Artigos por "Arte"
Mostrando postagens com marcador Arte. Mostrar todas as postagens
Quer ser aprovado no vestibular? Obter sucesso no ENEM? VOCÊ ESTÁ NO LUGAR CERTO! Venha conhecer o espaço virtual construído para você!

1. (Enem 2016) 

Colcha de retalhos representa a essência do mural e convida o público a
a) apreciar a estética do cotidiano.   
b) interagir com os elementos da composição.   
c) refletir sobre elementos do inconsciente do artista.   
d) reconhecer a estética clássica das formas.   
e) contemplar a obra por meio da movimentação física.   
  
2. (Unesp 2016) Essa nova sensibilidade artística, apesar de heterogênea, pode ser resumida através da atenção à forma e ao tema, assim como ao processo. A forma inclui cores saturadas, formas simples, contornos relativamente nítidos e supressão do espaço profundo. O tema deriva de fontes preexistentes e manufaturadas para consumo de massa.
(David McCarthy. Movimentos da arte moderna, 2002. Adaptado.) 

O comentário do historiador David McCarthy aplica-se à obra reproduzida em:

   


3. (Unicamp 2014) 

A imagem acima, obra de Andy Warhol, pertence a uma série que faz referência a outros ícones do século XX. Sobre o artista e a obra é correto afirmar que:
a) Che Guevara, Pelé e Marilyn Monroe são referências em suas áreas de atuação e foram retratados por Warhol porque o artista queria que os jovens os imitassem.   
b) O artista denunciava as ações do regime cubano, por meio da imagem de Che Guevara, ao mesmo tempo em que criticava o predomínio cultural americano, ao fazer trabalho semelhante com Marilyn Monroe.   
c) A Pop Art, na qual se insere Andy Warhol, é um movimento de valorização da cultura midiática, daí sua predileção por representantes de esquerda e de minorias, como mulheres e negros.   
d) A proliferação de imagens produzidas pela publicidade, cinema, TV e jornais estimulou uma pintura que trouxe para a tela, com a Pop Art, referências conhecidas.   
  
4. (Ufg 2013) Analise a imagem a seguir.


Andy Warhol foi um dos representantes da art pop, surgida na Inglaterra e nos Estados Unidos na década de 1950. A imagem apresentada traduz a concepção desse movimento artístico, quando
a) escolhe uma personalidade feminina para tema, associando a arte à luta do movimento feminista.   
b) apresenta um único rosto em sequência, demonstrando a singularidade dos indivíduos celebrados.  
c) transforma imagens veiculadas na indústria cultural, ampliando as possibilidades de relação com a arte.   
d) fortalece o mito do american way of life, utilizando-se de personagens icônicas.   
e) critica o padrão de beleza feminina, expondo o elitismo das produções cinematográficas.   
  
5. (Uerj 2011) Andy Warhol (1928-1987) é um artista conhecido por criações que abordaram valores da sociedade de consumo; em especial, o uso e o abuso da repetição. Esses traços estão presentes, por exemplo, na obra que retrata as latas de sopa Campbell’s, de 1962.


O modelo de desenvolvimento do capitalismo e o correspondente elemento da organização da produção industrial representados neste trabalho de Warhol estão apontados em:
a) taylorismo – produção flexível   
b) fordismo – produção em série   
c) toyotismo – fragmentação da produção   
d) neofordismo – terceirização da produção   

Leia o texto, analise as figuras e responda à questão a seguir.

A conservação de alimentos é a arte de mantê-los o mais estáveis possível em suas características físicas, químicas e biológicas. Existem vários métodos para isso, entre eles, a conservação pelo frio, a irradiação e o uso de conservantes químicos.


6. (Uel 2009)  Considerando as figuras e o universo da Arte Pop, é correto afirmar que:
a) No Brasil, Antonio Dias e Wesley Duke Lee produziam obras cujos temas eram mais ingênuos e, devido ao atraso tecnológico, não utilizavam as mesmas técnicas que os americanos.    
b) A temática da Arte Pop era inspirada em imagens futuristas europeias, pois eram utilizadas as cores primárias chapadas e o traço era duro e simplificado.    
c) Os estereótipos da pintura contemporânea, além de constituírem o universo pop, atestam a influência da visualidade oriental com seus tons saturados e temática política.    
d) Apresentam um tipo de figuração própria dos meios de comunicação de massa, que, repetida inúmeras vezes, pode ser reconhecida sem ser observada.    
e) No repertório plástico dos artistas vinculados à Arte Pop, observa-se forte carga subjetiva, traduzida pelo gesto lírico-dramático cuja influência vem do expressionismo abstrato.   
 

Quer ser aprovado no vestibular? Obter sucesso no ENEM? VOCÊ ESTÁ NO LUGAR CERTO! Venha conhecer o espaço virtual construído para você!

1. (Puccamp 2018) Na passagem para o século XX o mundo já era praticamente tal como o conhecemos. O otimismo, a expansão das conquistas europeias, e a confiança no progresso pareciam ter atingido o seu ponto mais alto. E então, num repente inesperado, veio o mergulho no vácuo, o espasmo caótico e destrutivo, o horror engolfou a história: a irrupção da Grande Guerra descortinou um cenário que ninguém previra. (...) Essa escalada destrutiva inédita só seria superada por seu desdobramento histórico, a Segunda Guerra Mundial, cujo clímax foram os bombardeios aéreos de varredura e a bomba atômica. Após a guerra, houve uma retomada do desenvolvimento científico e tecnológico, mas já era patente para todos que ele transcorria à sombra da Guerra Fria, da corrida armamentista, dos conflitos localizados nas periferias do mundo desenvolvido, dos golpes e das ditaduras militares no chamado Terceiro Mundo. Quaisquer que fossem os avanços, o que prevalecia era a sensação de um apocalipse iminente. 
SEVCENKO, Nicolau. A Corrida para o século XXI. No loop da montanha russa.
São Paulo: Companhia das Letras, 2001, p. 15-16.

O texto de Nicolau Sevcenko refere-se à passagem para o século XX. Esse período pode ser identificado em:
a) A modernidade foi entendida como crença no progresso, que levaria ao Paraíso perdido das antigas civilizações.   
b) As obras dos impressionistas influenciaram o cubismo, que buscava novos parâmetros, nos quais a subjetividade do artista era fundamental, pois lançava um novo olhar sobre o mundo.   
c) A produção de conhecimento voltava-se para modificar a vida cotidiana do homem, o racionalismo cartesiano ganhava adeptos e o materialismo histórico atraía os pensadores europeus.   
d) As experiências democráticas, vividas pela sociedade contemporânea, foram fundamentais para a construção de ideias de liberdade e de igualdade relacionadas à cidadania, no mundo ocidental.   
e) A burguesia, otimista e confiante, investiu no plano estético, incorporando os avanços tecnológicos na arquitetura e nas artes, que influenciaram o estilo de vida e o pensamento europeus.   
  
2. (Enem 2ª aplicação 2016) 

A obra Les demoiselles d’Avignon, do pintor espanhol Pablo Picasso, é um dos marcos iniciais do movimento cubista. Essa obra filia-se também ao Primitivismo, uma vez que sua composição recorre à manifestação cultural de um determinado grupo étnico, que se caracteriza por
a) produção de máscaras ritualísticas africanas.   
b) rituais de fertilidade das comunidades celtas.   
c) festas profanas dos povos mediterrâneos.   
d) culto à nudez de populações aborígenes.   
e) danças ciganas do sul da Espanha.   
  
3. (Uel 2015) Observe a imagem e leia o texto a seguir.
  
Para Picasso: “A pintura não é feita para decorar apartamentos. É um instrumento de guerra para ataque e defesa contra o inimigo.” O inimigo é o homem que explora seus semelhantes por egoísmo e lucro. Guernica foi pintada com paixão e convicção. O artista usa símbolos arquetípicos (o touro, o cavalo, a figura sustentando ao alto uma luz) criando uma obra alegórica.
Adaptado de: WARNCKE, C. P. W. Ingo Pablo Picasso. China Taschen, 2007. p.387-401.

Com base na imagem, no texto e nos conhecimentos sobre a obra Guernica de Pablo Picasso, considere as afirmativas a seguir.

I. A origem de Guernica restringe-se aos estudos que Picasso realizou das obras de Goya e Velásquez, não tendo qualquer relação direta com a destruição da cidade basca pelos bombardeios alemães.
II. A experiência da guerra foi interpretada por Picasso por um meio de expressão imagético, em que, pela linguagem da pintura, o artista aborda o sofrimento humano. O acontecimento conduziu à criação de uma obra que se manteve presente na consciência coletiva do século XX.
III. Picasso usou elementos da expressividade, através de sua própria linguagem formal, com motivos e esquemas pictóricos universais, difundidos por uma tradição. A composição em três partes baseia-se no tríptico, forma clássica do retábulo cristão.
IV. Guernica dialoga com outra obra de Picasso, a série de águas-fortes intitulada Sonhos e Mentiras de Franco, em que são introduzidas figuras saídas do repertório de Guernica, que representam os sofrimentos das vítimas da guerra civil.

Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas I e II são corretas.   
b) Somente as afirmativas I e IV são corretas.   
c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.   
d) Somente as afirmativas I, II, III são corretas.   
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.   
  
4. (Enem PPL 2012) Em 1937, Guernica, na Espanha, foi bombardeada sob o comando da força aérea da Alemanha nazista, que apoiou os franquistas durante a Guerra Civil Espanhola (1936-1939).

A pintura-mural de Picasso e a fotografia retratam os efeitos do bombardeio, ressaltando, respectivamente:
a) Crítica social – conformismo político.    
b) Percepção individual – registro histórico.    
c) Realismo acrítico – idealização romântica.    
d) Sofrimento humano – destruição material.    
e) Objetividade artística – subjetividade jornalística.   
  
5. (Ufg 2010) Analise os quadros.



A comparação entre as pinturas de Renoir e Picasso revela uma mudança fundamental na concepção artística, no início do século XX. Essa mudança pode ser identificada na

a) ausência de perspectiva, trazendo as figuras representadas para o primeiro plano do quadro.   
b) desconsideração da forma, resultando em uma estética degenerada dos corpos.   
c) recusa na imitação realística das formas, instituindo a representação abstrata das figuras.   
d) utilização do sombreamento, ampliando a percepção acerca dos detalhes pictóricos.   
e) escolha temática das obras artísticas, permeadas pela emoção e pela exploração do universo privado.   
  
6. (Enem cancelado 2009) Distantes uma da outra quase 100 anos, as duas telas seguintes, que integram o patrimônio cultural brasileiro, valorizam a cena da primeira missa no Brasil, relatada na carta de Pero Vaz de Caminha. Enquanto a primeira retrata fielmente a carta, a segunda — ao excluir a natureza e os índios — critica a narrativa do escrivão da frota de Cabral. Além disso, na segunda, não se vê a cruz fincada no altar.




Ao comparar os quadros e levando-se em consideração a explicação dada, observa-se que
a) a influência da religião católica na catequização do povo nativo é objeto das duas telas.   
b) a ausência dos índios na segunda tela significa que Portinari quis enaltecer o feito dos portugueses.
c) ambas, apesar de diferentes, retratam um mesmo momento e apresentam uma mesma visão do fato histórico.   
d) a segunda tela, ao diminuir o destaque da cruz, nega a importância da religião no processo dos descobrimentos.   
e) a tela de Victor Meirelles contribuiu para uma visão romantizada dos primeiros dias dos portugueses no Brasil.   
  
7. (Unesp 2017) A partir do início do século XX, na França, alguns artistas vão subverter a concepção que se tinha da pintura. Em vez de simplesmente representar o que era visto, eles decidem representar aquilo que não podia ser visto. Os rostos de perfil têm dois olhos, a natureza se decompõe em formas geométricas... a realidade se revela em todas as suas facetas, como um cubo achatado.
Christian Demilly. Arte em movimentos e outras correntes do século XX, 2016. Adaptado.

Uma obra representativa da estética à qual o texto se refere está reproduzida em:

8. (Ufg 2008) Observe e compare as duas imagens:


Os quadros tratam do mesmo tema, embora pertençam a dois momentos distintos da história da arte. O confronto entre as imagens revela um traço fundamental da pintura moderna, que se caracteriza pela
a) tentativa de compor o espaço pictórico com base nas figuras naturais.   
b) ruptura com o princípio de imitação característico das artes visuais no Ocidente.   
c) continuidade da preocupação com a nitidez das figuras representadas.   
d) secularização dos temas e dos objetos figurados com base na assimilação de técnicas do Oriente.   
e) busca em fundar a representação na evidência dos objetos.   
  
9. (Enem 2002) O autor da tira utilizou os princípios de composição de um conhecido movimento artístico para representar a necessidade de um mesmo observador aprender a considerar, simultaneamente, diferentes pontos de vista.



Das obras reproduzidas, todas de autoria do pintor espanhol Pablo Picasso, aquela em cuja composição foi adotado um procedimento semelhante é:

Quer ser aprovado no vestibular? Obter sucesso no ENEM? VOCÊ ESTÁ NO LUGAR CERTO! Venha conhecer o espaço virtual construído para você!

1. (Enem 2013) Mesmo tendo a trajetória do movimento interrompida com a prisão de seus dois líderes, o tropicalismo não deixou de cumprir seu papel de vanguarda na música popular brasileira. A partir da década de 70 do século passado, em lugar do produto musical de exportação de nível internacional prometido pelos baianos com a “retomada da linha evolutória”, instituiu-se nos meios de comunicação e na indústria do lazer uma nova era musical. 
TINHORÃO, J. R. Pequena história da música popular: da modinha ao tropicalismo. São Paulo: Art, 1986 (adaptado).

A nova era musical mencionada no texto evidencia um gênero que incorporou a cultura de massa e se adequou à realidade brasileira. Esse gênero está representado pela obra cujo trecho da letra é:
a) A estrela d’alva / No céu desponta / E a lua anda tonta / Com tamanho esplendor. (As pastorinhas, Noel Rosa e João de Barro)   
b) Hoje / Eu quero a rosa mais linda que houver / Quero a primeira estrela que vier / Para enfeitar a noite do meu bem. (A noite do meu bem, Dolores Duran)   
c) No rancho fundo / Bem pra lá do fim do mundo / Onde a dor e a saudade / Contam coisas da cidade. (No rancho fundo, Ary Barroso e Lamartine Babo)   
d) Baby Baby / Não adianta chamar / Quando alguém está perdido / Procurando se encontrar. (Ovelha negra, Rita Lee)   
e) Pois há menos peixinhos a nadar no mar / Do que os beijinhos que eu darei / Na sua boca. (Chega de saudade, Tom Jobim e Vinicius de Moraes)   
  
2. (Uerj 2019) 

O álbum de músicas Tropicália ou Panis et circensis foi lançado em 1968. A fotografia que estampou sua capa foi realizada na casa de Oliver Perroy, fotógrafo da Editora Abril, em São Paulo. Cada um levou seus apetrechos, até um penico, comicamente usado por Rogério Duprat como se fosse uma xícara. A imagem ficou tão famosa que se tornou uma espécie de cartão-postal do movimento tropicalista.
 Adaptado de f508.com.br.

No contexto do final da década de 1960, o Tropicalismo, que causou polêmicas com produções como a do álbum citado, tornou-se símbolo de:
a) purismo estético   
b) extremismo político   
c) tradicionalismo artístico   
d) experimentalismo cultural   
  
3. (Pucrj 2016) A cidade do Rio de Janeiro foi palco de vários eventos importantes que se relacionam diretamente com o processo de desenvolvimento da luta contra as ações da ditadura entre 1964 e 1985.

Apenas uma das alternativas abaixo reúne dois desses eventos, de modo CORRETO. Assinale-a.
a) A passeata dos Cem Mil, que reuniu amplos setores da sociedade brasileira, entre os quais intelectuais e artistas, e o Comício das Diretas Já, na Avenida Presidente Vargas, que mobilizou o país para pressionar o Congresso a votar a favor da Emenda Dante de Oliveira.   
b) A Passeata dos Cinquenta mil, que foi organizada pelo movimento estudantil após a morte do estudante Edson Luis no Restaurante do Calabouço, e a Marcha com a Família com Deus pela Liberdade.   
c) O movimento dos estudantes cariocas durante o período do Ato Institucional nº 5, conhecido como “guerrilha urbana”, e o Movimento dos Caras Pintadas, que lutou pelo impeachment do presidente Collor.   
d) O movimento conhecido como Tropicalismo, que através dos festivais de música mobilizava a sociedade carioca em torno dos valores de liberdade, e a Coluna Prestes que mobilizou os setores militares pela queda do presidente Costa e Silva.   
e) A mobilização dos setores populares do Rio de Janeiro, através dos Centros de Cultura Popular da União Nacional de Estudantes, e a Rebelião dos Marinheiros que reuniu os setores subalternos da Marinha.   
  
4. (Acafe 2016) Em relação às escolas literárias, marque com V as afirmações verdadeiras e com F as falsas.

(     ) O Pré-Modernismo é um período de transição para o Modernismo, representado no Brasil pelos escritores Euclides da Cunha (autor de Os Sertões), Lima Barreto (autor de Triste Fim de Policarpo Quaresma), Graça Aranha (autor de Canaã), entre outros.
(     ) O Movimento Antropofágico foi uma corrente de vanguarda que marca a primeira fase da era modernista da literatura brasileira em 1922. Liderado por Mário de Andrade (1893-1945) e pela pintora Anita Malfatti (1889-1964), a finalidade principal era remodelar a cultura nacional.
(     ) O Tropicalismo é um movimento cultural do fim da década de 60 que revoluciona a música popular brasileira. É iniciado no lançamento das músicas “Alegria, Alegria” de Caetano Veloso e “Domingo no Parque” de Gilberto Gil, no Festival de MPB da TV Record em 1967. Representa também uma certa ruptura com o intelectualismo da Bossa Nova e um reflexo da resistência à censura e à repressão, agravada após o AI-5 (1968).
(     ) Tomás Antônio Gonzaga escreveu poesias líricas, típicas do Barroco. Fez uso de linguagem rebuscada e trabalhada ao extremo, usando muitos recursos estilísticos, figuras de linguagem e sintaxe: hipérboles, metáforas, antíteses e paradoxos.
(     ) O Romantismo brasileiro caracteriza-se, em sua primeira fase, pelo indianismo e pelo nacionalismo, de que serve de exemplo a citação a seguir, extraída do romance Canção do Exílio, de Casimiro de Abreu: “Rumor suspeito quebra a doce harmonia da sesta. Ergue a virgem os olhos, que o sol não deslumbra; sua vista perturba-se. Diante dela e todo a contemplá-la está um guerreiro estranho, se é guerreiro e não algum mau espírito da floresta.”

A sequência correta, de cima para baixo, é:
a) F - V - F - V - V.   
b) V - F - V - F - F.   
c) F - F - V - V - F.   
d) V - V - F - F - V.   
  
5. (Enem 2ª aplicação 2010) Eu não tenho hoje em dia muito orgulho do Tropicalismo. Foi sem dúvida um modo de arrombar a festa, mas arrombar a festa no Brasil é fácil. O Brasil é uma pequena sociedade colonial, muito mesquinha, muito fraca. 
VELOSO, C. In: HOLLANDA, H. B.; GONÇALVES, M. A. Cultura e participação nos anos 60.
São Paulo: Brasiliense, 1995 (adaptado).

O movimento tropicalista, consagrador de diversos músicos brasileiros, está relacionado historicamente
a) à expansão de novas tecnologias de informação, entre as quais, a Internet, o que facilitou imensamente a sua divulgação mundo afora.   
b) ao advento da indústria cultural em associação com um conjunto de reivindicações estéticas e políticas durante os anos 1960.   
c) à parceria com a Jovem Guarda, também considerada um movimento nacionalista e de crítica política ao regime militar brasileiro.   
d) ao crescimento do movimento estudantil nos anos 1970, do qual os tropicalistas foram aliados na crítica ao tradicionalismo dos costumes da sociedade brasileira.   
e) à identificação estética com a Bossa Nova, pois ambos os movimentos tinham raízes na incorporação de ritmos norte-americanos, como o blues.   

Quer ser aprovado no vestibular? Obter sucesso no ENEM? VOCÊ ESTÁ NO LUGAR CERTO! Venha conhecer o espaço virtual construído para você!

1. (Espm 2017) No ano de 1917, o evento artístico que mais repercutiu e mais levantou questões quanto à necessidade de uma revolução na arte e cultura brasileira, foi a nova exposi­ção da pintora Anita Malfatti, em São Paulo, no dia 12 de dezembro. A exposição mar­cava o coroamento dos anos de estudo da pintora pela Europa e Estados Unidos.
Francisco Alambert. A Semana de 1922: A Aventura Modernista no Brasil.
  
Em cartaz entre 07/02/2017 e 30/04/2017, no MAM (Museu de Arte Moderna), a mostra sobre Anita Malfatti é uma homenagem ao centenário da polêmica exposição de 1917. Dividida em três núcleos, a exposição reúne cerca de setenta obras, entre dese­nhos e pinturas, sendo que dez telas esta­vam na exposição de 1917.
guia.folha.uol.com.br/exposições/2017/02.


A obra “O Farol” traz à tona as influências aprendidas por Anita Malfatti durante o tem­po em que passou estudando na Alemanha.

Assinale a alternativa que indique correta­mente a base dessas influências: 
a) Expressionismo;    
b) Romantismo;    
c) Surrealismo;    
d) Cubismo;    
e) Impressionismo.    
  
2. (Pucpr 2016) Observe o quadro de Edvard Munch a seguir e leia o texto:
Trecho do texto As raízes do expressionismo, publicado no jornal Folha de São Paulo (Folha on-line):

“Além de colocar a Noruega no mapa artístico da Europa, a obra de Edvard Munch foi um dos marcos fundadores do Expressionismo, movimento que se caracterizou pela tentativa de passar para a tela o impacto emocional, os sentimentos e as experiências interiores do artista. O pintor não era mais apenas um mero observador das aventuras e desventuras humanas. Era parte integrante e indissociável delas. ‘Assim como Leonardo da Vinci estudou a anatomia humana e dissecou cadáveres, eu procuro dissecar a alma humana’, observou Munch.
A obra mais famosa do artista norueguês, O Grito, sintetizou os principais ingredientes do expressionismo. O cenário tenso, a distorção da forma humana que chega a beirar o caricatural, a agressividade das pinceladas, tudo colabora para compor uma atmosfera dramática, que emana desolação, tragédia e pessimismo. ‘A imagem expressionista tenta impressionar não o olho, mas penetrar, atingir profundamente quem vê’, definiu o crítico italiano Giulio Carlo Argan, autor do já clássico Arte Moderna.
A estética expressionista procurou refletir as angústias e inquietações do homem contemporâneo, um ser atônito, imerso em um mundo povoado pela dúvida, pela alienação e pela incerteza. (...)”
Disponível em: <http://mestres.folha.com.br/pintores/15/contexto_historico.html>.

A partir da análise da tela de Edvard Munch e da interpretação do texto, assinale a alternativa CORRETA.
a) A tela representa exclusivamente os conflitos individuais do autor, que era sabidamente uma pessoa com transtornos psíquicos.   
b) A tela deve ser associada aos problemas políticos e sociais da Noruega nesse período, os quais o autor desejou representar.   
c) O medo, a angústia e a aflição representados na tela são próprias do período contemporâneo, no qual a inexistência de normas sociais rígidas faz os indivíduos sentirem-se perdidos.   
d) A tela representa especificamente o contexto do final do século XIX, quando houve o crescimento dos sentimentos nacionalistas.   
e) A tela representa o medo, a aflição e as incertezas do ser humano, sentimentos próprios do período histórico contemporâneo, podendo ser associada ao desenvolvimento do individualismo.   

3. (Puccamp 2016) Para responder à questão a seguir, considere o texto abaixo.

De um modo geral, todos esses movimentos da vanguarda europeia de fins do século XIX e início do século XX estavam sob o signo da desorganização do universo artístico de sua época. A diferença é que uns, como o futurismo e o dadaísmo, queriam a destruição do passado e a negação total dos valores estéticos presentes; e outros, como o expressionismo e o cubismo, viam na destruição a possibilidade de construção de uma nova ordem superior. No fundo eram, portanto, tendências também organizadoras de uma nova estrutura política e social. 
(TELES, Gilberto Mendonça, Vanguarda europeia e modernismo
brasileiro. Rio de Janeiro: Vozes, 1972, p. 10)

Muitos artistas de vanguarda contestavam os valores que haviam marcado a chamada belle époque, período em que, na Europa,
a) a burguesia havia substituído a aristocracia no poder, rejeitando o eurocentrismo e os rituais de distinção social em prol de seu modo de vida baseado na valorização do trabalho.   
b) o clima de otimismo e a crença no progresso contínuo propiciado pelo suposto avanço da cultura e da civilização se viram abalados pela eclosão da Grande Guerra.   
c) as revoltas proletárias ameaçavam o clima de "estabilidade" do mundo burguês, despertando o pronto apoio dos artistas e intelectuais, que assumiram a causa operária e criaram um rótulo irônico – bela época − para denominar essa fase de tensões.   
d) a sociedade burguesa buscava ser mais cosmopolita e democrática, como se vê na publicidade e na art nouveau, aderindo a novos modelos de comportamento e sociabilidade inspirados pelo american way of life e os padrões de consumo de massa.   
e) a perspectiva de uma sociedade mais humana, marcada pelas luzes, pelos valores burgueses e pela noção de evolução constante havia motivado experiências sociais como a Comuna de Paris.   
  
4. (Espm 2015) Com o final da I Guerra Mundial a derrota do império alemão e a abdicação do kaiser Guilherme II, foi proclamada a República na Alemanha. Em 1919 foi promulgada a Constituição da República de Weimar.
A vida intelectual da República de Weimar foi de uma riqueza excepcional. 
(Claude Klein. Weimar)

As alternativas abaixo elencam algumas das manifestações culturais que floresceram sob a República de Weimar, uma verdadeira vanguarda. Assinale a alternativa que apresente uma manifestação cultural produzida fora do período de vigência da chamada República de Weimar:
a) nascimento do Expressionismo alemão com o filme "O Gabinete do Doutor Caligari";   
b) filmagem de "Metrópolis" de Fritz Lang;   
c) nascimento da arquitetura moderna com o movimento Bauhaus;   
d) florescimento do teatro político em que sobressaiu, entre seus autores, Bertold Brecht;   
e) filmagem de "O Triunfo da Vontade" de Leni Riefenstahl.   
  
5. (Upe 2015)  Observe os quadros a seguir:

 
Eles são parte integrante do movimento artístico, que marcou a transição do século XIX para o XX, denominado
a) cubista, graças ao tratamento da natureza mediante formas geométricas.   
b) futurista, baseando-se na velocidade e nos desenvolvimentos tecnológicos.   
c) dadaísta, por questionar o conceito de arte antes da Primeira Guerra Mundial.   
d) impressionista, por meio da exploração da forma conjunta da intensidade das cores e da sensibilidade do artista.   
e) expressionista, com o objetivo de mostrar como uma emoção é capaz de transformar nossas impressões sensoriais.