Prefere ouvir a postagem? Clique no player abaixo!


1. Calçada capaz de gerar energia solar é instalada nos EUA

Um grupo de estudantes e de arquitetos norte-americanos desenvolveu o Solar Walk, um pavimento sensível que transforma os raios de Sol em energia. Composta por painéis fotovoltaicos, a nova calçada é resistente, não oferece riscos aos pedestres e ainda pode gerar até 400 watts de eletricidade. Composta também por 27 placas solares semitranslúcidas instaladas no chão, a calçada, com pouco mais de nove metros, é capaz de fornecer eletricidade a um sistema de 400 lâmpadas LED instaladas debaixo do passeio público, e, no final de sua extensão, a estrutura se liga a um sistema que gera energia suficiente para abastecer o Innovation Hall, importante edifício da Universidade George Washington.
CALÇADA capaz de gerar energia solar é instalada nos EUA. Ciclo Vivo, [s.l.], 16 out. 2013.
Disponível em: <http://ciclovivo.com.br>. Acesso em: 27 abr. 2015. (adaptado)

Imagine que o sistema descrito na notícia esteja operando à potência máxima, da qual 10% é destinada para um sistema de lâmpadas LED instaladas em um parque. Desprezando perdas energéticas e considerando que cada uma das lâmpadas esteja submetida a uma tensão de 2 V, a corrente elétrica que passa por cada lâmpada é de
a) 10 mA.
b) 20 mA.
c) 30 mA.
d) 40 mA.
e) 50 mA.

2. Eletroneuromiografia

A eletroneuromiografia é um exame complementar ao exame neurológico e permite estudar o sistema nervoso periférico, avaliando-se todos os componentes da chamada unidade motora: neurônios motores localizados na medula espinhal, raízes nervosas e plexos, nervos periféricos, junção neuromuscular e fibras musculares.

Pacientes com queixa de fraqueza muscular, atrofia, cansaço fácil, dificuldades de movimentos e coordenação, alteração ao andar e nas atividades manuais, dores crônicas e agudas, e perda de sensibilidade são encaminhados para estudo das funções neurológicas periféricas através deste exames. [...]
Disponível em: <http://www.neuroclinicfortaleza.com.br>.

Durante a primeira etapa do exame, breves choques elétricos, suportáveis e inofensivos, são aplicados no braço ou na perna do paciente, para determinar como seus nervos estão conduzindo a corrente elétrica. Em um pulso de corrente elétrica de 200 miliampères aplicado durante 300 microsegundos, a quantidade de carga que atravessa o músculo, em microcoulombs, é igual a
a) 6.
b) 60.
c) 600.
d) 6 000.
e) 60 000.

3. Um ferro elétrico foi levado para o conserto, pois não estava esquentando bem. Um técnico da loja, de forma incorreta, cobrou como se a resistência tivesse sido trocada por uma nova. Porém, o que ele realmente fez foi reduzir o comprimento original dela de 1/8 de seu comprimento inicial. A resistência continua submetida à mesma diferença de potencial à qual estava submetida antes da redução. 

Sobre a atitude do técnico, observando-se o lado físico da operação, pode-se afirmar que
a) não haverá efeito algum, pois a diferença de potencial continuou a mesma, e, dessa forma, a potência dissipada será menor do que era antes do conserto.
b) não haverá efeito algum, pois o fato de sua resistência ter sido diminuída reduzirá também a corrente elétrica que a atravessará, fazendo com que a potência dissipada seja menor do que era antes do conserto.
c) devido à diminuição da resistência, ocorre um aumento da corrente, fazendo com que a água aqueça mais, devido ao aumento da potência dissipada por efeito Joule.
d) provoca um aumento da corrente que passa na resistência, a qual teve o comprimento reduzido, fazendo com que a potência dissipada se torne menor do que era antes do conserto.
e) diminuir a resistência causará um menor aquecimento do ferro elétrico, porém com um consumo de energia elétrica aumentado, pois a potência dissipada por efeito Joule diminui.

4. Para que servem os disjuntores?
Um disjuntor é um dispositivo eletromecânico que funciona como um interruptor automático, destinado a proteger uma determinada instalação elétrica contra possíveis danos causados por curto-circuitos e sobrecargas elétricas. A sua função básica é a de detectar picos de corrente que ultrapassem o adequado para o circuito, interrompendo-a imediatamente antes que os seus efeitos térmicos e mecânicos possam causar danos à instalação elétrica protegida. Uma das principais características dos disjuntores é a sua capacidade em poderem ser rearmados manualmente, depois de interromperem a corrente em virtude da ocorrência de uma falha. Diferem assim dos fusíveis, que têm a mesma função, mas que ficam inutilizados quando realizam a interrupção.
Disponível em: <http://www.pt.wikipedia.org>. Acesso em: 14 maio 2014. (adaptado)

Um eletricista deseja instalar um disjuntor na cozinha de uma residência. No entanto, verificou que nessa cozinha só existem três tomadas e cinco eletrodomésticos, todos ligados à rede elétrica de 220 V. Em cada tomada só pode ser ligado um aparelho.
Baseando-se no texto e levando em consideração a possibilidade de, em algum momento, as três tomadas estarem sendo utilizadas, qual deveria ser a mais adequada amperagem do disjuntor a ser instalado para a proteção deste circuito elétrico?
a) 10 A
b) 15 A
c) 20 A
d) 25 A
e) 30 A

5. Energia de funcionamento de um chuveiro elétrico

O quadro a seguir mostra as potências e as tensões disponíveis no mercado, em cada uma das posições de temperatura.

No manual de instalação acima, podemos observar que, quando usamos o modelo de 127 V de acordo com seus valores nominais, a corrente é maior do que quando usamos o modelo de 220 V, também se ligado corretamente.

Dessa forma, para um mesmo intervalo de tempo de uso, e analisando as potências nominais, se colocarmos no seletor de temperatura
a) superquente, a energia elétrica consumida no primeiro caso será maior que no segundo.
b) superquente, a energia elétrica consumida no primeiro caso será menor que no segundo.
c) quente, a energia elétrica consumida no primeiro caso será maior que no segundo.
d) quente, a energia elétrica consumida no primeiro caso será igual à do segundo.
e) superquente, a energia elétrica consumida no primeiro caso será igual à do segundo.

6. No estudo da Eletricidade, foi tabelado o valor da resistividade dos materiais, característica inerente às propriedades dos bons ou maus condutores elétricos. Seguindo a mesma linha de raciocínio existe, na Termologia, também o tabelamento das condutividades térmicas dos materiais, desta vez, associados aos bons ou maus condutores de calor.
A partir da tabela, pode-se inferir que
a) a espuma de poliuretano conduz melhor o calor do que a água.
b) a água conduz melhor o calor do que o vidro.
c) a espuma de poliestireno evita a condução do calor mais do que o tijolo.
d) o tungstênio evita a condução do calor mais do que o ferro.
e) o ar evita mais a condução do calor do que a espuma de poliuretano.

7. A utilização de computadores portáteis, os famosos “laptops”, deixou de ser um luxo para ser um equipamento de necessidade quase que cotidiana. Como o número de peças dessa natureza aumenta cada vez mais, o preço acaba baixando (produção em larga escala), bem como a exigência de uma maior durabilidade das baterias. Os equipamentos mais modernos são resultados de investimentos vultosos em pesquisas pelos fabricantes. O maior desafio hoje, dos mesmos, é fabricar baterias com maior capacidade de carga, menor volume, menor peso, maior quantidade de ciclos e menor tempo de recarga, entre outras qualidades. No quesito carga rápida, as intermináveis horas de carga estão com os dias contados. Imaginemos que uma bateria dessas de última geração inicialmente descarregada, que seja carregada com uma corrente média im = 3,2 A, até atingir sua carga máxima de Q = 0,8 Ah. 
Qual seria o tempo gasto para carregar a bateria ?
a) 3 minutos.
b) 15 minutos.
c) 20 minutos.
d) 50 minutos.
e) 120 minutos.

8. Um dos maiores problemas quando se comprava um aparelho que funcionava em corrente contínua (DC) eram os “eliminadores de pilha”. As tensões de funcionamento dos aparelhos, bem como a tensão da rede em que iam ser ligados eram fatores limitantes. Muitas vezes era necessário comprar vários transformadores desses, devido ao fato das tensões dos aparelhos serem diferentes. Hoje em dia, esse problema foi sanado com a criação dos conhecidos transformadores universais, como o da imagem anterior.
No transformador ilustrado, identificam-se várias especificações, como
a) a corrente elétrica máxima no circuito, que é de 0,05 A.
b) a corrente elétrica na entrada, que varia de 127 V até 220 V.
c) a corrente contínua na entrada, que pode ser de 50 Hz ou 60 Hz.
d) a corrente elétrica alternada máxima na saída, que, para o aparelho, vale 0,5 A.
e) a frequência da corrente alternada na entrada, que pode ser de 50 Hz ou 60 Hz.

9. Telégrafo, a 1ª internet

Foi o telégrafo que inaugurou um serviço aberto para indivíduos trocarem mensagens entre si quase que instantaneamente, apesar da grande distância que os separava. Letras, números e pontuações eram transformados em sequências de dois tipos de símbolos: o traço e o ponto. Os traços e os pontos correspondiam a pulsos elétricos distintos que viajavam por fios ligando cidades e até continentes. O traço era da ordem de três vezes mais longo do que o ponto.

A primeira mensagem oficial do telégrafo foi “What hath God wrought?” (que quer dizer “O que Deus fez?”) enviada de Washington, por Samuel Morse, para seu assistente, em Baltimore, em 1844.
Comparando as quantidades de carga elétrica transportadas pelos fios para a transmissão de cada uma das palavras da citada mensagem e organizando-as em ordem crescente, haveria, em sequência, as palavras
a) “God”, “hath”, “what” e “wrought”.
b) “God”, “what”, “hath” e “wrought”.
c) “hath”, “what”, “God” e “wrought”.
d) “what”, “wrought”, “hath” e “God”.
e) “wrought”, “God”, “what” e “hath”.

10. Num livro de eletricidade, você encontra três informações: a primeira afirma que isolantes são corpos que não permitem a passagem da corrente elétrica, a segunda afirma que o ar é isolante e a terceira afirma que, em média, um raio se constitui de uma descarga elétrica correspondente a uma corrente de 10 000 ampères que atravessa o ar e desloca, da nuvem à Terra, cerca de 20 coulombs. Pode-se concluir que essas três informações são
a) coerentes, e que o intervalo de tempo médio de uma descarga elétrica é de 0,002.
b) coerentes, e que o intervalo de tempo médio de uma descarga elétrica é de 2,0 s.
c) conflitantes, e que o intervalo de tempo médio de uma descarga elétrica é de 0,002 s.
d) conflitantes, e que o intervalo de tempo médio de uma descarga elétrica é de 2,0 s.
e) conflitantes, e que não é possível avaliar o intervalo de tempo médio de uma descarga elétrica.

Axact

Portal do Vestibulando

O espaço virtual do estudante!

Postar um comentário:

0 comentários: