma participação de indígenas entre os integrantes das bandeiras;    
c) o objetivo primordial dos bandeirantes paulistas era apresar “negros da terra” para a exportação dessa mão de obra para a Europa;    
d) os ataques dos bandeirantes paulistas aos jesuítas castelhanos eram uma resposta contra a postura da Espanha que naquele momento apoiava a invasão holandesa ao Brasil;    
e) as incursões dos bandeirantes paulistas contra as missões jesuíticas de Guairá e Tapes ocorreram após o Tratado de Madri.   

Axact

Recomendamos

O espaço virtual do estudante!

Postar um comentário:

0 comentários: