1. (Famerp 2020) Observe a charge de Lan, publicada no Jornal do Brasil em 13.06.1963.

 

 

A charge representa o então presidente João Goulart,

a) ironizando sua indefinição político-ideológica.   

b) destacando sua fé e sua religiosidade.   

c) satirizando sua complicada vida familiar.   

d) valorizando sua capacidade de mediação política.   

e) enfatizando a neutralidade de sua posição partidária.   

2. (Fgv 2020) Com efeito, coexistindo duas regiões dentro de uma mesma economia – integradas pelo mesmo sistema monetário – o salário de subsistência da população tende a ser relativamente mais elevado ali onde é mais baixa a produtividade do homem ocupado na produção de alimentos. A coexistência das duas regiões numa mesma economia tem consequências práticas de grande importância. Assim, o fluxo de mão de obra da região de mais baixa produtividade para a de mais alta tenderá a pressionar sobre o nível de salários desta última, impedindo que os mesmos acompanhem a elevação da produtividade.

(Celso Furtado. Formação econômica do Brasil, 1989.)

O texto apresenta uma teoria econômica geral, que pode ser aplicada à experiência da história social brasileira, a partir, sobretudo, dos anos cinquenta do século passado. De fato, o desenvolvimento econômico do país

a) tendeu à concentração das atividades produtivas mais dinâmicas nas regiões de menor concentração de trabalhadores assalariados.   

b) ocorreu por meio do deslocamento de operários especializados formados nas regiões de penúria social para os centros industrializados.   

c) provocou uma revolução social nas regiões de menor crescimento com a melhoria dos ganhos salariais dos trabalhadores locais com a queda da oferta de trabalho.   

d) impediu a constituição de um mercado nacionalmente integrado com a inexistência de mercado consumidor nas regiões de economias mais tradicionais.   

e) processou-se em uma situação de deslocamento populacional interno favorável ao aprofundamento de desigualdades econômicas inter-regionais.   

3. (Unesp 2020) A construção de Brasília pode ser considerada a principal meta do Plano de Metas [...]. Para alguns analistas, a nova capital seria o elemento propulsor de um projeto de identidade nacional comprometido com a modernidade, cuja face mais visível seria a arquitetura modernista de Oscar Niemeyer e Lúcio Costa. Ao mesmo tempo, no entanto, a interiorização da capital faria parte de um antigo projeto de organização espacial do território brasileiro, que visava ampliar as fronteiras econômicas rumo ao Oeste e alavancar a expansão capitalista nacional.

(Marly Motta. “Um presidente bossa-nova”. In: Luciano Figueiredo (org.). História do Brasil para ocupados, 2013.)

O texto expõe dois significados da construção de Brasília durante o governo de Juscelino Kubitschek. Esses dois significados relacionam-se, pois

a) denotam o esforço de construção de um espaço geográfico brasileiro com o intuito de assegurar o equilíbrio econômico e político entre as várias regiões do país.    

b) demonstram o nacionalismo xenófobo do governo Kubitschek e sua disposição de isolar o Brasil dos demais países do continente americano.    

c) revelam a importância da redefinição do espaço territorial para a implantação de um projeto de restrições à entrada de capitais e investimentos estrangeiros.    

d) explicitam a postura antiliberal do governo Kubitschek e sua intenção de implantar um regime de igualdade social no país.    

e) indicam o surgimento de uma expressão arquitetônica original e baseada no modelo de edificação predominante entre os primeiros habitantes do atual Brasil.    

4. (Fac. Pequeno Príncipe - Medici 2020) Leia a estrofe a seguir.

Pode o pato não nadar

Pode o leão ser mofino

Pode o gato não miar

A galinha criar dente

Gente vai virar serpente

Mas Getúlio vai voltar.

LESSA, O. Getúlio na literatura de cordel. In: DORATIOTO, F.; DANTAS FILHO, J. De Getúlio a Getúlio: o Brasil de Dutra a Vargas - 1945 a 1954. São Paulo: Atual, 1991.

A estrofe acima faz referência à campanha eleitoral de 1950. A respeito desse momento histórico, é CORRETO afirmar que

a) afinado em um discurso nacionalista com relação ao desenvolvimento industrial, o programa político de Getúlio Vargas apresentava uma contradição na campanha presidencial de 1950 ao defender uma concepção menos centralizadora de Estado.   

b) em virtude das condições em que se deu o fim do primeiro governo Vargas em 1945, a campanha presidencial de 1950 não teve condições de utilizar feitos passados em sua composição. Assim, o trabalhismo varguista não constituiu um elemento essencial na elaboração da campanha que levou Vargas novamente à presidência da República.   

c) apesar da oposição da imprensa, as bases do getulismo estavam quase intactas em 1950. A única perda de apoio massiva que ocorreu fora a dos militares, que, descontentes com a política de controle estatal do petróleo, abandonaram as bases do governo Vargas logo depois da Revolução de 1930.   

d) em contraponto ao governo Dutra, que terminava em 1950 com uma política de incentivo à importação de bens de consumo, Getúlio Vargas prometia a seus eleitores a valorização da indústria nacional, porém sem o controle estatal sobre as importações.   

e) a fim de garantir a vitória eleitoral em 1950, Vargas realizou uma série de promessas de campanha a diferentes setores da sociedade. Do cumprimento dessas promessas dependia a governabilidade, o que acabava comprometendo toda a eficiência administrativa do novo governo varguista.    

5. (Fmp 2020) Em 1958, ainda durante o governo de Juscelino Kubitschek, o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) começou a discutir um conjunto de propostas que visava a promover alterações nas estruturas econômicas, sociais e políticas que garantisse a superação do subdesenvolvimento e permitisse uma diminuição das desigualdades sociais no Brasil. Naquele momento, a definição dessas medidas e de seu alcance ainda era pouco clara.

FERREIRA, Marieta de Moraes. As reformas de base. Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC). Fundação Getúlio Vargas (FGV).

As medidas citadas pelo texto, que emergiram durante o governo de João Goulart, explicam a

a) base do parlamentarismo brasileiro de 1961   

b) crise política que levou ao golpe de 1964   

c) adoção do milagre econômico entre 1969-1974   

d) emergência da república dos sindicalistas em 1963   

e) implementação do fundo de garantia (FGTS) em 1966   

6. (Fgv 2020) Observe o cartaz do documentário Jango, de 1984, dirigido por Sílvio Tendler.

A foto do presidente João Goulart foi registrada durante o seu governo, antes de sua interrupção pelo golpe militar de 1964. Atentando-se, ao mesmo tempo, para o momento histórico da realização do filme e para o momento do registro da imagem do cartaz, verifica-se que o cineasta, frente à

a) conjuntura de aliança entre militares e políticos golpistas, mostra a inocência política do presidente.   

b) Lei de Anistia política, revela a despreocupação do presidente com a gestão da crise econômica do seu governo.   

c) campanha pela volta das eleições diretas para o executivo federal, expressa uma visão serena e cordial do presidente.   

d) reunião da Assembleia Constituinte, alegoriza nas feições do presidente os anos tranquilos da democracia brasileira.   

e) consolidação da Nova República, sugere a passividade do presidente diante da intervenção golpista.   

7. (Uece 2020) Atente para o seguinte excerto a respeito do período que ficou conhecido como “anos dourados”:

“A identificação dos chamados ‘anos dourados’ com o espírito otimista que consagrou o governo Kubitschek acabou, assim, por englobar todo um conjunto de mudanças sociais e manifestações artísticas e culturais que ocorreram dentro de um debate mais geral sobre a reconstrução nacional, em curso desde o início dos anos 50 até os primeiros anos da década seguinte”.

KORNIS, Mônica Almeida. Sociedade e cultura nos anos 1950. Disponível em:https://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/JK/artigos/ sociedade/Anos1950

São exemplos de manifestações culturais que caracterizaram o período citado no excerto: 

a) o surgimento do movimento tropicalista, criado por Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tom Zé, Torquato Neto, entre outros, e a criação da Embrafilme.    

b) o aparecimento da MPB, com nomes como Chico Buarque, Vinícius de Moraes e Elis Regina, e a criação da pornochanchada pela Atlântida Cinematográfica.    

c) a Bossa Nova de João Gilberto, Tom Jobim e Vinicius de Moraes, e o surgimento do Cinema Novo de Glauber Rocha.    

d) o aparecimento do Rock nacional, com bandas como Plebe Rude, Ira! e Os Mutantes, e o aparecimento do cinema da Boca do Lixo.    

8. (Ifpe 2019) No gráfico, vemos a porcentagem das verbas públicas destinadas pelo governo Juscelino Kubitschek a cada um dos cinco setores do Plano de Metas. A partir da análise do gráfico, é CORRETO afirmar que o Plano de Metas priorizou 

a) a transformação da estrutura de transporte para combater as disparidades de desenvolvimento regional.    

b) o investimento nos transportes e a geração de energia para a transformação estrutural do setor agropecuário.    

c) a diversificação do parque industrial brasileiro para diminuir a dependência de importações de grãos.    

d) a ampliação da capacidade geradora de energia elétrica para dar suporte à contínua expansão industrial.    

e) o aumento dos índices de escolarização para formação técnica e modernização administrativa do país.   

9. (Espm 2019) O sociólogo, jurista e escritor Hélio Jaguaribe morreu neste domingo, no Rio de Janeiro, aos 95 anos. Um dos expoentes do pensamento bra­sileiro, ao longo do século XX, foi um dos grandes intérpretes do nosso país. Estudou o Brasil para transformá-lo, o que era uma das propostas do ISEB (Instituto Superior de Estudos Brasileiros).

(Folha de São Paulo, 11/09/2018)

O ISEB, mencionado no texto, deve ser re­lacionado com o contexto apresentado na seguinte alternativa:

a) governo de Juscelino Kubitschek e a teo­ria do nacional-desenvolvimentismo;    

b) governo Getúlio Vargas e corporativismo;    

c) governo João Goulart e parlamentarismo;    

d) governo Jânio Quadros e populismo;    

e) governo do general Eurico Dutra e libera­lismo.    

10. (Fgv 2019) Houve movimentos militares em 1945, 1954, 1964, uma tentativa frustrada em 1961 e um outro movimento em 1955, que precipitou um contramovimento em defesa das autoridades constitucionais. Os anos de 1945 a 1964 assinalam o período da primeira experiência do Brasil com uma política competitiva, democrática e aberta.

Stepan, A., Os militares na política. As mudanças de padrões na vida brasileira. Rio de Janeiro: Artenova, 1975, p. 66.

Sobre os movimentos militares citados no texto é correto afirmar:

a) Foram movimentos anticomunistas impulsionados pela polarização ideológica da Guerra Fria.   

b) Em 1945 e 1964, os presidentes da República foram destituídos, marcando o início de novos períodos políticos.   

c) A intervenção mais aguda ocorreu em 1961 com a implementação do regime presidencialista.   

d) Em seu conjunto, percebe-se a inexistência de correntes políticas de opiniões distintas no seio das Forças Armadas brasileiras.   

e) Tais intervenções militares revelam a característica democrática e civil da história da República brasileira.   

11. (Uece 2019) Eleito presidente da República em 3 de outubro de 1960, Jânio Quadros assumiu o cargo em 31 de janeiro de 1961. Contudo, seu governo foi inconcluso, não completou sequer 7 meses, uma vez que renunciou ao seu mandato em 25 de agosto de 1961.

Alguns dos aspectos que marcaram o seu governo e são considerados responsáveis por sua curta duração foram:

a) a aprovação da CLT, que garantia direitos aos trabalhadores; a concessão do direito ao voto para as mulheres e a criação da PETROBRÁS, estabelecendo o controle estatal na exploração de petróleo e produção de combustíveis fósseis, desagradando as empresas estrangeiras do setor.    

b) a Política Externa Independente – PEI –, desconsiderando a ideologia dos países com os quais o Brasil comercializaria; medidas econômicas austeras que restringiram o crédito e congelaram salários, e medidas moralizadoras, como as proibições do uso de biquinis em concursos de miss e da prática de rinhas de galo.   

c) a reforma do sistema nacional de previdência social, que retirou direitos dos trabalhadores; a mudança na política de proteção das terras indígenas e quilombolas e, na política externa, apoio aos EUA na sua política em relação à delicada situação entre Israel e Palestina.    

d) o plebiscito que derrotou o sistema parlamentarista implantado em 1961 pelo Congresso Nacional; a proposição das reformas de base que provocariam transformações na sociedade brasileira e a oposição ao seu governo de organizações de direita, como o Ipes e o Ibad.    

12. (Famerp 2019) De 1889/1890, começo da República, até 1930-1940 mais ou menos, a indústria e as cidades apresentaram determinadas características.

A atividade industrial, sempre crescente, era conduzida fundamentalmente no interior de empresas de pequeno e médio porte, ainda que as grandes fábricas existentes concentrassem o maior número de operários e a maior quantidade de capital, sendo responsáveis também pela maior parte da produção industrial. [...] Apenas a partir das décadas de 1940 e 1950 as indústrias de bens de consumo duráveis e bens de capital desenvolveram-se de modo significativo.

(Maria Auxiliadora Guzzo de Decca. Indústria e trabalho no Brasil, 1991.)

O segundo ciclo de industrialização mencionado no texto é marcado

a) pelo ingresso, no país, de grande quantidade de tecnologia e de capitais estrangeiros.   

b) pela política nacional de controle do câmbio, o que facilitava a exportação brasileira de produtos industrializados.   

c) pelo deslocamento do eixo industrial para a região Norte, a partir da criação da Zona Franca de Manaus.   

d) pela implantação de políticas públicas de apoio às pequenas e médias empresas.   

e) pelo processo de privatização das empresas estatais, adquiridas por grandes empresários nacionais.   

13. (Uel 2018) Leia o trecho do poema a seguir.

– Essa cova em que estás,

com palmos medida,

é a cota menor

que tiraste em vida.

– É de bom tamanho,

nem largo nem fundo,

é a parte que te cabe

neste latifúndio.

– Não é cova grande.

é cova medida,

é a terra que querias

ver dividida.

(MELO NETO, J. C. Morte e Vida Severina. Universidade da Amazônia, NEAD – Núcleo de Educação à Distância. p.21-13.). 

O poema trata da relação entre o homem e a terra no Brasil. Com base nos conhecimentos sobre propriedade e usos da terra, assinale a alternativa correta.

a) No decorrer do segundo Reinado, a Lei de Terras, promulgada em 1850, possibilitou o livre acesso das terras devolutas aos primeiros imigrantes europeus, garantindo-lhes a sobrevivência.   

b) Na Colônia, as terras doadas como sesmarias garantiam privilégios aos senhores de engenho, mas restringiam a prática de certas atividades econômicas.   

c) No Império, formaram-se os primeiros quilombos cuja propriedade dessas terras foi reconhecida legalmente durante a primeira República.   

d) Em 1964, João Goulart realizou desapropriações das pequenas propriedades no entorno das metrópoles para o cultivo de sobrevivência por parte dos trabalhadores.   

e) No governo de Fernando Henrique Cardoso (1995- 2002), retomou-se a política econômica de estatização das propriedades agrícolas resultando em elevadas taxas de crescimento econômico.   

14. (Fac. Pequeno Príncipe - Medici 2018) Fenômeno político que ocorreu entre os anos de 1930, o populismo, como ideologia política, se caracterizou por um discurso de libertação nacional, anti-imperialista e críticas moderadas ao sistema capitalista. Na América Latina, de maneira geral, a sua forma de atuação política foi baseada na relação direta entre o Estado e as massas populares, por intermédio de um líder popular e carismático.

Sobre a prática política populista do governo de Getúlio Vargas, assinale a alternativa CORRETA.  

a) O nacionalismo foi amplamente utilizado pelos governos populistas com base em um discurso voltado contra a dominação do capital estrangeiro e a favor da defesa dos interesses nacionais. No Brasil, por exemplo, em 1953, a campanha “O Petróleo é nosso” e a proposta do governo da lei de lucros extraordinários, são exemplos desse caráter nacionalista.    

b) Getúlio Vargas foi o um ponto de coesão e referência sociopolítica, demonstrando notável capacidade de mobilização popular e o seu governo se legitimou nas suas práticas políticas tendo como referência a elite agroexportadora, cujos interesses dizia combater.    

c) Como os governos populistas se utilizavam muito da propaganda para reforçar a imagem do grande líder, eles permitiam que a imprensa, assim como os demais meios de comunicação de massa, atuasse de forma livre.    

d) O discurso nacionalista e desenvolvimentista utilizado por Getúlio Vargas desagradou, tanto a elite burguesa urbana e industrial, quanto às massas operárias. Tanto que o ato de cometer suicídio pode ser considerado como confirmação desse fracasso.    

e) Do ponto de vista econômico-financeiro, o governo provisório de Getúlio Vargas mostrou-se preocupado com a situação da produção industrial brasileira voltada para a exportação, importante para chegar a um equilíbrio na balança comercial. Para isso, em fevereiro de 1931, criou o Conselho Nacional da Indústria e do Emprego com o objetivo de regularizar, proteger e expandir a produção industrial.    

15. (Ifba 2018) A ditadura implantada desde 1964 até 1985 se autoproclamava como uma revolução que retomou a democracia no Brasil, ameaçada pelo comunismo, pela corrupção e pela inflação. No entanto, os historiadores caminham para um entendimento de que o que aconteceu em 1964 foi um golpe de Estado de caráter “Civil-Militar”. Por quê?

a) Contou com o apoio de toda a sociedade que saiu às ruas em marchas contra o comunismo e silenciou-se frente a tortura de militantes contrários à ditadura.    

b) Porque parte dos militares golpistas estavam na Reserva.    

c) Porque pretendia devolver o governo para os civis assim que o “inimigo interno” fosse vencido.    

d) Porque, como toda revolução, não pode ser feita sem a participação do povo, apoiando a tomada de poder.    

e) Porque setores do alto empresariado, associados a empresas internacionais, e grandes proprietários de terra financiaram e organizaram associações conspiratórias e desestabilizadoras durante o governo João Goulart e depois dele apoiaram o regime.    

16. (Ufrgs 2018) Assinale a alternativa correta sobre a história política brasileira, durante o período entre 1945 e 1964.

a) A chamada “Terceira República”, considerada a primeira experiência democrática na história brasileira, foi marcada pela liberdade de atuação de todos os partidos políticos nacionais.   

b) O governo de Getúlio Vargas desenvolveu um projeto estatal, criando empresas e instituições voltadas para o desenvolvimento científico e econômico do país.   

c) A União Democrática Nacional, de matriz ideológica liberal, notabilizou-se como um partido político comprometido com os princípios da democracia representativa.   

d) A política externa brasileira, durante o governo de Jânio Quadros, definiu-se pelo alinhamento restrito aos Estados Unidos e pelo fechamento de embaixadas localizadas em países do bloco socialista.   

e) O período compreendido entre o suicídio de Getúlio Vargas e a deposição de João Goulart foi caracterizado pela ausência de atuação política dos setores militares.   

17. (Fgv 2016) Leia as tabelas.

A partir das tabelas e da história brasileira desde os anos 1940, é correto afirmar que 

a) uma situação paradoxal ocorreu na sociedade brasileira nos últimos sessenta anos, pois o processo de urbanização foi mais rápido nas regiões produtoras de mercadorias industrializadas, mas a melhoria dos indicadores sociais nessas regiões chegou a estagnar em algumas áreas. 

b) desde os anos 1950, o Brasil já era considerado um país essencialmente urbano, porém as condições de saúde e educação melhoraram no Sul e no Sudeste e tiveram uma acentuada piora no Norte e no Nordeste, além do Centro-Oeste, ainda hoje de maioria da população no campo. 

c) uma transformação vivenciada no Brasil, talvez a mais marcante da segunda metade do século XX, foi a forte onda de urbanização, fenômeno importante porque foi um dos provocadores da melhoria de todos os indicadores sociais apresentados.

d) a lenta passagem do Brasil de país rural para urbano, condição atingida em meados dos anos 1980, produziu uma série de efeitos negativos, como a estagnação do grau de escolaridade entre os mais jovens e a frágil melhora no aumento de expectativa de vida. 

e) a mais significativa mudança na organização social brasileira no século XX refere-se ao excepcional processo de urbanização nas áreas mais pobres do Norte e do Nordeste, mas que não veio acompanhado de efeitos positivos na maioria dos indicadores sociais. 

18. (Enem PPL 2018) Torna-se importante, portanto, salientar que as pautas econômicas dominantes não se incompatibilizavam com demandas políticas ou por garantia de direitos contra as decisões da própria Justiça do Trabalho. Pelo contrário, muitas greves incluíam várias demandas de natureza distinta, e mesmo em demandas primariamente econômicas, colocava-se muitas vezes a dimensão do enfrentamento político. Em todos esses casos, confirma-se a hipótese de que direitos instituídos ou garantias das convenções coletivas, respaldadas pela Justiça do Trabalho, não significavam conquistas materiais às quais os trabalhadores tivessem acesso líquido e certo. Era preciso muitas vezes recorrer às greves para garantir direitos conquistados.

MATTOS, M. B. Greves, sindicatos e repressão policial no Rio de Janeiro (1954-1964). Revista Brasileira de História, n. 47, 2004 (adaptado).

De acordo com o texto, um dos problemas com os quais as organizações sindicais de trabalhadores se defrontavam, de 1954 a 1964, era o descompasso entre

a) legislação e realidade social.    

b) profissão e formação técnica.    

c) meio rural e cidades industriais.    

d) população e representação parlamentar.    

e) empresariado nacional e capitais estrangeiros.   

19. (Pucsp 2014) É correto afirmar que a charge, publicada em setembro de 1963, 

a) celebra as reformas realizadas pelo presidente João Goulart e as interpreta como sendo resultado das mobilizações populares. 

b) mostra que o golpe militar é iminente e que o presidente João Goulart defende a necessidade de reprimir os movimentos sociais. 

c) critica o presidente João Goulart e faz alusão a protestos, greves e forte crise política e social, que ocorriam durante seu governo. 

d) rejeita a autoridade do presidente João Goulart e defende a rebelião como única saída para superar as dificuldades políticas e econômicas. 

e) destaca o uso político da mídia pelo presidente João Goulart e critica a influência do rádio e da televisão no cotidiano dos brasileiros. 

20. (Ueg 2008) 


O slogan da charge relaciona o atual esforço do governo brasileiro na divulgação do biocombustível com outro momento histórico, no qual o petróleo foi tema de uma intensa campanha política. Este momento foi: 

a) A nacionalização do petróleo ocorrida no Governo Vargas. 

b) A crise do petróleo ocorrida em 1973. 

c) O fim do monopólio da Petrobras ocorrido no governo de Fernando Henrique Cardoso. 

d) A nacionalização das refinarias da Petrobras pelo governo boliviano de Evo Morales. 

21. (Cftmg 2008) A charge a seguir foi publicada em maio de 1962, no jornal "Correio da Manhã". 

A proposta dessa charge visa: 

a) sinalizar a necessidade de se implantar as reformas de base. 

b) vincular a prática governista aos ideais da esquerda revolucionária. 

c) apontar a possibilidade de o presidente restaurar um regime autoritário. 

d) apoiar as mudanças constitucionais propostas pela presidência da República. 

22. (Fgv 2016) “(...) eu comecei a defender a tese que me valeu o título de golpista e até de fascista. Comecei a defender a tese de que a eleição de outubro de 55 – a sucessão de Café Filho – não poderia ser realizada com a lei eleitoral em vigor, toda cheia de defeitos (...)”

(Carlos Lacerda, apud José Dantas Filho e Francisco F. M. Doratioto, A República bossa-nova – A democracia populista (1954-1964))

Entre os “defeitos” da lei eleitoral em vigor entre 1946 e 1964, é correto apontar 

a) a proibição de coligações eleitorais para os cargos majoritários, que tornou comum as traições partidárias, nas quais um candidato ao executivo apoiava um candidato a parlamentar de outro partido. 

b) a realização de eleições gerais a cada quatro anos, em todos os níveis, que potencializava a importância da eleição presidencial e retirava a atenção dos pleitos estaduais e das casas legislativas. 

c) as cláusulas de barreira para as agremiações partidárias, que inviabilizavam a formação de partidos efetivamente nacionais, o que impediu o crescimento dos principais partidos, a UDN e o PSD. 

d) as inesgotáveis polêmicas que marcavam as eleições presidenciais, pois a prática do segundo turno era considerada inconstitucional pelos partidos mais progressistas, especialmente o PTB. 

e) a votação em separado dos candidatos à presidência e à vice-presidência, que não precisavam ser da mesma coligação partidária, o que poderia ocasionar a escolha popular de candidatos com projetos políticos bem diversos. 

23. (Uemg 2016) 

Chega de Saudade 

Composição: Tom Jobim e Vinícius de Moraes 

Vai minha tristeza 

E diz a ela que sem ela não pode ser 

Diz-lhe numa prece 

Que ela regresse 

Porque eu não posso mais sofrer 

Chega de saudade 

A realidade é que sem ela 

Não há paz não há beleza 

É só tristeza e a melancolia 

Que não sai de mim 

Não sai de mim 

Não sai 

Mas, se ela voltar 

Se ela voltar que coisa linda! 

Que coisa louca! 

Pois há menos peixinhos a nadar no mar 

Do que os beijinhos 

Que eu darei na sua boca(...) 

http://www.vagalume.com.br/tom-jobim/chega-de-saudade.html.Acesso em: 19/9/2015.  

A Letra da música acima é normalmente apresentada como a precursora da Bossa Nova. Ela apareceu pela primeira vez em 1958 no LP, com o mesmo nome da música, do cantor João Gilberto, que, a partir desse momento, inovava a música brasileira com uma nova “batida” de violão. A chamada Bossa Nova foi produto do intuito de um grupo de jovens que desejavam renovar a música brasileira, já que o que era tocado no rádio não representava o novo estilo de vida da juventude do período. 

A Bossa Nova, como movimento, tinha características que estavam em consonância com o momento político vivido pelo Brasil, pois 

a) apresentava a vida no campo, a terra e os animais como temáticas principais. Nesse período os governos brasileiros levavam a cabo a reforma agrária e a defesa da agricultura familiar. 

b) percebe-se uma incisiva defesa da democracia e das liberdades individuais, já que, vivia-se uma ditadura que usava da repressão e censura para calar o meio artístico. 

c) suas letras demonstravam o engajamento político de jovens de esquerda que defendiam um golpe comunista contra o Governo Jango, que era completamente subserviente aos EUA. 

d) era uma música moderna com novos arranjos harmônicos e novos temas que se associavam a urbanização e a industrialização que marcaram o governo Juscelino Kubitschek. 

24. (Ifsp 2012) 

Pedreiro Valdemar

Você conhece o pedreiro Valdemar?

Não conhece

Mas eu vou lhe apresentar

De madrugada toma o trem da circular

Faz tanta casa e não tem casa pra morar

Leva a marmita embrulhada no jornal

Se tem almoço, nem sempre tem jantar

O Valdemar, que é mestre no ofício

Constrói um edifício e depois não pode entrar

O samba Pedreiro Waldemar, composto por Wilson Batista e Roberto Martins, em 1946,

a) livre da censura do Estado Novo, aponta para a luta de classes, denunciando o intenso grau de exploração a que estavam submetidos os trabalhadores brasileiros. 

b) devido às imposições do Estado Novo, realiza uma exaltação ao trabalho e ressalta o valor do trabalhador brasileiro. 

c) faz parte da propaganda ufanista desenvolvida ao longo da ditadura militar, que exaltava as realizações do povo brasileiro. 

d) ia na contramão do discurso oficial da época e exaltava o trabalho, visto pelos compositores como o único meio de ascensão social para as pessoas de classe baixa. 

e) denunciava as formas de trabalho escravo que persistiam no Brasil logo após a aprovação da Lei Áurea. 

25. (Unesp 2012)

Bossa nova é ser presidente

desta terra descoberta por Cabral.

Para tanto basta ser tão simplesmente:

simpático, risonho, original.

Depois desfrutar da maravilha

de ser o presidente do Brasil,

voar da Velhacap pra Brasília,

ver Alvorada e voar de volta ao Rio.

Voar, voar, voar.

[...]

(Juca Chaves apud Isabel Lustosa. Histórias de presidentes, 2008.) 

A canção Presidente bossa-nova, escrita no final dos anos 1950, brinca com a figura do presidente Juscelino Kubitschek. Ela pode ser interpretada como a

a) representação de um Brasil moderno, manifestado na construção da nova capital e na busca de novos valores e formas de expressão cultural. 

b) celebração dos novos meios de transporte, pois Kubitschek foi o primeiro presidente do Brasil a utilizar aviões nos seus deslocamentos internos. 

c) rejeição à transferência da capital para o Planalto Central, pois o Rio de Janeiro continuava a ser o centro financeiro do país. 

d) crítica violenta ao populismo que caracterizou a política brasileira durante todo o período republicano. 

e) recusa da atuação política de Kubitschek, que permitia participação popular direta nas principais decisões governamentais. 

26. (Unesp 2011) A construção de Brasília durante o governo Juscelino Kubitschek (1956-1961) teve, entre suas motivações oficiais,

a) afastar de São Paulo a sede do governo federal, impedindo que a elite cafeicultora continuasse a controlá-lo. 

b) estimular a ocupação do interior do país, evitando a concentração das atividades econômicas em áreas litorâneas. 

c) deslocar o funcionalismo público do Rio de Janeiro, permitindo que a cidade tivesse mais espaços para acolher os turistas. 

d) tornar a nova capital um importante centro fabril, reunindo a futura indústria de base do Brasil. 

e) reordenar o aparato militar brasileiro, expandindo suas áreas de atuação até as fronteiras dos países vizinhos. 

27. (Ufrgs 2011) A denominada "Campanha da Legalidade", ocorrida no Rio Grande do Sul no final de agosto de 1961, foi uma consequência da

a) renúncia do presidente Jânio Quadros, que provocou a mobilização política para garantir a posse do vice-presidente João Goulart. 

b) vitória eleitoral do PTB, que supostamente ameaçava os setores conservadores da sociedade brasileira. 

c) renúncia do presidente Juscelino Kubitschek, fato que provocou uma extensa mobilização militar visando garantir a posse de João Goulart. 

d) vitória eleitoral do PSD, partido que tinha em seus quadros diversos elementos supostamente golpistas. 

e) política promovida por Leonel Brizola, que queria impedir a tomada do poder pelos grupos ligados à luta armada. 

28. (Uff 2011) “Visto que, de fato, a Constituição de 1946 estabeleceu normas e medidas para a instalação de uma estrutura democrática no país, dando ensejo a uma abertura do processo político nos dezoito anos subsequentes, ao observador mais descuidado a redemocratização pode parecer mais radical do que na realidade o foi.”

SOUZA, Maria do Carmo Campello de. Estado e Partidos Políticos no Brasil (1930-1964). São Paulo: Alfa-Omega, 1976, p. 105.

Com base nas afirmações contidas no texto, é possível afirmar que

a) a redemocratização iniciada em 1945 perdeu sua radicalidade por ter sido apenas um ritual político, vazio de efetivos partidos. 

b) a redemocratização de 1945 só pôde existir em função da criação de três novos grandes partidos políticos, totalmente independentes de vínculos com o Estado Novo: o PSD, a UDN e o PTB. 

c) o retorno do pluripartidarismo e de eleições diretas foram superpostos à estrutura herdada do Estado Novo, marcada pelo sindicalismo corporativista e pelo sistema de interventorias. 

d) a redemocratização não foi radical devido à preponderância que teve, junto a ela, a União Democrática Nacional (UDN), partido formado com o beneplácito de Vargas. 

e) a hipertrofia do Poder Legislativo foi uma das consequências da redemocratização. 

29. (Enem 2011) A consolidação do regime democrático no Brasil contra os extremismos da esquerda e da direita exige ação enérgica e permanente no sentido do aprimoramento das instituições políticas e da realização de reformas corajosas no terreno econômico, financeiro e social.

Mensagem programática da União Democrática Nacional (UDN) – 1957.

 

Os trabalhadores deverão exigir a constituição de um governo nacionalista e democrático, com participação dos trabalhadores para a realização das seguintes medidas: a) Reforma bancária progressista; b) Reforma agrária que extinga o latifúndio; c) Regulamentação da Lei de Remessas de Lucros. Manifesto do Comando Geral dos Trabalhadores (CGT) – 1962.

BONAVIDES, P; AMARAL, R. Textos políticos da história do Brasil. Brasília, 2002. 

Nos anos 1960 eram comuns as disputas pelo significado de termos usados no debate político, como democracia e reforma. Se, para os setores aglutinados em torno da UDN, as reformas deveriam assegurar o livre mercado, para aqueles organizados no CGT, elas deveriam resultar em

a) fim da intervenção estatal na economia. 

b) crescimento do setor de bens de consumo. 

c) controle do desenvolvimento industrial. 

d) atração de investimentos estrangeiros. 

e) limitação da propriedade privada. 

30. (Unicamp 2011) Em 30 de março de 1964, o Presidente João Goulart fez um discurso, no qual declarou:

“Acabo de enviar uma mensagem ao Congresso Nacional propondo claramente as reformas que o povo brasileiro deseja. O meu mandato será exercido em toda a sua plenitude, em nome do povo e na defesa dos interesses populares.”

(Adaptado de Paulo Bonavides e Roberto Amaral, Textos políticos da história do Brasil. Brasília: Senado Federal, 2002, vol. 7, p. 884.)

Sobre o contexto em que esse discurso foi pronunciado, é possível afirmar o seguinte:

a) Enfrentando a oposição de setores conservadores, Jango tentou usar as reformas de base, que deveriam abranger a reforma agrária, a eleitoral, a educacional e a financeira, para garantir apoio popular ao seu mandato. 

b) Quando Jango apresentou ao Congresso Nacional as reformas de base, elas já haviam sido alteradas, abrindo mão da reforma agrária, para agradar aos setores conservadores, e não apenas às classes populares. 

c) Com as reformas de base, Jango buscou afastar a fama de esquerdista, colocando na ilegalidade os partidos comunistas, mas motivou a oposição de militares e políticos nacionalistas, ao abrir o país ao capital externo. 

d) Jango desenvolveu um plano de reformas que deveriam alterar essencialmente as carreiras dos militares, o que desagradava muitos deles, mas também reprimiu várias greves do período, irritando as classes populares. 

31. (Enem 2011) Em meio às turbulências vividas na primeira metade dos anos 1960, tinha-se a impressão de que as tendências de esquerda estavam se fortalecendo na área cultural. O Centro Popular de Cultura (CPC) da União Nacional dos Estudantes (UNE) encenava peças de teatro que faziam agitação e propaganda em favor da luta pelas reformas de base e satirizavam o “imperialismo” e seus “aliados internos”.

KONDER, L. História das Ideias Socialistas no Brasil. São Paulo: Expressão Popular, 2003. 

No início da década de 1960, enquanto vários setores da esquerda brasileira consideravam que o CPC da UNE era uma importante forma de conscientização das classes trabalhadoras, os setores conservadores e de direita (políticos vinculados à União Democrática Nacional - UDN -, Igreja Católica, grandes empresários etc.) entendiam que esta organização

a) constituía mais uma ameaça para a democracia brasileira, ao difundir a ideologia comunista. 

b) contribuía com a valorização da genuína cultura nacional, ao encenar peças de cunho popular. 

c) realizava uma tarefa que deveria ser exclusiva do Estado, ao pretender educar o povo por meio da cultura. 

d) prestava um serviço importante à sociedade brasileira, ao incentivar a participação política dos mais pobres. 

e) diminuía a força dos operários urbanos, ao substituir os sindicatos como instituição de pressão política sobre o governo. 

32. (Ufrgs 2011) Observe a charge abaixo.

Esta charge, inspirada em uma marcha de carnaval interpretada por Francisco Alves, faz referência

a) à ascensão de Getúlio Vargas ao poder, após o golpe do Estado Novo. 

b) ao término do Estado Novo com a destituição de Getúlio Vargas. 

c) à volta de Getúlio Vargas ao poder, após o governo de Eurico Dutra. 

d) à eleição de Getúlio Vargas como governador do Rio Grande do Sul, após a redemocratização. 

e) à reeleição de Getúlio Vargas como presidente, após o governo JK. 

33. (Cftmg 2010) "A partir da desapropriação do Engenho Galileia, as ligas expandiram- se por todo o estado de Pernambuco, chegando a ter, em 1961, 10.000 associados, e no mínimo, 40 sedes municipais. (...) As ligas também iriam se estender por vários estados do Nordeste e outras regiões do país, tornando-se particularmente fortes nos estados da Paraíba, Rio de Janeiro e Goiás".

FONTE: AZEVEDO, Fernando Antônio. As Ligas Camponesas. São Paulo: Paz e Terra, 1982, p. 73.

 

A atuação das Ligas Camponesas está relacionada ao

a) apoio dos sindicatos rurais à empresa agromercantil, fundamental para o crescimento da economia. 

b) alinhamento político entre os grandes produtores rurais do nordeste e lideranças vinculadas ao campesinato. 

c) compromisso dos trabalhadores rurais na defesa de uma reforma agrária mantenedora da estrutura latifundiária. 

d) modelo fundiário brasileiro, caracterizado por mecanismos excludentes do campesinato da vida social e política. 

 

34. (Udesc 2016) A Marcha da família com Deus pela liberdade:

“Movimento surgido em março de 1964 e que consistiu em uma série de manifestações, ou "marchas", organizadas principalmente por setores do clero e por entidades femininas em resposta ao comício realizado no Rio de Janeiro, em 13 de março de 1964, durante o qual o presidente João Goulart anunciou seu programa de reformas de base.”

Adap. Disponível em: http://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/Jango/artigos. 

Assinale a alternativa correta sobre a Marcha da família com Deus pela liberdade. 

a) Mostrou o protagonismo do movimento feminista e da contracultura, em especial a Campanha da Mulher pela Democracia (Camde), a União Cívica Feminina e a Fraterna Amizade Urbana e Rural. 

b) Congregou segmentos das classes populares, em especial sem tetos e operários da indústria, em parceria com a Federação do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP). 

c) Tinha como meta propagar a ideia de liberdade religiosa e de liberdade sexual. 

d) Contou com a aliança, de setores de esquerda da igreja católica e da juventude estudantil de classe média, contra o conservadorismo da sociedade Brasileira. 

e) Era favorável à deposição do presidente eleito João Goulart e teve papel importante no Golpe Militar de 1964. 

35. (Cftsc 2010) A história centenária do Instituto Federal de Educação, Ciência, e Tecnologia de Santa Catarina (IF-SC) é acima de tudo sinônimo de Escola: Escola de Aprendizes Artífices, Escola Industrial, Escola Técnica Federal de Santa Catarina e Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina. O Decreto Nº. 7.566 de 23 de setembro de 1909 cria nas capitais dos Estados da República as Escolas de Aprendizes Artífices destinadas ao ensino profissional primário e gratuito e aos desprovidos de fortuna.

No contexto dos cem anos do IF-SC (1909 a 2009), a economia e a sociedade brasileira também sofreram diversas transformações. Sobre as transformações socioeconômicas ocorridas, ao longo do século XX no Brasil, é CORRETO afirmar que:

a) o extrativismo mineral ainda constitui a base econômica dos estados que pertencem ao Complexo Regional do Centro-Sul. 

b) até o início do século XX, predominavam no Brasil as chamadas indústrias de base (siderúrgica, metalomecânica e de alimentos). 

c) a partir da década de 1950, intensifica-se a internacionalização da economia brasileira sobretudo nas atividades industriais. 

d) a expectativa de vida, bem como, as taxas de mortalidade infantil diminuíram em todo território brasileiro. 

e) a desnutrição e o analfabetismo foram erradicados em todo território brasileiro.
















Axact

Recomendamos

O espaço virtual do estudante!

Postar um comentário:

6 comentários:

  1. Esse site é ótimo!

    ResponderExcluir
  2. Agradeço MUITO a vocês, adoro este site!

    ResponderExcluir
  3. nao entendi a questao 18, pois nos anos 50 quem assumiu foi vargas com sua politica economica nacionalista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. c) a partir da década de 1950, intensifica-se a internacionalização da economia brasileira sobretudo nas atividades industriais.
      Correta a afirmativa. Vargas sai em 1945 e retorna em 1951, mas já com o Dutra começa uma tímida abertura econômica. Vargas tentou nacionalizar a economia... não terminou o mandato! JK faz a abertura!

      Excluir