Oriente Médio - Questão Palestina - Estado Islâmico - Questões de Vestibulares


1. (Feevale 2016) Leia a notícia referente às recentes migrações que ocorrem em direção à Europa.

"Nove migrantes sírios morrem afogados em tentativa de chegar à Grécia

Pelo menos nove migrantes sírios morreram no naufrágio de duas embarcações que haviam partido da cidade turca de Bodrum e tentavam chegar à ilha grega de Kos. [...] O primeiro barco, que transportava 16 pessoas, afundou em águas internacionais, segundo uma fonte da Guarda Costeira turca que pediu anonimato. A imagem de um policial turco carregando o corpo de uma criança, uma das nove vítimas do naufrágio, circulou entre os veículos de imprensa do mundo todo e virou símbolo do drama dos refugiados que tentam chegar à Europa a todo o custo."
(Texto disponível em: <http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/09/nove-migrantes-sirios-morrem-afogados-em-tentativa-de-chegar-a-grecia-4838651.html>. Acesso em: 3 set. 2015).

A respeito do tema e da notícia, fazem-se as seguintes afirmações.
I. A maior parte dos migrantes sírios foge da guerra civil que afeta seu país, especialmente das áreas dominadas pelos fundamentalistas do Estado Islâmico.
II. As migrações para a Europa provêm também da África, sendo que milhares de refugiados atravessam o Mar Mediterrâneo visando a entrar no continente por regiões como o sul da Itália.
III. Os governos da União Europeia não têm encontrado soluções eficazes para a crise migratória, contribuindo para o aumento da xenofobia e da intolerância em relação aos estrangeiros.

Marque a alternativa correta. 
a) Apenas a afirmação I está correta. 
b) Apenas a afirmação II está correta. 
c) Apenas as afirmações I e II estão corretas. 
d) Todas as afirmações estão corretas. 
e) Nenhuma afirmação está correta. 

2. (Pucrj 2016) 


Observe a charge e marque a opção correta, levando-se em conta a emigração em massa do Oriente Médio em direção à Europa. 
a) Os estados europeus se utilizam de artifícios diversos para conquistar países em outros continentes.   
b) Os países árabes conseguiram definir uma brecha no protecionismo europeu, criando conflitos civis fictícios. 
c) Os terroristas podem se aproveitar do enorme fluxo de refugiados das guerras civis dos países árabes para entrarem na Europa. 
d) Os países do Leste europeu são os mais prejudicados com o fluxo de refugiados das guerras civis por estarem na fronteira continental. 
e) Os signatários dos Acordos de Schengen são os que mais criam problemas para a entrada dos refugiados sírios no continente europeu por via terrestre e marítima. 

3. (IFAL 2016) Desde o início da guerra civil na Síria, em março de 2011, o conflito escalou a ponto de se transformar em uma complexa situação em que todos parecem lutar entre si. Forças leais ao presidente Bashar Al-Assad, rebeldes, extremistas muçulmanos e potências estrangeiras são peças de um intrincado jogo que ficou ainda mais complicado com o início dos bombardeios por aviões russos.
Fonte:http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/10/151002_siria_xadrez_fd. Acesso em 06/11/2015

Sobre o conflito acima, assinale a alternativa verdadeira. 
a) Arábia Saudita apoia Assad e combate os rebeldes sunitas. 
b) O Irã combate Assad e apoia o grupo radical “Estado Islâmico”. 
c) Os Estados Unidos são aliados de Assad e ajudam a combater os grupos rebeldes moderados. 
d) A Rússia opõe-se a Assad e apoia os grupos rebeldes moderados. 
e) O grupo radical “Estado Islâmico” é combatido tanto pelo governo Assad, como pelos Estados Unidos, Irã e Rússia. 

4. (Unesp 2016) Há grande diversidade entre aqueles que procuram inspiração em sua fé no Islã. A monarquia vaabita da Arábia Saudita e os líderes religiosos xiitas do Irã têm profundas discordâncias políticas e divergem igualmente em questões socioeconômicas. Em termos mais amplos, ocorre nos movimentos islamitas um debate sobre se a meta correta é mesmo chegar ao poder estatal, assim como sobre a democracia, a diversidade social, o papel das mulheres e da educação e sobre a maneira de interpretar o Corão. E, embora a maioria dos islamitas aceite a realidade da existência dos atuais Estados e suas fronteiras, uma minoria mais radical procura destruir todo o sistema e estabelecer um califado que abarque a região inteira [do Oriente Médio].
(Dan Smith. O atlas do Oriente Médio, 2008.)

O argumento principal do texto pode ser ilustrado por meio da comparação entre 
a) o respeito a todas as orientações sexuais nos países que vivem sob regime islâmico e a perseguição a homossexuais no Paquistão e na Índia. 
b) o apoio unânime dos grupos islâmicos ao atentado ao World Trade Center, em Nova Iorque, e a invasão militar norte-americana no Iraque. 
c) a situação e os direitos das mulheres nos países do Ocidente e nas áreas em que prevalecem regimes políticos islâmicos. 
d) a invasão norte-americana no Afeganistão e o apoio soviético ao regime liderado pelo Talibã naquele país. 
e) os islâmicos que protestaram contra o atentado à redação do jornal Charlie Hebdo, em Paris, e a ação militar do Estado Islâmico. 

5. (Ufjf 2016) O ano de 2014 testemunhou o dramático aumento do deslocamento forçado em todo o mundo causado por guerras e conflitos, registrando níveis sem precedentes na história recente. (...) em 2013, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) anunciou que os deslocamentos forçados afetavam 51,2 milhões de pessoas, o número mais alto desde a Segunda Guerra Mundial. Doze meses depois, a cifra chegou a impressionantes 59,5 milhões de pessoas, um aumento de 8,3 milhões de pessoas forçadas a fugir.

(...) A Síria é o país que gerou o maior número tanto de deslocados internos (7,6 milhões de pessoas) quanto de refugiados (3,8 milhões). Em seguida estão Afeganistão (2,59 milhões de refugiados) e Somália (1,1 milhão de refugiados).
Disponível em: <http://www.acnur.org/t3/portugues/recursos/estatisticas/>. Acesso em: 22 out. 2015.

Qual a causa dos deslocamentos internos e forçados nos países em destaque? 
a) Na Síria, os deslocados internos marcham em direção aos territórios dominados por paquistaneses. 
b) Na Somália, a facção do Estado Islâmico controla grande parte do país, expulsando os milicianos. 
c) No Afeganistão, os deslocados internos migram para o norte em busca de emprego na mineração. 
d) Os refugiados da Síria fugiram, principalmente, em função da guerra civil que tenta derrubar Assad. 
e) Os refugiados deixaram o Afeganistão devido à intensificação do recrutamento para o serviço militar. 

6. O Islã foi o alicerce sobre o qual se ergueu um grande império. O mundo muçulmano, que se estende pelo Oriente Médio, África do Norte, Ásia Setentrional e um pequeno trecho da Europa, é o fruto desse império. Mundo árabe não se confunde com mundo muçulmano. [...] O Oriente Médio, núcleo histórico e cultural do Islã e do mundo árabe, figura como foco de conflitos geopolíticos, nacionais e religiosos. Um dos eixos desse conflito é a disputa pela influência na região petrolífera do golfo pérsico. O outro eixo é a questão nacional entre Israel e Palestina, que tem repercussões mundiais.
MAGNOLI, Demétrio. Geografia para o Ensino Médio. São Paulo: Atual, 2008. p.523.

Com base no texto acima e nos conhecimentos gerais sobre a cultura árabe no Oriente Médio, podemos afirmar que a diferença entre mundo árabe e islamismo é:
a) Árabe é uma expressão utilizada para expressar os costumes e a cultura muçulmana.
b) O Islamismo deve ser a religião oficial de qualquer nação que queira se tornar árabe.
c) Árabe refere-se à língua e muçulmano refere-se à religião.
d) As diferenças entre mundo árabe e mundo muçulmano são praticamente nulas e tais palavras podem ser utilizadas como sinônimas.
e) Árabe é o nome da região geográfica em que habitam os povos islâmicos.

7. A questão religiosa é um dos fatores que fundaram as zonas de instabilidade no Oriente Médio. A cidade de Jerusalém é considerada sagrada para três diferentes religiões, que são:
a) budismo, islamismo e cristianismo.
b) islamismo, judaísmo e cristianismo.
c) catolicismo, protestantismo e hinduísmo.
d) hinduísmo, budismo e judaísmo.
e) judaísmo, islamismo e hinduísmo.

8. (Unicamp 2012) Em discurso proferido em 20 de maio de 2011, o presidente dos EUA, Barack Obama, pronunciou-se sobre as negociações relativas ao conflito entre palestinos e israelenses, propondo o retorno à configuração territorial anterior à Guerra dos Seis Dias, ocorrida em 1967. Sobre o contexto relacionado ao conflito mencionado é correto afirmar que:
a) A criação do Estado de Israel, em 1948, marcou o início de um período de instabilidade no Oriente Médio, pois significou o confisco dos territórios do Estado da Palestina que existia até então e desagradou o mundo árabe.
b) A Guerra dos Seis Dias insere-se no contexto de outras disputas entre árabes e israelenses, por causa das reservas de petróleo localizadas naquela região do Oriente Médio.
c) A Guerra dos Seis Dias significou a ampliação territorial de Israel, com a anexação de territórios, justificada pelos israelenses como medida preventiva para garantir sua segurança contra ações árabes.
d) O discurso de Obama representa a postura tradicional da diplomacia norte-americana, que defende a existência dos Estados de Israel e da Palestina, e diverge da diplomacia europeia, que condena a existência dos dois Estados.

9. (PUC) A política internacional brasileira de apoio à causa palestina deve-se, fundamentalmente, à:
a) existência de um Estado com profunda origem antissemita.
b) presença de um país de um contingente árabe com grande participação na política nacional.
c) diminuição do comércio exterior brasileiro com Israel.
d) queda, no Irã, do regime pró-americano com consequente rompimento dos acordos internacionais pelo novo governo.
e) dependência dos países às importações de petróleo dos países árabes.

10. (OSEC) As guerras entre árabes e judeus, que se verificam no Oriente Médio, tiveram como causa principal:
a) a guerra civil, no Líbano;
b) o problema de uma população sem território – os refugiados palestinos – que surgiu com a criação do Estado de Israel;
c) o fato de que maiores reservas mundiais de petróleo, se localizam nos países árabes;
d) um discurso do líder Yasser Arafat, na Assembleia na ONU;
e) o controle do canal de Suez, por parte do Egito.

11. (VEST – RIO) A Guerra do Líbano, o conflito Irã/Iraque, a questão Palestina, a Guerra do Golfo são alguns dos conflitos que marcam ou marcaram o Oriente Médio. Das alternativas abaixo, aquela que corretamente explica essa situação conflitosa é:
a) o aumento, de forma rápida, do preço do barril de petróleo nos países membros da OPEP;
b) a criação do Estado de Israel, sob a tutela britânica, numa região de ricas reservas de petróleo;
c) os grandes lucros provenientes do petróleo que não beneficiam a maioria da população nos países árabes;
d) a disputa de terras favoráveis ao cultivo, como as encontradas na planície da Mesopotâmia, numa área desértica.
e) o emaranhado de culturas, religiões e interesses estrangeiros numa área localizada a meio caminho entre a Ásia, Europa e África.
 
Compartilhe no Google Plus

Sobre Portal do Vestibulando

0 comentários:

Postar um comentário