1. d) É uma festa que celebra, além da expulsão da presença portuguesa colonizadora, vários aspectos da cultura religiosa e popular do povo baiano.    

2. d) F, F, F, V, V   

3. e) Somente a afirmativa II é verdadeira.    

4. a) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.    

5. b) não se ater apenas aos fatos realizados por governantes e poderosos, tomando os eventos cotidianos e as práticas sociais como importantes temas históricos.   

6. b) A compreensão da história brasileira exige o entendimento das relações sociais e econômicas, mantidas pelos colonos com a África e com a Europa. 

7. c) enquanto o inquisidor pretendia obter, do acusado, uma confissão ou o reconhecimento de culpa, o pesquisador deseja encontrar, no processo, indícios que o ajudem a compreender aquela experiência histórica. 

8. c) Eurocentrismo – entende a Europa como centro da civilização, ameaçada pela barbárie e obrigada a expandir os limites da Humanidade. 

9. e) A História é uma ciência que formula questões sobre o passado a partir de inquietações e experiências vividas no presente. 

10. b) A relação interdisciplinar entre a Arqueologia e a História é apresentada no texto como um fator essencial na análise da cultura material. 

11. c) essa relação é ambivalente, e, ao mesmo tempo em que ele necessita do arquivo para legitimar sua narrativa, deve ter o cuidado de não transformá-lo num saber absoluto. 

12. a) uso da Memória e da História como campo de disputa e de construção de identidades coletivas.   

13. d) enfatizar o sacrifício individual em prol da nação. 

14. b) materialismo histórico, que concebe a história a partir da luta de classes e da determinação das formas ideológicas pelas relações de produção. 

15. b) O autor procura, em uma perspectiva evolutiva da humanidade, demonstrar que a história do Brasil é o resultado do cruzamento gradativo entre brancos, indígenas e africanos. 

16. d) interdisciplinar. 

17. b) a produção cultural humana assim como as mentalidades, o imaginário, o cotidiano e a cultura popular foram vistos como novos interesses de estudo dos historiadores. 

18. d) a dificuldade de elaborar explicações convincentes sobre os motivos dessa Guerra. 

19. d) a perspectiva de análise marxista examina a sociedade levando em consideração as relações sociais estabelecias no modo de produção. 

20. a) funcionam como códices velados de uma comunidade à espera de decifração. 

21. b) identificar na obra, apesar das dúvidas, características da sociedade grega antiga, como a valorização das guerras e a crença na interferência dos deuses na vida dos homens. 

22. d) busca da origem dos fenômenos históricos encobre a relação entre as forças de conservação e de mudança que compõem a vida social. 

23. c) grandes monumentos históricos foram construídos por trabalhadores, mas sua memória está vinculada aos governantes das sociedades que os construíram. 

24. b) a preservação dos saberes das comunidades afrodescendentes constitui importante elemento na construção da identidade e da diversidade cultural do País. 

25. e) a importância desse diário como documento histórico que registrou, para a posteridade, a perseguição sofrida pelos judeus durante a 2ª Guerra Mundial.

26. b) A afirmação do texto sintetiza a nova perspectiva historiográfica sobre as fontes históricas.

Axact

Portal do Vestibulando

O espaço virtual do estudante!

Postar um comentário:

0 comentários: