Movimento Ambientalista - Questões de Vestibulares


1. (Enem 2016)  A linhagem dos primeiros críticos ambientais brasileiros não praticou o elogio laudatório da beleza e da grandeza do meio natural brasileiro. O meio natural foi elogiado por sua riqueza e potencial econômico, sendo sua destruição interpretada como um signo de atraso, ignorância e falta de cuidado.
PADUA, J. A. Um sopro de destruição: pensamento político e crítica ambiental no Brasil escravista (1786-1888). Rio de Janeiro: Zahar, 2002 (adaptado).

Descrevendo a posição dos críticos ambientais brasileiros dos séculos XVIII e XIX, o autor demonstra que, via de regra, eles viam o meio natural como
a) ferramenta essencial para o avanço da nação.   
b) dádiva divina para o desenvolvimento industrial.   
c) paisagem privilegiada para a valorização fundiária.   
d) limitação topográfica para a promoção da urbanização.   
e) obstáculo climático para o estabelecimento da civilização.   
  
2. (Uea 2014) 
 
A questão colocada em debate pela charge é
a) o desenvolvimento que não pode ser alcançado com a presença de áreas verdes.   
b) a falta de materiais de proteção individual para as pessoas próximas às caçambas.   
c) o caráter efêmero das construções civis que um dia serão destruídas.   
d) a situação precária dos trabalhadores ligados ao transporte de carga no Brasil.   
e) o descarte irregular de lixo e os impactos ambientais e sociais implicados.   
  
3. (Fgv 2016)  Em junho de 2015, o Papa Francisco tornou pública a encíclica Laudato sí (Louvado sejas), na qual trata do meio ambiente e da atual crise ecológica, conforme trecho a seguir.
48. O ambiente humano e o ambiente natural degradam-se em conjunto; e não podemos enfrentar adequadamente a degradação ambiental, se não prestarmos atenção às causas que têm a ver com a degradação humana e social. De fato, a deterioração do meio ambiente e a da sociedade afetam de modo especial os mais frágeis do planeta: “Tanto a experiência comum da vida quotidiana como a investigação científica demonstram que os efeitos mais graves de todas as agressões ambientais recaem sobre as pessoas mais pobres”. Por exemplo (...), a poluição da água afeta particularmente os mais pobres que não têm possibilidades de comprar água engarrafada, e a elevação do nível do mar afeta principalmente as populações costeiras mais pobres que não têm para onde se transferir. O impacto dos desequilíbrios atuais manifesta-se também na morte prematura de muitos pobres, nos conflitos gerados pela falta de recursos e em muitos outros problemas que não têm espaço suficiente nas agendas mundiais. 
Apud http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/encyclicals/documents/papa-francesco_20150524_enciclica-laudato-si.html

No trecho selecionado da encíclica, o papa estabelece
a) a relação entre a desigualdade social e a fragilidade do equilíbrio ecológico planetário.   
b) o vínculo entre a responsabilidade humana no aquecimento global e a elevação do nível do mar.   
c) a interdependência entre o desenvolvimento tecnológico e o progresso material e moral.   
d) o papel da política internacional para o uso responsável das fontes hídricas.   
e) a importância de preservar o bem comum, sobretudo a água potável.   
  
4. (Enem 2015) Diante de ameaças surgidas com a engenharia genética de alimentos, vários grupos da sociedade civil conceberam o chamado “princípio da precaução”. O fundamento desse princípio é: quando uma tecnologia ou produto comporta alguma ameaça à saúde ou ao ambiente, ainda que não se possa avaliar a natureza precisa ou a magnitude do dano que venha a ser causado por eles, deve-se evitá-los ou deixá-los de quarentena para maiores estudos e avaliações antes de sua liberação. 
SEVCENKO, N. A corrida para o século XXI: no loop da montanha-russa. São Paulo: Cia. das Letras, 2001 (adaptado).

O texto expõe uma tendência representativa do pensamento social contemporâneo, na qual o desenvolvimento de mecanismos de acautelamento ou administração de riscos tem como objetivo
a) priorizar os interesses econômicos em relação aos seres humanos e à natureza.   
b) negar a perspectiva científica e suas conquistas por causa de riscos ecológicos.   
c) instituir o diálogo público sobre mudanças tecnológicas e suas consequências.   
d) combater a introdução de tecnologias para travar o curso das mudanças sociais.   
e) romper o equilíbrio entre benefícios e riscos do avanço tecnológico e científico.   
  
5. (Enem 2015)  A questão ambiental, uma das principais pautas contemporâneas, possibilitou o surgimento de concepções políticas diversas, dentre as quais se destaca a preservação ambiental, que sugere uma ideia de intocabilidade da natureza e impede o seu aproveitamento econômico sob qualquer justificativa. 
PORTO-GONÇALVES, C. W. A globalização da natureza e a natureza da globalização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006 (adaptado).

Considerando as atuais concepções políticas sobre a questão ambiental, a dinâmica caracterizada no texto quanto à proteção do meio ambiente está baseada na
a) prática econômica sustentável.   
b) contenção de impactos ambientais.   
c) utilização progressiva dos recursos naturais.   
d) proibição permanente da exploração da natureza.   
e) definição de áreas prioritárias para a exploração econômica.   
  
6. (Fgv 2015)  Sr. Presidente,
A Conectas, em apoio à Aliança pela Água, gostaria de chamar a atenção dos mecanismos deste Conselho para uma grave violação de direitos humanos no Estado de São Paulo, Brasil. A maior e mais rica região metropolitana do país está enfrentando a pior crise hídrica de sua história. Nossos principais reservatórios de água foram quase exauridos, colocando em risco o abastecimento de água de milhões de pessoas. Esta crise sem precedentes é resultado de décadas de políticas equivocadas na gestão e conservação da água. (...) Posturas de negação da existência do problema e falta de

transparência tornaram-se marcas registradas da resposta política à crise em São Paulo. (...) Para finalizar, solicitamos que todas as instâncias e mecanismos de Direitos Humanos das Nações Unidas acompanhem de perto esta situação já que, hoje, o direito humano à água potável está seriamente ameaçado. Obrigado. 

Declaração Oral, 28ª sessão do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, março de 2015, em Genebra, http://www.conectas.org

Com relação às situações que motivaram essa denúncia, assinale V para a afirmativa verdadeira e F para a falsa.
(     ) No Estado de São Paulo, ocorreu um racionamento organizado e transparente, com a instalação de sistemas de captação e campanhas para reuso da água e redução do consumo.
(     ) O desmatamento, a ocupação desordenada e a poluição por dejetos industriais e urbanos têm sido as principais causas de degradação das fontes de água do Sistema Cantareira.
(     ) Para evitar o colapso total do abastecimento hídrico, o Governo de São Paulo está aumentando a captação e o tratamento de água obtida a partir de fontes poluídas, o que certamente elevará o custo final para o consumidor.

As afirmações são, respectivamente,
a) F - V - F.   
b) F - V - V.   
c) V - F - F.   
d) V - V - F.   
e) F - F - V.   
  
7. (Uem 2015) “Considera-se que a maior ameaça está sobre a água que se utiliza. A água que não está em forma de gelo ou cheia de sal é apenas a metade de 1% em todo o planeta. (...) Na Índia, por exemplo, entre as várias etapas da globalização econômica, a água está sendo tratada e comercializada como mercadoria. Sob pressão do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, cujo intuito é garantir receitas para o pagamento de suas dívidas o governo indiano está vendendo direitos de água para corporações internacionais. Vale a pena ressaltar que isso não está apenas ocorrendo na Índia, mas na maioria dos países do terceiro mundo. Tornar bens da natureza e da própria vida objetos de consumo é uma característica marcante da atual globalização econômica.” 
(SILVA, E. e AMORIM, W.L. “A mercantilização do meio ambiente” in Sociologia 43, outubro/novembro 2012, p. 67-68).

Sobre as relações entre meio ambiente e desenvolvimento, sob uma perspectiva sociológica, é correto afirmar:
01) A defesa de formas de desenvolvimento sustentável, a educação ambiental e outras demandas relativas à natureza combinam-se com reivindicações sociais e políticas que podem ser identificadas com posicionamentos distintos, e mesmo conflitantes, do espectro político.   
02) Considerando as relações equilibradas entre natureza e cultura, transformações ambientais promovidas pelo uso de tecnologia não produzem mudanças sociais significativas.   
04) Dado que a globalização promoveu uma redistribuição mundial de riquezas e facilitou as negociações entre as lideranças políticas em favor da proteção da natureza, verifica-se consenso na adoção de estratégias que reduzam o impacto ambiental.   
08) O desenvolvimento tecnológico ocorre sem o consequente impacto sobre o ambiente ou sobre a sociedade, pois, segundo a sociologia clássica, os fenômenos sociais dizem respeito à solidariedade social, à ação social e aos conflitos de classe.   
16) Análises contemporâneas sobre proteção ambiental ou sobre capacidade tecnológica de determinada sociedade devem levar em conta os interesses do capitalismo internacional.   
  
8. (Uncisal 2012)  Os problemas ambientais mobilizam muitos cientistas e ativistas ao redor do mundo. Atuando em áreas distintas, eles buscam soluções a curto e médio prazos para evitar um colapso completo do meio ambiente. Fazendo uma análise no sentido sociológico da charge abaixo, podemos concluir como verdadeiro:

a) sociedades com alto padrão de qualidade e acesso irrestrito a tecnologia estão a salvo das consequências advindas dos problemas ambientais.   
b) a resolução dos problemas ambientais requer não somente políticas públicas e ações globais, mas uma mudança de comportamento dos indivíduos.   
c) os problemas ambientais não forçarão a mudança de comportamento dos indivíduos ou a forma de organização das sociedades ao redor do mundo.   
d) as práticas capitalistas não ameaçam tanto o meio ambiente e as relações sociais.   
e) a industrialização e urbanização intensas não são causas dos problemas ambientais.   
  
9. (Ufpa 2012)  Se considerarmos que existe uma relação direta entre a crise ambiental que o planeta enfrenta atualmente e a lógica da acumulação capitalista, qual das afirmações abaixo NÃO JUSTIFICA esta afirmação?
a) As estruturas de poder que controlam o uso dos recursos naturais e do meio ambiente comum estão baseadas no cálculo econômico privado das empresas, e este cálculo não considera as condições globais do meio ambiente, mas apenas os elementos mercantis.   
b) Vivemos o risco de ruptura do equilíbrio ecológico do planeta pela incapacidade de os agentes econômicos se ajustarem às capacidades limitadas de suporte do meio ambiente.   
c) Existem dois fatores de extrema importância que atuam simultaneamente no sentido do agravamento da crise ambiental: a concentração crescente do controle sobre os recursos naturais e a privatização do uso do meio ambiente comum.   
d) A solução da crise ambiental passa pela democratização do controle sobre os recursos naturais e pela desprivatização do meio ambiente comum, de tal forma que o acesso aos recursos naturais expressa uma vivência democrática efetiva.   
e) As proposições relativas à determinação de um elemento da sociedade por outro, como, por exemplo, a crise ambiental decorrente da forma como se dá a exploração econômica, não devem ser seriamente consideradas, pois há uma infinidade de outras causas não econômicas para a crise ambiental.   
  
10. (Unesp 2011)  A criação de índices de sustentabilidade nas principais bolsas de valores do mundo reflete a valorização das companhias verdes. Quando o mercado de capitais, centro financiador do desenvolvimento econômico, cria um índice, dá um recado explícito às empresas que ele procura. Nesse caso, o mercado deixa claro que a agenda socioambiental não pode ser ignorada pelas empresas que ele procura. Na Bolsa de Valores de São Paulo, o índice de sustentabilidade (ISE), criado há cinco anos, mostra resultados melhores do que o índice tradicional. No ano passado, as ações medidas pelo índice Ibovespa subiram 18,5%, enquanto as medidas pelo ISE da Bovespa aumentaram 24,7%. 
(Veja, 09.06.2010. Adaptado.)

Assinale a alternativa correta.
a) A reportagem citada tem como assunto a recusa, por parte dos investidores do mercado de capitais, da lógica neoliberal que atualmente rege a economia capitalista.   
b) A questão ambiental é assunto restrito à esfera política, não podendo ser regida pelos critérios da lei da oferta e da procura.   
c) Os dados citados na reportagem reforçam a tese originalmente marxista acerca da lógica autodestrutiva da economia capitalista.   
d) A reportagem trata da incompatibilidade entre equilíbrio ambiental e a célebre “mão invisível” do mercado, postulada pelo filósofo Adam Smith.   
e) A reportagem divulga a tese de que um problema originalmente ético pode ser resolvido pela lógica do mercado capitalista.    
Compartilhe no Google Plus

Sobre Portal do Vestibulando

O objetivo do site é fornecer material didático a todas as pessoas que buscam ampliar seus conhecimentos, vestibulandos ou não. Assim, caso você precise de algum material específico, entre em contato conosco para que possamos disponibilizar.