1. (Fac. Pequeno Príncipe - Medici 2020) Leia o texto que segue.

"A natureza de um partido político precisa ser discutida como um prefácio aos problemas das origens partidárias no Brasil. Deve-se recordar que, para os atores políticos pós-independência, não havia histórico de partidos parlamentares – nem mesmo de parlamento. De fato, em algumas das primeiras disputas na Câmara durante a Regência, estava claro que a função básica do partido político, particularmente a ideia de um partido de oposição, era intensamente debatida, e não apenas porque a ameaça de conflito era bastante real."

 NEEDELL, Jeffrey D. "Formação dos partidos políticos no Brasil da Regência à Conciliação, 1831-1857". Almanack Braziliense. São Paulo, nº 10, p. 5-22, nov. 2009, p. 8. Disponível em: <http://www.periodicos.usp.br/alb/article/view/11719/13492>. Acesso em: 07/08/19.

Com base no fragmento de texto, considere as afirmativas a seguir.

I. O primeiro partido duradouro foi o Partido Conservador. Formado por dissidentes liberais que romperam com aliados mais radicais, chamados exaltados.

II. Muitos deputados do Partido Conservador, mantendo-se fiéis aos princípios liberais, exprimiam seu desejo de manter equilibrada a relação de poder entre o monarca e o parlamento – representante de seus interesses.

III. Com as regências, foi dissolvida a relação de dependência entre eleitores e figuras proeminentes da sociedade, como grandes proprietários de terras e comerciantes.

IV. A oposição ao partido do imperador vinha por parte dos os exaltados, que tiveram atuação notória a partir do início da década de 1830.

Estão CORRETAS somente as afirmativas

a) I, II e IV.   

b) II e III.   

c) I e III.   

d) I, III e IV.   

e) I, II e III.   

2. (Enem PPL 2019) A população africana residente nesta província, bem como a de todo o Império, compõe-se de indivíduos de diferentes lugares da África que variam em costumes e religiões; a que aqui segue o maometismo, à qual pertencemos, é uma população pequena, porém, distinta entre si, e notando a necessidade de sustentarmos nosso culto e fundados ainda no artigo 5º da Constituição do Império, requeremos ao sr. chefe de polícia licença para exercermos o culto.

 REIS, J. J.; GOMES, F. S.; CARVALHO, M. J. M. O Alufá Rufino: tráfico, escravidão e liberdade no Atlântico negro (1822-1853). São Paulo: Cia. das Letras, 2010 (adaptado).

O pedido de um grupo de africanos de Recife ao chefe de polícia local tinha como objetivo, naquele contexto,

a) criticar a doutrina oficial.   

b) professar uma fé alternativa.   

c) assegurar a cidadania política.   

d) legalizar os terreiros de candomblé.   

e) eliminar algumas tradições culturais.   

3. (Fatec 2019) O Brasil foi o principal destino dos africanos escravizados especialmente no século XIX. Ainda que pressões internacionais pusessem cada vez mais restrições ao tráfico transatlântico, os portos do sudeste do país, vários deles clandestinos, foram o destino de cerca de três quartos das pessoas escravizadas no Brasil entre 1822 e 1866. A escravidão mantinha, dessa forma, o seu papel fundamental na economia brasileira e na formação das relações sociais do país.

Assinale a alternativa que corresponde corretamente ao contexto apresentado no texto.

a) O Brasil proibiu oficialmente a entrada de africanos escravizados e a sua comercialização em 1866, o que levou à abolição da escravidão na década seguinte.   

b) O sudeste brasileiro, cuja economia se baseava principalmente na cafeicultura, recebeu a maior parte dos africanos escravizados no Brasil do século XIX.   

c) A Inglaterra teve êxito em coibir o tráfico transatlântico em 1888, ano em que ocorreu a abolição da escravidão no Brasil, nos Estados Unidos e no Caribe.   

d) A escravidão indígena, em detrimento da escravidão africana, foi predominante nos chamados ciclos do ouro e do café nos séculos XIX e XX.   

e) Os escravizados aportados no Brasil após 1822 vinham, em maior número, do chamado Chifre da África, região menos vigiada pela marinha britânica.   

4. (Enem PPL 2019) A Regência iria enfrentar uma série de rebeliões nas províncias, marcadas pela reação das elites locais contra o centralismo monárquico levado a efeito pelos interesses dos setores ligados ao café da Corte, como a Cabanagem, no Pará, a Balaiada, no Maranhão, e a Sabinada, na Bahia. Mas, de todas elas, a Revolução Farroupilha era aquela que mais preocuparia, não só pela sua longa duração como pela sua situação fronteiriça da província do Rio Grande, tradicionalmente a garantidora dos limites e dos interesses antes lusitanos e agora nacionais do Prata. 

PESAVENTO, S. J. Farrapos com a faca na bota. In: FIGUEIREDO, L. História do Brasil para ocupados. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2013.

A característica regional que levou uma das revoltas citadas a ser mais preocupante para o governo central era a

a) autonomia bélica local.   

b) coesão ideológica radical.   

c) liderança política situacionista.   

d) produção econômica exportadora.   

e) localização geográfica estratégica.   

5. (Upf 2019) É praticamente um consenso historiográfico a interpretação de que onde houve escravidão, houve resistência. Os escravos jamais se conformaram com a perda da liberdade e as rebeliões representaram a principal forma de resistência coletiva.

Sobre o tema, responda: qual foi a maior revolta de cativos no Brasil, liderada por escravos muçulmanos, tendo a participação de africanos e crioulos, escravos e libertos, atingindo mobilização de cerca de 600 revoltosos?

a) Revolta de João Congo.   

b) Revolta de Nazaré das Farinhas.   

c) Levante dos Malês.   

d) Insurreição do Haiti.   

e) Revolta de Carrancas.   

6. (Enem PPL 2019) Uns viam na abdicação uma verdadeira revolução, sonhando com um governo de conteúdo republicano; outros exigiam o respeito à Constituição, esperando alcançar, assim, a consolidação da Monarquia. Para alguns, somente uma Monarquia centralizada seria capaz de preservar a integridade territorial do Brasil; outros permaneciam ardorosos defensores de uma organização federativa, à semelhança da jovem República norte-americana. Havia aqueles que imaginavam que somente um Poder Executivo forte seria capaz de garantir e preservar a ordem vigente; assim como havia os que eram favoráveis à atribuição de amplas prerrogativas à Câmara dos Deputados, por entenderem que somente ali estariam representados os interesses das diversas províncias e regiões do Império. 

MATTOS, I. R.; GONÇALVES, M. A. O Império da boa sociedade: a consolidação do Estado imperial brasileiro. São Paulo: Atual, 1991 (adaptado).

O cenário descrito revela a seguinte característica política do período regencial:

a) Instalação do regime parlamentar.   

b) Realização de consultas populares.   

c) Indefinição das bases institucionais.   

d) Limitação das instâncias legislativas.   

e) Radicalização das disputas eleitorais.   

7. (Uefs 2018) A igualdade de interesses agrários e escravocratas que através dos séculos XVI e XVII predominou na colônia, toda ela dedicada com maior ou menor intensidade à cultura do açúcar, não a perturbou tão profundamente, como à primeira vista parece, a descoberta das minas ou a introdução do cafeeiro. Se o ponto de apoio econômico da aristocracia colonial deslocou-se da cana-de-açúcar para o ouro e mais tarde para o café, manteve-se o instrumento de exploração: o braço escravo.

 (Gilberto Freyre. Casa-Grande & Senzala, 1989.)

O excerto descreve o complexo funcionamento do Brasil durante a colônia e o Império. Uma de suas consequências para a história brasileira foi

a) a utilização de um mesmo padrão tecnológico nas sucessivas fases da produção de mercadorias de baixo custo.    

b) a existência de uma produção de mercadorias inteiramente voltada para o abastecimento do mercado interno.    

c) a liberdade de decisão política do grupo dominante local enriquecido com a exploração de riquezas naturais.    

d) a ausência de diferenças regionais econômicas e culturais durante o período colonial e imperial.    

e) a manutenção de determinadas relações sociais num quadro de modificações do centro dinâmico da economia.    

8. (Uefs 2017) 


A cena ilustrada na imagem pode ser relacionada corretamente à

a) rivalidade existente entre escravos pretos e pardos, uma vez que apenas os segundos tinham acesso a esse tipo de trabalho livre.   

b) existência do trabalho livre e assalariado para os escravos que conseguiam reunir, à sua própria custa, os recursos para executarem esse empreendimento.   

c) reserva dessa atividade apenas para homens, pelo caráter extremamente cansativo que esse trabalho apresentava.   

d) predominância do trabalho do escravo urbano sobre o escravo rural, resultante da decadência da economia agrícola brasileira durante o século XIX.   

e) oportunidade para a reunião de um pequeno pecúlio por parte dos escravos, com o qual poderiam até comprar sua alforria, depois de muitos anos de trabalho compulsório.   

9. (Unicamp 2015) Um elemento importante nos anos de 1820 e 1830 foi o desejo de autonomia literária, tornado mais vivo depois da Independência. (…) O Romantismo apareceu aos poucos como caminho favorável à expressão própria da nação recém-fundada, pois fornecia concepções e modelos que permitiam afirmar o particularismo, e portanto a identidade, em oposição à Metrópole (…). 

CANDIDO, Antonio. O Romantismo no Brasil. São Paulo: Humanitas, 2004, p. 19.

Tendo em vista o movimento literário mencionado no trecho acima, e seu alcance na história do período, é correto afirmar que

a) o nacionalismo foi impulsionado na literatura com a vinda da família real, em 1808, quando houve a introdução da imprensa no Rio de Janeiro e os primeiros livros circularam no país.   

b) o indianismo ocupou um lugar de destaque na afirmação das identidades locais, expressando um viés decadentista e cético quanto à civilização nos trópicos.    

c) os autores românticos foram importantes no período por produzirem uma literatura que expressava aspectos da natureza, da história e das sociedades locais.   

d) a população nativa foi considerada a mais original dentro do Romantismo e, graças à atuação dos literatos, os indígenas passaram a ter direitos políticos que eram vetados aos negros.   

10. (Fuvest 2015) Considerando-se o intervalo entre o contexto em que transcorre o enredo da obra Memórias de um sargento de milícias, de Manuel Antônio de Almeida, e a época de sua publicação, é correto afirmar que a esse período corresponde o processo de 

a) reforma e crise do Império Português na América.    

b) triunfo de uma consciência nativista e nacionalista na colônia.    

c) Independência do Brasil e formação de seu Estado nacional.    

d) consolidação do Estado nacional e de crise do regime monárquico brasileiro.    

e) Proclamação da República e instauração da Primeira República.   

11. (Ufrgs 2015) No bloco à esquerda, são citadas cinco rebeliões ocorridas no Brasil durante o período regencial; no bloco à direita, as razões de ocorrências dessas rebeliões.

Associe adequadamente o bloco da direita com o da esquerda.

1.    Abrilada

2.    Cabanagem

3.    Levante Malê

4.    Sabinada

5.    Balaiada

 

(    ) Movimento popular ocorrido na Bahia, em 1835, com o objetivo de tomar o poder em Salvador e de estendê-lo para a região do Recôncavo.

 

(    ) Movimento popular ocorrido no Pará, que levou ao desligamento do Império e à proclamação da República.

 

(    ) Movimento surgido da disputa entre conservadores e liberais no Maranhão, com a participação também de índios, negros e mestiços.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é

a) 1 - 3 - 5.   

b) 2 - 4 - 3.   

c) 3 - 4 - 1.   

d) 5 - 3 - 4.   

e) 3 - 2 - 5.   

12. (Unesp 2015) A escravatura, que realmente tantos males acarreta para a civilização e para a moral, criou no espírito dos brasileiros este caráter de independência e soberania, que o observador descobre no homem livre, seja qual for o seu estado, profissão ou fortuna. Quando ele percebe desprezo, ou ultraje da parte de um rico ou poderoso, desenvolve- se imediatamente o sentimento de igualdade; e se ele não profere, concebe ao menos, no momento, este grande argumento: não sou escravo. Eis aqui no nosso modo de pensar, a primeira causa da tranquilidade de que goza o Brasil: o sentimento de igualdade profundamente arraigado no coração dos brasileiros. 

Padre Diogo Antônio Feijó apud Miriam Dolhnikoff. O pacto imperial, 2005.

O texto, publicado em 1834 pelo Padre Diogo Antônio Feijó,

a) parece rejeitar a escravidão, mas identifica efeitos positivos que ela teria provocado entre os brasileiros.

b) caracteriza a escravidão como uma vergonha para todos os brasileiros e defende a completa igualdade entre brancos e negros.    

c) defende a escravidão, pois a considera essencial para a manutenção da estrutura fundiária.   

d) revela as ambiguidades do pensamento conservador brasileiro, pois critica a escravidão, mas enfatiza a importância comercial do tráfico escravagista.   

e) repudia a escravidão e argumenta que sua manutenção demonstra o desrespeito brasileiro aos princípios da igualdade e da fraternidade.   

13. (Ufrgs 2015) A organização do Império brasileiro, no século XIX, foi marcada por uma série de tensões sociais, políticas e militares. Um dos episódios mais relevantes desse período foi a chamada Guerra dos Farrapos (1835-1845).

Sobre o conflito, considere as seguintes afirmações.

I. A promulgação da Lei Feijó (1831), que tinha por objetivo fomentar o tráfico de africanos para o Brasil, contrariando assim os interesses republicanos das elites políticas da Província de São Pedro, foi um dos fatos desencadeadores da Guerra.

II. A Guerra dos Farrapos também pode ser inserida dentro de uma conjuntura platina na qual têm importância as relações mantidas entre lideranças sul-rio-grandenses e elites político-econômicas uruguaias.

III. O Corpo de cavalaria dos Lanceiros Negros, formado por parte da população escrava habitante da Província, foi dizimado pelas tropas imperiais, na chamada "surpresa de Porongos".

Quais estão corretas?

a) Apenas I.   

b) Apenas II.   

c) Apenas I e II.   

d) Apenas II e III.   

e) I, II e III.   


14. (Upf 2015) Analise o fragmento a seguir. 

“No Brasil, nos anos seguintes à Abdicação, em 7 de abril de 1831, os liberais federalistas promoveram movimentos políticos e armados no Ceará (1831-1832), em Pernambuco (1831-1835), em Minas Gerais (1833-1835), na Bahia (1837-1838), no Grão-Pará (1835-1840), no Maranhão (1838-1841) e no Mato Grosso (1834). Com a intervenção das camadas sociais subalternizadas livres e escravizadas, alguns desses movimentos ganharam forte conteúdo social, como a Balaiada (1838-1841), no Maranhão, e a Cabanagem (1835-1836), no Grão-Pará.”

(MAESTRI, Mário. Breve História do Rio Grande do Sul. Passo Fundo: Editora Universidade de Passo Fundo, 2010. Adaptado) 

O Rio Grande do Sul se inseriu nesse contexto de revoltas quando eclodiu a chamada Revolução Farroupilha (1835-1845). Sobre essa guerra, considere as afirmações a seguir

I. Constitui associação ingênua deduzir que o qualificativo “farroupilha” provém de “farrapo”, condição em que estariam as vestimentas dos soldados republicanos nos momentos finais do conflito. A denominação deveu-se ao fato de que, no Brasil, os liberais exaltados eram conhecidos como “farroupilhas”, isto é, como revolucionários, razão pela qual o movimento passou à história como Revolução Farroupilha.

II. O projeto de Constituição da República Rio-Grandense inspirava-se na Carta estadunidense, que assegurava os direitos aos cidadãos livres e desconhecia os dos trabalhadores escravizados.

III. O então barão de Caxias, prestigiado pela repressão da Balaiada, no Maranhão, assumiu a chefia da província e das tropas do Império. Nas cidades, Caxias distribuía carne à população e contratava o serviço das famílias pobres para costurar fardamentos para as tropas imperiais, em uma clara política de conquista da simpatia dos sul-rio-grandenses livres.

IV. Os farroupilhas propuseram a reorganização dos latifúndios por meio de projeto de reforma agrária, o qual consistia na distribuição de lotes para os escravos que haviam lutado em suas fileiras e para os imigrantes que os haviam apoiado. Em resumo, defendiam a justiça social. Essa postura é comemorada até hoje nos desfiles do Dia do Gaúcho, que ocorrem, anualmente, em 20 de setembro.

Está correto o que se afirma em:

a) I apenas.   

b) I e II apenas.   

c) III apenas.   

d) I, II e III apenas.   

e) I, II, III e IV.   

15. (Espcex (Aman) 2014) “O mais duradouro movimento rebelde do Império foi a Revolução Farroupilha, ocorrida no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, entre 1835-1845. [...] Em 1836, após importantes vitórias sobre as tropas legalistas, os farroupilhas proclamaram a República Rio Grandense”.

(BOULOS JR, 2011)

Em 1842, Luís Alves de Lima e Silva, então Barão de Caxias, é enviado pelo Império para comandar as forças legalistas. A atuação de Caxias pacificou a região já no ano de 1845. 

Abaixo são listadas algumas medidas que poderiam ser utilizadas para solução do conflito:

I. Repressão violenta com prisão e fuzilamento de todos os líderes do movimento farroupilha.

II. Aumento de taxas de importação do charque platino para tornar o similar rio-grandense-do-sul mais competitivo no mercado nacional.

III. Cerco impiedoso sobre as maiores cidades rebeladas, provocando a morte de milhares de civis, minando a moral do inimigo e levando os insurretos à rendição.

IV. Incorporação ao Exército Brasileiro de comandantes farroupilhas com os mesmos postos que ocupavam nas tropas rebeldes.

V. Reconhecimento, pelo governo imperial, da liberdade dos escravos que lutaram na revolução como soldados.

Na ocasião, Caxias propôs  

a) todas as medidas acima listadas.    

b) apenas as medidas I, II e III.    

c) apenas as medidas I, III e IV.    

d) apenas as medidas II, III e V.    

e) apenas as medidas II, IV e V.   

16. (Uece 2014) O período historicamente conhecido como Período Regencial foi caracterizado

a) por rebeliões populares cujas ações exigiam o retorno da antiga realidade social com a volta de Pedro I ao poder.   

b) pela promoção política e pela ascensão social dos setores menos favorecidos proporcionadas pelos regentes.   

c) por um conjunto de rebeliões populares que clamavam pelo estabelecimento da republica e pelo final da escravidão.   

d) pela convulsão política que desencadeou várias rebeliões que questionavam as estruturas estabelecidas.   

17. (Espm 2014) Num momento da história do império conhecido como "avanço liberal", durante as regências, foram adotadas algumas me­didas que concediam maior poder à repre­sentação local.

(Sonia Guarita do Amaral. O Brasil como império)

Aponte entre as alternativas aquela que apresente duas reformas liberais:  

a) Ato Adicional – Reforma do Código de Processo Criminal.   

b) Lei de Terras – Lei Saraiva Cotegipe.   

c) Lei Rio Branco – Código de Processo Cri­minal.   

d) Tarifa Alves Branco – Lei Interpretativa do Ato Adicional.   

e) Código de Processo Criminal – Ato Adi­cional.   

18. (Ufrgs 2014) Durante a regência de Araújo Lima (1837-1840), foram criadas algumas instituições político-culturais, com o objetivo de produzir uma história da nação, que conferisse aos brasileiros um sentimento de pertencimento e de nacionalidade, e assim de auxiliar na centralização e fortalecimento do Estado.

Uma dessas instituições foi

a) a Guarda Nacional.   

b) o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.   

c) a Academia Imperial de Belas Artes.   

d) a Sociedade Auxiliadora da Indústria Nacional.   

e) a Academia Brasileira de Letras.    

19. (Ufv 2010) Observe a imagem a seguir:

Com relação à Guarda Nacional, criada durante o Império, é CORRETO afirmar que:

a) funcionava como única força armada que podia defender os interesses dos escravistas e coibir a fuga dos escravos.   

b) objetivava o controle da Corte e da burocracia imperial, alvos frequentes de manifestações populares de descontentamento.   

c) tinha por finalidade a garantia da segurança e da ordem, defendendo a Constituição, a obediência às leis e a integridade do Império.   

d) atuava na defesa das fronteiras externas brasileiras, impedindo a expansão dos países platinos em direção ao território brasileiro.   




Axact

Recomendamos

O espaço virtual do estudante!

Postar um comentário:

0 comentários: