Indústrias no Brasil - Questões de Vestibulares

1. (Fgv 2016) No Brasil, o processo de reestruturação produtiva tem gerado um debate sobre terceirização das atividades industriais e suas repercussões na legislação trabalhista.
A esse respeito, analise as afirmações a seguir.

I. Em geral, as grandes empresas adotam a terceirização para se concentrar em sua atividade-fim, destinando as tarefas secundárias e suplementares para as pequenas e médias empresas.
IIOs movimentos sindicais denunciam que o processo de terceirização, entre outros problemas, ameaça direitos trabalhistas já conquistados.
III. Os empresários afirmam que a terceirização garante maior competitividade, porque aumenta a produtividade e reduz os custos.

Está correto o que se afirma em
a) II, apenas.   
b) III, apenas.   
c) I e II, apenas.   
d) II e III, apenas.   
e) I, II e III.   
  
2. (Espcex (Aman) 2016) “Desde 2007, o saldo comercial brasileiro vem apresentando tendência de queda, puxada pelo mau comportamento do setor industrial, e em consequência da perda da competitividade da economia brasileira”
(Fonte: oglobo.globo.com/opniao/comercioexterior – Consulta em 26/03/2015).

A perda sistêmica de competitividade da indústria nacional e a consequente queda de sua participação na formação da riqueza nacional estão associadas, dentre outros:

I. aos elevados custos de deslocamento dos produtos de exportação, em virtude do predomínio das rodovias e da precária integração entre os modais de transporte.
II. à grande dispersão espacial da indústria brasileira em regiões historicamente periféricas.
III. à baixa taxa de inovação da indústria brasileira, aliada ao fato de essa inovação estar mais relacionada à aquisição de máquinas e equipamentos do que ao desenvolvimento de novos produtos.
IV. aos inúmeros acordos bilaterais assinados pelo País, restringindo o número de seus parceiros comerciais no mercado externo.
V. à fraca mecanização das operações portuárias de embarque e desembarque e à intricada burocracia nos portos, provocando atrasos e congestionamentos nas exportações.

Assinale a alternativa que apresenta todas as afirmativas corretas.
a) I, II e IV   
b) II, IV e V   
c) I, III e V   
d) I, II e III   
e) III, IV e V   
  
3. (Fepar 2016) Observe atentamente o gráfico abaixo.
Com base na figura e em conhecimentos sobre a participação histórica da atividade industrial no PIB brasileiro, julgue as afirmativas.
(     )  A participação da indústria no PIB nacional apresentou expressivo crescimento durante a ditadura militar, alcançando mais de 27% em meados da década de 80. Os governos militares se caracterizaram, sobretudo, pela expansão das indústrias de base e de bens duráveis.  
(     )  A queda acentuada no setor industrial registrada a partir de 2008 está relacionada não apenas ao aumento da taxa de juros (taxa Selic) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), mas principalmente à crise econômica internacional.  
(     )  Durante a década de 90, a participação da indústria no PIB caiu dez pontos porcentuais. A hiperinflação do período afetou a produção nacional, que também sofreu as consequências da ampliação da abertura do mercado a empresas estrangeiras.  
(     )  A partir de 2004, registra-se a maior queda da participação industrial no PIB. A indústria é hoje o setor que mais demite no Brasil, especialmente em segmentos como a construção civil e o setor automotivo, reflexo da paralisação econômica do País e do consumo estagnado.  
(     )  A manutenção do cenário atual vai reduzir ainda mais a importância da indústria como fonte de geração de riquezas e empregos no Brasil. Hoje as atividades industriais já perderam o primeiro posto no PIB brasileiro para o agronegócio, setor em franca aceleração na economia.  
  
4. (CFTMG 2015) Dois terços de todo o circuito de trocas internacionais é de responsabilidade das transnacionais, sendo que metade desses se refere a trocas intrafirma e a outra metade a vendas para terceiros. Essas empresas costumam constituir gigantescos oligopólios que atuam em diversos setores e em vários países. 
CARVALHO, Bernardo de A. A globalização em xeque: incertezas para o século XXI. São Paulo: Atual, 2000.
  
Nesse contexto, as transnacionais que se utilizam da estratégia da oligopolização, têm como objetivo primordial
a) determinar as decisões econômicas que o Estado deve executar.   
b) definir os valores dos preços dos produtos que são empregados.   
c) transferir as etapas da produção para os diversos países do globo.   
d) formar um conjunto restrito de firmas que dominam o mercado.   
  
5. (Col.naval 2015) A indústria brasileira ocorreu tardiamente se comparada aos Estados Unidos, Europa Ocidental e Japão. De acordo com as mudanças estruturais das dinâmicas econômica, social e política, o país teve que se adequar à competitividade internacional. Sendo assim, coloque F (falso) ou V (verdadeiro) nas afirmativas abaixo, com relação à trajetória da indústria brasileira, assinalando a seguir a opção correta.

(  ) O período marcado entre 1930 e 1950, não mais recebeu investimentos provenientes do setor cafeeiro no desenvolvimento da logística do país. O financiamento das ferrovias e rodovias foi proveniente do capital internacional que promoveu também a criação da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e da Petrobras.
(     ) O governo de Getúlio Vargas financiou a construção da indústria de base, com destaque para os setores de energia e de transportes; enquanto que, no governo de Juscelino Kubitschek, a prioridade foi o setor automobilístico apoiado no capital estrangeiro.
(  ) O capital internacional foi o principal responsável pela industrialização brasileira, já que canalizou recursos por todas as regiões do país com o objetivo de desenvolver os sistemas de transporte, de comunicação e de energia necessários ao “salto qualitativo” nacional.
(   ) No período neoliberal, o Brasil passou pelo processo de desconcentração industrial. Assim, muitas indústrias procuraram outros espaços geográficos, onde os custos de produção eram menores, como por exemplo, os incentivos fiscais, a mão de obra barata e a atuação sindical pouco organizada.
(     ) O fim das políticas neoliberais no Brasil possibilitou o retorno do modelo de substituição de importações. Por conseguinte, a adoção de medidas protecionistas do Estado sobre importações de bens industriais tem protegido a produção nacional da concorrência internacional.

a) V - F - V - F - F.   
b) V - V - F - F - V.   
c) F - F - V - V - V.   
d) F - V - F - V - F.   
e) F - V - V - F - F.   
  
6. (Imed 2015) Atualmente, a atividade industrial brasileira apresenta um cenário de:
a) Desconcentração do parque industrial brasileiro.   
b) Carência de matérias-primas nativas.   
c) Concentração de investimentos públicos no setor de bens duráveis.   
d) Dependência de mão de obra oriunda da região norte.   
e) Estatização das indústrias de base.   
 
7. (Mackenzie 2014) A era do automóvel empacou 

[...] O paradoxo do Brasil, onde a venda de automóveis cresce, e as pesquisas de mercado mostram a queda do interesse, se explica pela diversidade do país. A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) afirma que a média brasileira de 6,1 habitantes por carro ainda é alta e deverá cair à metade até meados de 2020. O crescimento nas vendas é puxado pela demanda reprimida das regiões Norte e Nordeste. No Sul e no Sudeste, o aumento da frota passou a acompanhar o crescimento da população. Nessas regiões, observa-se a queda de interesse pelos carros. Segundo a Pesquisa Origem e Destino, do Metrô, a relação de carros por habitante em São Paulo manteve-se estável entre 1997 e 2007. Nesse período, o uso de transporte público subiu de 45% para 55%[...]. 
Marcelo Moura e Isabella Ayub, Revista Época, 04/12/2012

De acordo com o texto da reportagem e com seus conhecimentos a respeito da questão da mobilidade urbana no Brasil, considere as afirmativas a seguir:

I. A expressão “demanda reprimida” faz referência ao aumento da renda média ocorrida nos últimos anos nas regiões Norte e Nordeste. Desse modo, essas regiões, atualmente, contrariam o fundamento da industrialização brasileira que, implantada a partir da década de 1950, combina indústria automobilística, transporte individual e obras viárias urbanas.
II. O comportamento das vendas de automóveis nas regiões Sul e Sudeste tende à estabilização, sem o acréscimo significativo de novos consumidores. A queda do interesse por carros indica uma correlação direta com a saturação do modelo de transporte individual.
III. Os dados apresentados pela reportagem são de 2012. A partir deles, é correto afirmar que certos segmentos da sociedade brasileira já questionavam o modelo do transporte presente nas grandes cidades do país. Assim, as reivindicações iniciais das manifestações de rua de junho de 2013 foram um dos sinais desse processo.

Assinale a alternativa correta.
a) Estão corretas apenas as afirmativas I e II.   
b) Estão corretas apenas as afirmativas II e III.   
c) Estão corretas apenas as afirmativas I e III.   
d) Está correta apenas a afirmativa I.   
e) Está correta apenas a afirmativa II.   
  
8. (Espcex (Aman) 2014) “A centralização de capitais proporcionou aos conglomerados um novo poder — o de ultrapassar as fronteiras nacionais. Dispersando as atividades produtivas pelos mais diversos países, as transnacionais aproveitam-se das diferenças entre eles para auferir maiores lucros.”
(MAGNOLI & ARAÚJO, 2004, p.90).

Depois da Segunda Guerra Mundial, inúmeras áreas localizadas em países subdesenvolvidos receberam unidades industriais dos países desenvolvidos. Esse deslocamento industrial para o Brasil, principalmente, entre 1968 e 1973, acarretou  
a) retração do mercado consumidor.    
b) falência das grandes empresas estatais em face da concorrência com empresas estrangeiras.    
c) implementação de rígidas legislações fiscais, a fim de frear a entrada de capitais externos.    
d) investimentos estatais em novas infraestruturas de transporte, de comunicações e de energia.    
e) desconcentração geográfica da riqueza nacional, modificando o panorama de concentração que caracterizava o espaço brasileiro até então.   
  
9. (Unifor 2014) Zona de Processamento de Exportação – ZPE é um distrito industrial incentivado, no qual indústrias nele localizadas operam com benefícios tributários, cambiais e administrativos. A ZPE do Pecém está instalada inicialmente em uma área de 576 hectares, no município de São Gonçalo do Amarante(CE), no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), a 56 quilômetros de Fortaleza(CE).

Assinale a afirmativa CORRETA, a respeito de ZPE:
a) Pela legislação brasileira, todas as receitas das empresas instaladas em ZPE devem ser resultados de suas exportações.   
b) Para fazer jus aos benefícios, as empresas instaladas em ZPE devem ter, no mínimo, 80% de capital nacional.   
c) As ZPEs devem ser instaladas prioritariamente nas regiões mais desenvolvidas do País, onde já existem empresas competitivas internacionalmente.   
d) É proibida a instalação em ZPE de empresas cujos projetos evidenciem a simples transferência de plantas de indústrias já instaladas no País.   
e) Os benefícios tributários, cambiais e administrativos são garantidos às empresas instaladas em ZPE por toda a vida, desde que estejam exportando.   
  
10. (Fgv 2014) A questão está relacionada ao gráfico e ao texto apresentados.
 
Desde 2007, os produtos básicos sinalizam uma estabilização no quantum importado, apresentando pequena variação entre as quantidades máxima e mínima em cada ano. Por sua vez, os produtos semimanufaturados, após período de estabilidade, começam a mostrar tendência de crescimento.

Enquanto isso, as quantidades importadas de produtos manufaturados tiveram crescimento contínuo e foram fortemente aceleradas nos dois últimos anos, impulsionadas pela demanda doméstica e pela forte valorização do real. 
(http://www.aeb.org.br/userfiles/file/AEB%20%20Radiografia%20Com%C3%A9rcio%20Exterior%20Brasil.pdf. Adaptado)

A leitura das características do comércio internacional do Brasil em dois momentos (1995 e 2007) permite concluir que:
a) somente uma maior nacionalização da economia permitirá ao Brasil superar o atraso tecnológico, que o torna dependente da importação de produtos industrializados.   
b) mesmo com os esforços desenvolvimentistas do Estado, o Brasil conserva sua vocação agrícola, já que a exportação de commodities é suficiente para custear a importação de produtos industrializados.   
c) embora o Brasil se equipare em termos de competitividade com outros países industrializados, o forte crescimento do mercado interno exige a importação de manufaturados.   
d) apesar da posição do Brasil na Nova Divisão Internacional do Trabalho, o país ainda mantém a dependência na importação de produtos de alto valor agregado.   
e) o fato de as atividades industriais manterem-se fortemente concentradas explica a baixa produção e a necessidade de importação de bens manufaturados.  

11. (Ufjf 2012) Leia o texto a seguir. 

A Rua Teresa se rendeu aos chineses. Pressionadas pela competição dos produtos importados e pelo surgimento de outros polos de moda, algumas confecções da tradicional rua do varejo de roupas de Petrópolis já estão importando da China até 20% do que vendem em suas lojas. 

[...] Se as próprias confecções estão importando, a tendência é maior entre os que são apenas varejistas. As etiquetas de “Fabricado no Brasil” disputam espaço com as de “Fabricado na China”. Algumas indústrias, no entanto, admitem até mesmo a prática de trocar etiquetas chinesas por aquelas da marca própria. 

[...] Além da importação de peças prontas, as confecções investem em máquinas mais modernas para reduzir os custos e aumentar a produtividade. 
Lucianne Carneiro. Rua Teresa “made in China”. O Globo, Rio de Janeiro, p. 27, 8 abr. 2012 Adaptado. 

O processo descrito no texto tem ocorrido em todo o país. Esse processo é denominado: 
a) inflação. 
b) privatização. 
c) flexibilização. 
d) desregulamentação. 
e) desindustrialização. 

12. (Ufg 2012) A atual organização espacial do território brasileiro contém disparidades regionais de diferentes ordens. O governo brasileiro implementou, nas últimas décadas, várias estratégias e políticas públicas, objetivando superá-las. Mesmo assim, algumas dessas disparidades persistiram e intensificaram-se. No que se refere à atividade industrial, verifica-se que 
a) o processo de desconcentração espacial do setor metalúrgico foi eficaz e conseguiu reduzir a concentração na região Norte com a implantação da zona franca de Manaus. 
b) a formação das regiões metropolitanas na região Centro-Oeste está associada ao desenvolvimento industrial promovido pelo projeto desenvolvimentista de Juscelino Kubitschek. 
c) a descentralização industrial ocorre com maior frequência para o interior dos estados do Sudeste e Sul, desencadeando a chamada guerra fiscal. 
d) na região Norte essa atividade está ligada à implantação de numerosos polos agroindustriais durante os governos militares, visando promover a integração nacional. 
e) as estratégias desenvolvidas na região Nordeste estão focadas no setor farmacêutico e de cosméticos, baseadas no modelo de substituição de importações. 

13. (Espm 2012) Observe os dados: 

Corresponde, respectivamente, às regiões Sudeste, Sul e Nordeste os números: 
a) I, II e III. 
b) I, II e IV. 
c) I, III e IV. 
d) II, III e V. 
e) III, IV e V. 

14. (Unicamp 2012) O Brasil experimentou, na segunda metade do século 20, uma das mais rápidas transições urbanas da história mundial. Ela transformou rapidamente um país rural e agrícola em um país urbano e metropolitano, no qual grande parte da população passou a morar em cidades grandes. Hoje, quase dois quintos da população total residem em uma cidade de pelo menos um milhão de habitantes. 
(Adaptado de George Martine e Gordon McGranahan, “A transição urbana brasileira: trajetória, dificuldades e lições aprendidas”, em Rosana Baeninger (org.), População e cidades: subsídios para o planejamento e para as políticas sociais. Campinas: Nepo / Brasília: UNFPA, 2010, p. 11.) 

Considerando o trecho acima, assinale a alternativa correta. 
a) A partir de 1930, a ocupação das fronteiras agrícolas (na Amazônia, no Centro-Oeste, no Paraná) foi o fator gerador de deslocamentos de população no Brasil. 
b) Uma das características mais marcantes da urbanização no período 1930-1980 foi a distribuição da população urbana em cidades de diferentes tamanhos, em especial nas cidades médias. 
c) Os últimos censos têm mostrado que as grandes cidades (mais de 500 mil habitantes) têm tido crescimento relativo mais acelerado em comparação com as médias e as pequenas. 
d) Com a crise de 1929, o Brasil voltou-se para o desenvolvimento do mercado interno através de uma industrialização por substituição de importações, o que demandou mão de obra urbana numerosa. 

15. (Fuvest 2012) Ainda no começo do século 20, Euclides da Cunha, em pequeno estudo, discorria sobre os meios de sujeição dos trabalhadores nos seringais da Amazônia, no chamado regime de peonagem, a escravidão por dívida. Algo próximo do que foi constatado em São Paulo nestes dias [agosto de 2011] envolvendo duas oficinas terceirizadas de produção de vestuário. 
José de Souza Martins, 2011. Adaptado. 

No texto acima, o autor faz menção à presença de regime de trabalho análogo à escravidão, na indústria de bens 
a) de consumo não duráveis, com a contratação de imigrantes asiáticos, destacando-se coreanos e chineses.    
b) de consumo duráveis, com a superexploração, por meio de empresas de pequeno porte, de imigrantes chilenos e bolivianos. 
c) intermediários, com a contratação prioritária de imigrantes asiáticos, destacando-se coreanos e chineses. 
d) de consumo não duráveis, com a superexploração, principalmente, de imigrantes bolivianos e peruanos. 
e) de produção, com a contratação majoritária, por meio de empresas de médio porte, de imigrantes peruanos e colombianos. 

16. (Uftm 2012) Analise o mapa, que representa as concentrações industriais no Brasil.

A partir da análise do mapa e de seus conhecimentos, assinale a alternativa correta. 
a) As economias de aglomeração, no sul do país, impulsionaram o crescimento das pequenas cidades. 
b) As fábricas instalaram-se em regiões de baixa densidade demográfica. 
c) Os centros industriais pioneiros provocaram o declínio financeiro das grandes cidades administrativas do sudeste. 
d) Os processos de industrialização do Brasil promoveram a concentração espacial da riqueza. 
e) As concentrações industriais no Brasil acompanharam as linhas de fronteiras agrícolas. 

17. (Uerj 2013) O exame da distribuição de renda da população auxilia na avaliação do grau de justiça social, da qualidade da ação previdenciária do Estado e da eficácia das políticas públicas de combate à pobreza. 

Observe o gráfico que indica a razão entre a renda anual dos 10% mais ricos e a renda anual dos 40% mais pobres, no Brasil, nos anos de 2001 a 2008. 
 
Considerando os dados apresentados, é possível afirmar que a principal ação governamental que contribuiu para a mudança verificada na distribuição da renda na sociedade brasileira durante o período indicado foi: 
a) elevação do valor real do salário mínimo 
b) redução da carga tributária do setor produtivo 
c) diminuição da taxa básica de juros ao consumidor 
d) ampliação do investimento público em infraestrutura 

18. (Ueg 2013) Observe o gráfico sobre o desempenho do emprego no estado de Goiás. 



Assim como no estado de Goiás, o Brasil também observou um significativo aumento na criação de postos de trabalho nos últimos onze anos. Esse crescimento no número de empregos no Brasil, e em especial no Estado de Goiás, é resultado 
a) da crise econômica internacional que derrubou a economia na Europa e nos Estados Unidos, forçando essas nações a reduzirem suas exportações de produtos industrializados, permitindo a criação de novas indústrias geradoras de empregos no país, sobretudo no estado de Goiás. 
b) da entrada em grande quantidade de recursos internacionais, sobretudo chineses e japoneses, aplicados diretamente no mercado produtivo por meio da construção de indústrias de base e de transformação, principalmente no estado de Goiás. 
c) de uma política de redistribuição de renda e crescimento econômico adotada pelos governos federal e estadual, o que possibilitou o aumento do consumo no mercado interno, ampliando a demanda por produtos e serviços, vindo a incentivar a criação de novos postos de trabalho. 
d) do grande desenvolvimento científico e tecnológico alcançado pelo país nos últimos 15 anos, decorrente de um arrojado programa de apoio à educação, com recursos captados juntos a países como a Alemanha, França e Estados Unidos da América. 

19. (Fgv 2012) Para produzir modernamente, essas indústrias convocam outros atores para participar de suas ações hegemônicas, levados, desse modo, a agir segundo uma lógica subordinada à da firma global.[...] Nos lugares escolhidos, tudo é permeado por um discurso sobre desenvolvimento.[...] Nada se fala sobre a robotização do setor e a drenagem dos cofres públicos para essa implantação industrial. 
Milton Santos & M. Laura Silveira. O Brasil: Território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001,pág. 112. 

O texto apresenta estratégias de descentralização das indústrias 
a) mecânicas. 
b) de vestuário. 
c) siderúrgicas. 
d) petroquímicas. 
e) automobilísticas. 

20. (Uerj 2012) O município de Nova Friburgo, na região serrana do Rio de Janeiro, dedica-se à moda íntima, sendo um dos quatro projetos-pilotos priorizados pelo Sebrae para servir de modelo ao desenvolvimento de iniciativas semelhantes no país. 

O núcleo de Nova Friburgo, que emprega diretamente cerca de 20.000 pessoas, surgiu a partir de pequenas iniciativas de produção. Hoje, são 800 empreendimentos, agora gradativamente envolvidos em ações solidárias de mútuo desenvolvimento. Alguns deles estão reunidos em quatro consórcios exportadores. 
Adaptado de http://revistapegn.globo.com 

Os padrões de localização industrial vêm se alterando desde o início da Revolução Industrial, à medida que novas tecnologias e formas de gestão são desenvolvidas. 

A reportagem acima exemplifica um padrão atual de localização industrial denominado: 
a) Arranjo Produtivo Local 
b) Zona Econômica Especial 
c) Distrito Central de Negócios 
d) Plataforma de Exportação Industrial
Compartilhe no Google Plus

Sobre Portal do Vestibulando

O objetivo do site é fornecer material didático a todas as pessoas que buscam ampliar seus conhecimentos, vestibulandos ou não. Assim, caso você precise de algum material específico, entre em contato conosco para que possamos disponibilizá-lo!

3 comentários: