Texto dissertativo-argumentativo


1) Tipo de texto geralmente pedido nos vestibulares: dissertativo-argumentativo. O autor toma posição diante do tema proposto, fundamentando sua opinião com argumentos consistentes. 

Características principais: 

- Não utiliza a primeira pessoa. 
- Apresenta argumentos que buscam sustentar uma tese (posição que o autor assume diante do tema). 
- Divide-se em introdução, desenvolvimento e conclusão. 

INTRODUÇÃO (um parágrafo) 

- Apresentação da tese a ser defendida no texto. 
- Tipos de introdução: afirmação, declaração, descrição, pergunta, enumeração, narração etc. 
- Evitar idéias gerais que não se relacionam com o texto. 

DESENVOLVIMENTO (dois a três parágrafos) 
- Apresentação dos argumentos. 
- Método indutivo. 
- Método dedutivo e silogismos. 
- Erros de argumentação (falácias). 

CONCLUSÃO (um parágrafo) 
- Retoma a tese proposta na introdução. 
- “Portanto”, “assim”, “logo”... 
- Não apresenta novos argumentos. 
- Pode conter uma solução para um problema proposto pelo tema (Enem).

2) É essencial que você siga fielmente o tema proposto. 
- Leia com atenção a coletânea oferecida e procure pontos que possam ser aproveitados no seu texto. 
- Cuidado para não abordar apenas uma faceta do tema nem generalizar demais. 

3) Seu texto precisa ter coerência. Como garanti-la? 
- Conhecimento linguístico: use apenas palavras das quais você conheça muito bem o significado. Fuja dos termos ‘difíceis’ e ‘da moda’ (holístico, otimização etc.). 
- Conhecimento do mundo: é o que você adquire ao longo da vida, nas aulas, nos jornais, na televisão... Ponto crucial para que o seu texto tenha bom conteúdo. Portanto, informe-se: leia, leia, leia. Sempre. 
- Consistência dos dados textuais: verifique se não há contradições em sua redação. 
- Inferências. 
- Intertextualidade. 

4) Um bom título coroa um bom texto. 
- Não repita as palavras da proposta de redação. 
- Deixe-o por último. 
- Uso de metáforas. 
- Podemos usar verbos, perguntas e o que mais a nossa imaginação mandar, desde que seja pertinente. 

ERROS QUE NÃO PODEMOS COMETER
a) Fuga do tema!
b) Parágrafos soltos ao longo do texto: é preciso ligar todos eles! (coesão/ coerência)
c) Períodos muito longos: ficam confusos e dificultam a leitura do texto.
d) Frases sem sujeito: deixam o leitor perdido à procura do autor das ações do texto.
e) Separação de sujeito e predicado por vírgula: nunca mais! Já falamos bastante disso.
f) Incompatibilidade entre sujeito e verbo: “A sopa que emagrece dois quilos por semana”.
g) Utilizar a primeira pessoa: nunca use “eu” ou “na minha opinião”!
h) Parênteses indevidos: quase nunca são realmente necessários, melhor evitá-los.
i) Modo imperativo: ninguém quer dar ordens ao leitor!
j) Expressões muito coloquiais e palavras vagas: “coisa”, “legal”, verbo “ser”...
k) Repetição exagerada de palavras e expressões: viva a diversidade!
l) Entregar a redação sem fazer revisão.

Palavrinhas perigosas:
- “Onde” Só deve ser utilizada para se referir a um lugar.
- “Através” Utilizar somente quando há noção espacial.
- Mau / bom X Mal / bem
- Há (tempo passado) X A (distância e tempo futuro)

CONSIDERAÇÕES FINAIS

- Não diga em sua redação apenas o que já é lugar comum. Procure argumentos que surpreendam o seu leitor! 
- Lembre-se de que ele corrigirá dezenas de textos por dia e idéias inovadoras serão sempre bem-vindas. 
- Você pode fazer citações em sua redação, desde que elas sejam curtas e apresentadas com as suas próprias palavras. É muito importante que elas possam ser comprovadas pelo leitor. Não esqueça de citar a sua fonte, que pode ser um texto da própria coletânea apresentada pela prova. 

- Escrever sempre é a única forma de se aprender a escrever bem. Não depende de talento nem de dons divinos, mas do seu esforço e da sua persistência. 

- Redações lendárias como aquela em que o candidato escreveu apenas “tic tac tic tac tic tac” não passam de história da carochinha! Não invente tanto assim: sua imaginação deve voar dentro dos limites do gênero dissertativo-argumentativo próprio das redações de vestibular. 

- Na hora de fazer a prova, não deixe a redação por último. Ela equivale a uma porcentagem muito significativa da sua nota final em todos os vestibulares. 

- Atenção à sua letra, sempre! Ela é um cartão de visitas! 

- Acredite em você. No final das contas, tenha a certeza de que todo esforço será recompensado com uma excelente nota no vestibular!

Fonte: Vetor
Compartilhe no Google Plus

Sobre Portal do Vestibulando

O objetivo do site é fornecer material didático a todas as pessoas que buscam ampliar seus conhecimentos, vestibulandos ou não. Assim, caso você precise de algum material específico, entre em contato conosco para que possamos disponibilizá-lo.

0 comentários:

Postar um comentário