“O artista caçador e o sentido mágico de sua arte”

O “artista-caçador” da Pré-história, ao representar os animais nas paredes das cavernas, acreditava dominá-los. No Paleolítico Superior, ele supunha que, pintando o animal, seu grupo conseguiria capturá-lo durante a caçada. Observe a imagem:


Como o artista fez para representar os olhos, o focinho e a pata do touro? Se você observar bem, notará que ele consegue representar certo volume na barriga utilizando para isto um material com cor mais clara. Veja que logo abaixo do focinho dele, parece haver uma pintura mais desgastada de outro animal, possivelmente um cavalo. Próximo aos seus chifres, pode ser percebido também que por baixo desta pintura há outras aspas pintadas, o que indica a pintura de outro touro ali. Mais para trás, na região do cupim, aparecem outros chifres novamente. Você consegue imaginar por que há tantas pinturas no mesmo lugar?

O “artista-caçador” escolhia uma parede de difícil acesso para pintar, e lá retratava o animal tal qual era visto na natureza, utilizando como material o carvão, a seiva de plantas e de frutas, argila, fezes e sangue de animais. Nessas paredes, as pinturas costumavam se repetir muito, umas sobre as outras como ocorre no Touro Negro. Isto levou alguns pesquisadores a afirmar que para o homem pré-histórico, não era só a imagem do animal que era mágica, mas a própria parede da caverna. E você, se acreditasse que a parede de sua casa é mágica o que representaria lá?

Observe que há homens e animais nesta pintura. O que eles parecem estar fazendo? Você sabia que no Período Paleolítico não eram desenhados seres humanos? Sua representação pictórica começa a acontecer no Neolítico. Nesta fase, o homem começou a utilizar a parede para registrar sua história, retratando cenas ocorridas em seu cotidiano. Nelas dá para perceber a convivência entre homens e animais, o que mostra que os homens já os domesticavam nessa época. Para estas representações, o homem continuava utilizando elementos da natureza, porém suas pinturas agora são mais simplificadas do que no Paleolítico.


É interessante lembrar que o termo “artista-caçador” foi utilizado entre aspas porque nesta época as pinturas tinham apenas função mágica e de registro.
O termo artista, entendido como aquele que se dedica às Belas Artes ou que delas faz profissão, é aplicado somente a partir do século XV, tanto é que até o século XIV o artista era considerado um artesão ou artífice.



E no Brasil, há pinturas pré-históricas? Se você supõe que não, saiba que o sítio arqueológico da Serra da Capivara, no Piauí, é um dos mais importantes do mundo. Que tal pesquisar?

Nesta pintura também estão presentes animais e humanos juntos. O que está representado na mão das pessoas? O que pretendiam contar por meio do desenho desta parede?

Agora compare as três obras. Perceba que a do Paleolítico detalha melhor o animal, representando o focinho, a barriga, etc. Já no Neolítico, as figuras são mais simplificadas, com os animais sendo representados com uma cor só e quase sem detalhes. Será que no Neolítico o homem piorou seu desenho? Ou será que ele aprendeu a compreender imagens mais simples, não necessitando mais de tantos detalhes para entender que o desenho tratava deste ou daquele animal?

Disponível em SEED-PR
Compartilhe no Google Plus

Sobre Portal do Vestibulando

O objetivo do site é fornecer material didático a todas as pessoas que buscam ampliar seus conhecimentos, vestibulandos ou não. Assim, caso você precise de algum material específico, entre em contato conosco para que possamos disponibilizar.