O Brasil e o Comércio Exterior - Questões de Vestibulares

1. (Espcex (Aman) 2016) “Desde 2007, o saldo comercial brasileiro vem apresentando tendência de queda, puxada pelo mau comportamento do setor industrial, e em consequência da perda da competitividade da economia brasileira”
(Fonte: oglobo.globo.com/opniao/comercioexterior – Consulta em 26/03/2015).

A perda sistêmica de competitividade da indústria nacional e a consequente queda de sua participação na formação da riqueza nacional estão associadas, dentre outros:
I. aos elevados custos de deslocamento dos produtos de exportação, em virtude do predomínio das rodovias e da precária integração entre os modais de transporte.
II. à grande dispersão espacial da indústria brasileira em regiões historicamente periféricas.
III. à baixa taxa de inovação da indústria brasileira, aliada ao fato de essa inovação estar mais relacionada à aquisição de máquinas e equipamentos do que ao desenvolvimento de novos produtos.
IV. aos inúmeros acordos bilaterais assinados pelo País, restringindo o número de seus parceiros comerciais no mercado externo.
V. à fraca mecanização das operações portuárias de embarque e desembarque e à intricada burocracia nos portos, provocando atrasos e congestionamentos nas exportações.

Assinale a alternativa que apresenta todas as afirmativas corretas.
a) I, II e IV   
b) II, IV e V   
c) I, III e V   
d) I, II e III   
e) III, IV e V   
  
2. (Uern 2015) O fluxo econômico e comercial entre as nações crescem de forma notória. Uma das questões fundamentais da atualidade dentro do processo de globalização diz respeito às práticas comerciais nas negociações internacionais.

Com base nos dados do gráfico da balança comercial brasileira, é correto afirmar que
a) nos anos 2007 e 2008, o volume importado pelo Brasil superou o das exportações e o saldo comercial manteve-se crescente.   
b) o volume importado em 2010 superou os 202 bilhões de dólares, e o saldo apresentou superioridade em relação ao período anterior.   
c) comparando-se ao ano anterior, em 2009, o total de exportações recuou, porém ainda manteve-se acima do volume importado, obtendo uma pequena elevação no saldo da balança comercial.   
d) em 2001, o índice de exportação foi maior que a taxa de importação, situação que se manteve até 2010, apresentando saldo positivo e com crescente elevação em todo o período mencionado.   
  
3. (Uemg 2014) Analise a seguinte ilustração.

De acordo com o gráfico da oscilação da balança comercial brasileira, é CORRETO concluir que  
a) a balança comercial brasileira está em situação crítica, pois os dados apontam estimativas de deficit.    
b) a exportação de commodities é superior à importação destas, o que evita um desequilíbrio na balança comercial brasileira.    
c) o setor do petróleo e derivados apresenta um recuo nos índices de importação, em relação aos índices de exportação do ano passado, no mesmo período.    
d) a diferença entre as importações e as exportações de commodities é a principal responsável pela taxa de desemprego atual.   
  
4. (Mackenzie 2013) Desde a crise financeira mundial, deflagrada nos EUA em 2008, muitos governos têm adotado medidas para a sua superação. Assinale a alternativa correta sobre o tipo de medidas de política econômica adotadas no Brasil.
a) Liberal clássico, com ampla abertura a importações que visam dinamizar o mercado interno e a competição com empresas nacionais.   
b) Neoliberal, em que o Estado amplia a sua participação em setores considerados estratégicos.   
c) Socialista, em razão da ideologia esquerdista dos integrantes do governo.   
d) Desenvolvimentista, em que o Estado utiliza mecanismos como isenção de impostos, redução de juros e aumento do protecionismo.   
e) Globalizada, em que o país se torna aberto a qualquer tipo de movimentação financeira com outros países, sem qualquer restrição legal.   

5. (Uftm 2012) EUA proíbem a entrada de suco de laranja concentrado do Brasil
O suco concentrado não mais entrará no mercado daquele país. Doze navios brasileiros com o produto foram barrados, o que causou um prejuízo estimado em 50 milhões de dólares. [...] Os americanos fizeram testes no suco do Brasil e detectaram a presença de um agrotóxico que não é mais usado nos EUA. [...] No campo, as laranjas que serão colhidas em maio já foram pulverizadas com o defensivo banido dos Estados Unidos. Já o que acontecerá com a próxima safra brasileira, ainda é uma incerteza.
(Tribuna Hoje, 20.02.2012. Adaptado.)

De acordo com o texto e com conhecimentos sobre produção agrícola, é correto afirmar que a produção de laranja no Brasil está
a) voltada ao mercado interno e ao consumo in natura, pois as exportações não ocupam lugar de destaque na economia nacional.
b) articulada a processos industriais para produção de suco comercializado no mercado externo e, por isso, possui um rígido controle de qualidade ambiental sem causar danos ao meio ambiente rural.
c) articulada a processos industriais e voltada ao mercado externo, mas que, pelo uso excessivo de defensivos agrícolas, apresenta problemas de contaminação do meio ambiente e dos trabalhadores rurais.
d) organizada em pequenas propriedades rurais, com emprego de mão de obra familiar.
e) organizada em grandes propriedades rurais, totalmente mecanizadas e, por isso, apresenta um rígido controle no uso dos defensivos agrícolas.

6. (Upf 2012) Pela análise do gráfico sobre o comércio exterior brasileiro entre 2001 e 2010 e com base nos seus conhecimentos sobre o assunto, é correto afirmar:
 
a) O ano de 2009 apresentou os valores mais baixos de importações, exportações e saldo comercial no período analisado.
b) Em linhas gerais, houve crescimento no valor das exportações e redução no valor das importações no período analisado, o que gerou um saldo comercial crescente.
c) O saldo comercial mostrou-se crescente nos primeiros anos, atingindo seu maior volume em 2006 e passando a declinar a partir deste ano.
d) Os maiores parceiros comerciais do Brasil são os países do grupo dos Brics, do qual o Brasil também faz parte.
e) A significativa retração das importações brasileiras a partir da segunda metade da década analisada aumentou consideravelmente o saldo comercial.

7. (Fgv 2012) As commodities representaram 71% do valor exportado pelo Brasil de janeiro a maio. Nos cinco primeiros meses do ano passado essa participação era de 67%. As vendas ao exterior desses produtos avançaram 39,1%, muito mais que as dos manufaturados, 15,1%. Os cálculos são da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), obedecendo a critérios diferentes dos seguidos pelo Ministério do Desenvolvimento, já que incluem commodities classificadas como semi-manufaturados e mesmo alguns produtos considerados manufaturados pelas estatísticas oficiais. Entre esses itens estão açúcar refinado, combustíveis, café solúvel e alumínio em barras.
Disponível em: http://www.iedi.org.br/artigos/imprensa/2011/iedi_na_imprensa_20110629_commodities_ja_representam_71_das_exportacoes_do_pais.html

A reportagem revela uma mudança gradual no perfil das exportações brasileiras. Sobre esse tema, é correto afirmar:
a) Apesar do aumento da participação das commodities na pauta de exportações, o Brasil apresenta superavit na balança comercial dos produtos manufaturados.
b) O aumento da exportação brasileira de commodities, mencionado na reportagem, está fortemente baseado no crescimento da demanda asiática.
c) Nos últimos anos, o Brasil vem aumentando exponencialmente a sua participação no comércio de produtos de alta e média intensidade tecnológica.
d) A mudança revelada pela reportagem resulta da maior diversificação do setor produtivo brasileiro.
e) O câmbio valorizado foi um dos fatores que contribuíram para o aumento das vendas externas, tanto de commodities como de manufaturados.

8. (Espcex (Aman) 2012) “ ... Os países emergentes hoje produzem 44% das manufaturas do planeta, ante 66% nos países ricos. Mas o Brasil vem perdendo espaço. O País representava 10% de toda a produção industrial das economias em desenvolvimento há 15 anos, em 1995. Dez anos depois, caiu para 7,2%”.
(Jornal o Estado de São Paulo, 20/04/2010)

Dentre as razões que têm limitado um maior crescimento da participação dos produtos industrializados brasileiros no comércio mundial, podemos destacar:
I. O elevado custo de deslocamento dos produtos para exportação, por conta de carências nas áreas de infraestrutura e logística.
II. Com exceção de alguns produtos industriais, o componente tecnológico das exportações brasileiras é muito baixo, acarretando contínua queda no valor médio da tonelada exportada.
III. A cotação da moeda brasileira, fortemente desvalorizada em relação ao dólar, torna nossos produtos pouco competitivos no comércio mundial.
IV. O fato de o Brasil concentrar seu intercâmbio externo majoritariamente com os EUA, seu maior parceiro comercial na atualidade, limita, em muito, a participação de seus produtos em outros mercados. 

Assinale a alternativa que apresenta todas as afirmativas corretas:
a) I e II
b) I e III
c) I, III e IV
d) II, III e IV
e) II e IV

9. (Espcex (Aman) 2012) Uma das principais dificuldades que alguns países periféricos ou semiperiféricos, como o Brasil, encontram no mercado mundial de produtos agrícolas é
a) a concessão de subsídios agrícolas que países como os Estados Unidos e os da União Europeia cedem aos seus respectivos produtores.
b) a política antiprotecionista que os países desenvolvidos adotam em relação à importação desses produtos.
c) o alto custo de produção de todos os seus produtos agrícolas em relação aos custos desses produtos nos países desenvolvidos.
d) o reduzido interesse de mercados fortes como o asiático, que apresenta baixa importação desses produtos.
e) a baixa produtividade agrícola apresentada por esses países, não sendo suficiente para que haja excedente para ser exportado.

10. (Espm 2012) Observe o texto:

Uma nova expressão começa a ganhar curso nos círculos de estudos internacionais – o novo Atlântico. Trata-se do reconhecimento, ainda por vezes incipiente, de que o Atlântico Sul passa por notável transformação.
Fonte: Roberto Abdenur. In: Folha de S. Paulo, 21/03/12.

A “transformação” mencionada pelo autor refere-se:
a) Ao estreitamento dos laços comerciais entre o Mercosul e a União Europeia, uma vez que o potencial econômico sul americano sempre foi negligenciado pelos europeus.
b) À ascensão econômica da China, país este pertencente, tal qual o Brasil, ao grupo dos BRICS e principal parceiro comercial brasileiro.
c) Ao processo de integração sul-americana e aos novos laços comerciais verificados com a África.
d) Ao aumento do comércio interno na vertente ocidental americana.
e) À revitalização da OTAN, formada por Estados Unidos, Canadá e países europeus.

11. (Uerj 2012) Os fluxos comerciais de mercadorias viabilizam a efetiva inserção de um país no espaço econômico mundial. No caso do Brasil, as exportações de produtos agropecuários constituem uma parte relevante da pauta de exportações.
Observe os gráficos: 

Pela análise dos dados, pode-se inferir a seguinte mudança no perfil do comércio exterior do agronegócio brasileiro:
a) expansão do intercâmbio com os países ocidentais
b) priorização das vendas para os países do hemisfério sul
c) diminuição do volume de compras feitas por países emergentes
d) redução da dependência do mercado dos países desenvolvidos  

12. (Unesp) Observe as tabelas. 
Analisando-se os dados, pode-se afirmar:
a) mais da metade das exportações brasileiras destina-se à União Europeia e Estados Unidos, enquanto que a América Latina, o Oriente Médio e a África são as regiões com piores resultados no saldo comercial.
b) quase a metade das exportações brasileiras destina-se à União Europeia e Estados Unidos, enquanto que a África, a Ásia e o Oriente Médio são as áreas com piores resultados no saldo comercial.
c) União Europeia e Mercosul são os destinos da metade das exportações brasileiras, enquanto que América Latina, Ásia e África são as regiões com piores resultados no saldo comercial.
d) mais de 80% das exportações brasileiras destinam-se a apenas três regiões do globo, enquanto que os piores resultados do saldo comercial concentram-se em apenas duas regiões.
e) União Europeia e Mercosul absorvem quase a metade das exportações brasileiras, enquanto que África e Ásia são os continentes com piores resultados no saldo comercial.

13. (Fatec) Apesar de promissora, a aproximação do Brasil ao mercado chinês tem sido criticada por alguns analistas econômicos. Para estes, nada assegura que as características atuais das trocas comerciais do Brasil com a China irão se alterar, a saber, respectivamente:
a) importação de tecnologia, nos setores de informática e eletrônica, e exportação de bens de capital, como máquinas industriais.
b) exportação de bens primários, como soja e minério de ferro, e importação de produtos manufaturados variados.
c) exportação de royalties e remessa de lucros, como resultado dos investimentos de empresas chinesas no país e importação de trigo.
d) importação de petróleo e carvão e exportação de produtos alimentícios, como carne, café e suco de laranja.
e) exportação de produtos de alto valor unitário, como aviões, e importação de produtos baratos, como máquinas e equipamentos.

14. (Ueg)
O mapa apresenta o fluxo de exportação de produtos brasileiros. Baseado em seus conhecimentos sobre comércio exterior (importação/exportação) e na figura apresentada, julgue as proposições a seguir:
I. O alto índice de exportação de produtos, como castanha, borracha, madeira e minerais, ocorre na região Sudeste do país, devido à grande quantidade de portos para escoamento de mercadoria.
II. A China é tida atualmente como a maior parceira do Brasil por investir nas indústrias nacionais e promover o aumento da produção do segmento têxtil no país, além de facilitar a entrada de produtos eletrônicos na Ásia.
III. A região do Nordeste brasileiro tem o Estado de Pernambuco como o maior importador de açúcar e exportador de produtos minerais e vegetais. Já o Estado do Ceará aparece como produtor de manufaturados.
IV. O Estado de São Paulo apresenta a maior quantidade de produtos exportados, sendo também considerado corredor de exportação, por concentrar vias de escoamento de produtos, como portos e aeroportos.
V. No mês de maio de 2005, foi assinado em Brasília o acordo de parceria comercial entre o Mercosul e o Conselho de Cooperação do Golfo, tendo como principal objetivo as trocas econômicas entre os dois blocos.

Marque a alternativa CORRETA:
a) Apenas as proposições I, II e III são verdadeiras.
b) Apenas as proposições II, III e IV são verdadeiras.
c) Apenas as proposições IV e V são verdadeiras.
d) Apenas as proposições I e II são verdadeiras.
e) Apenas as proposições I, II e V são verdadeiras.
Compartilhe no Google Plus

Sobre Portal do Vestibulando

O objetivo do site é fornecer material didático a todas as pessoas que buscam ampliar seus conhecimentos, vestibulandos ou não. Assim, caso você precise de algum material específico, entre em contato conosco para que possamos disponibilizá-lo.

0 comentários:

Postar um comentário