Nova República - Fernando Collor - Questões de Vestibulares

1. (Espcex (Aman) 2015) A partir da eleição pelo Colégio Eleitoral do Presidente Tancredo Neves, em 1985, inicia-se um novo período republicano brasileiro, que alguns autores chamam de Nova República. 

Sobre esse período, assinale a única resposta que associa corretamente uma característica do governo ao respectivo governante. 
a) No dia de sua posse, Fernando Collor de Mello confiscou cerca de 80% do dinheiro que circulava no país. 
b) No governo do Presidente Itamar Franco, restabeleceu-se o cruzeiro como moeda nacional, extinguindo- se o cruzado. 
c) Alguns meses após assumir a Presidência da República, Fernando Henrique Cardoso anunciou o Plano Real, o qual passou a vigorar no País em 1º de julho de 1994. 
d) Fernando Henrique Cardoso, na campanha eleitoral, expunha uma imagem de político renovador, preocupado em caçar “marajás”. 
e) No dia 2 de outubro de 1992, o vice-presidente Itamar Franco assumiu, governando interinamente, até 29 de dezembro, quando o Congresso Nacional declarou vaga a presidência, por falecimento de Tancredo Neves. 

2. (Uemg 2014) Eleito em novembro de 1989, chega ao poder, no Brasil, um presidente de raízes cariocas e de carreira política em Alagoas (onde administrou o Gazeta Alagoana), vindo de um pequeno partido, o PRN (Partido da Reconstrução Nacional). Durante o governo de Fernando Affonso Collor de Mello, vários escândalos eclodiram, enfraquecendo a base aliada e a aceitação popular, em meio aos protestos dos “caras pintadas”, nome pelo qual ficou conhecida a juventude desse período, que saiu às ruas clamando pelo impeachment do presidente. O movimento popular surtiu efeito, e o presidente Collor deixou o poder. 


O que motivou a retirada de Fernando Collor da presidência da república? 
a) A rede de corrupção montada por Collor e por seu tesoureiro, Paulo César Farias, conhecida como "Esquema PC". 
b) A demissão de uma grande aliada de Collor, a ministra Zélia Cardoso de Mello, que, temendo sofrer represália, deixou o Ministério da Fazenda. 
c) O fracasso da abertura econômica para produtos importados, que reduziu impostos para promover a modernização da indústria brasileira. 
d) Os escândalos deixados por Collor no governo de Alagoas, que só foram descobertos após ele ter assumido a presidência. 

3. (Puccamp 2004) Para responder à questão, analise o gráfico a seguir. 



A eleição presidencial de 1989 foi um marco importante de redemocratização do Brasil. No processo histórico das últimas décadas, essa eleição representou o resultado 
a) do embate político entre as forças de direita e de esquerda, que disputavam o controle do movimento pelas "diretas já" desde a eleição, pelo sufrágio universal, do presidente Tancredo Neves, em 1985. 
b) das lutas políticas de setores progressistas da sociedade brasileira, que objetivavam resgatar o direito ao voto direto para presidência da República que tinha sido abolido pelo Ato Institucional no 2, em 1965. 
c) do planejamento político delineado pelo presidente Castelo Branco, que definiu, no Ato Institucional no 3, retomada do processo democrático para o final da década de 1990. 
d) da luta armada realizada por grupos trotskistas e leninistas, que conseguiram neutralizar a ação do aparelho militar, abrindo espaço para a ação dos setores democráticos que defendiam o direito ao voto direto. 
e) da vitória da atuação dos juristas pela instituição do estado democrático no Brasil, que conseguiram estabelecer as primeiras eleições diretas, por meio do sufrágio universal, na história do país.

4. (Fuvest 2012) O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse nesta segunda-feira [30/5] que o impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello foi apenas um “acidente” na história do Brasil. Sarney minimizou o episódio em que Collor, que atualmente é senador, teve seus direitos políticos cassados pelo Congresso Nacional. “Eu não posso censurar os historiadores que foram encarregados de fazer a história. Mas acho que talvez esse episódio seja apenas um acidente que não devia ter acontecido na história do Brasil”, disse o presidente do Senado. 
Correio Braziliense, 30/05/2011. 

Sobre o “episódio” mencionado na notícia acima, pode-se dizer acertadamente que foi um acontecimento 
a) de grande impacto na história recente do Brasil e teve efeitos negativos na trajetória política de Fernando Collor, o que fez com que seus atuais aliados se empenhem em desmerecer este episódio, tentando diminuir a importância que realmente teve. 
b) nebuloso e pouco estudado pelos historiadores, que, em sua maioria, trataram de censurá-lo, impedindo uma justa e equilibrada compreensão dos fatos que o envolvem. 
c) acidental, na medida em que o impeachment de Fernando Collor foi considerado ilegal pelo Supremo Tribunal Federal, o que, aliás, possibilitou seu posterior retorno à cena política nacional, agora como senador. 
d) menor na história política recente do Brasil, o que permite tomar a censura em torno dele, promovida oficialmente pelo Senado Federal, como um episódio ainda menos significativo. 
e) indesejado pela imensa maioria dos brasileiros, o que provocou uma onda de comoção popular e permitiu o retorno triunfal de Fernando Collor à cena política, sendo candidato conduzido por mais duas vezes ao segundo turno das eleições presidenciais. 

5. (Fgv 2012) Recentemente, em julho de 2011, faleceu o ex-presidente Itamar Franco. A respeito da sua chegada ao poder e do seu governo, é correto afirmar: 
a) Venceu Luiz Inácio Lula da Silva no primeiro turno das eleições disputadas em 1994, graças ao sucesso do Plano Real, implementado no governo de Fernando Henrique Cardoso. 
b) Venceu Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições de 1989 e organizou um governo de coalizão nacional, do qual participaram todos os demais partidos políticos brasileiros, inclusive o PT. 
c) Assumiu a presidência após o processo de impeachment do presidente Fernando Collor de Mello e, com seu ministro Fernando Henrique Cardoso, implementou o Plano Real. 
d) Foi eleito em janeiro de 1985, em eleição direta pelo colégio eleitoral, e organizou um governo de reformas políticas e econômicas que permitiram sua reeleição em 1994. 
e) Foi eleito em 1994 devido ao sucesso do Plano Real implementado no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, do qual participou como ministro da Fazenda. 

6. (Cftmg 2011) Analise a imagem 


A charge retrata a(o) 
a) salto da violência nos grandes centros urbanos, decorrente da falta de políticas de segurança pública. 
b) ascensão de um governo marcado por escândalos políticos, terminando na deposição do presidente. 
c) sucesso do Brasil nas Olimpíadas de Barcelona, graças ao forte investimento no setor esportivo por parte do governo. 
d) situação econômica agravada pela inflação, fazendo o povo exercitar novas alternativas diante dos aumentos de preços. 

7. (Cftmg 2010) A questão a seguir refere-se a um trecho do discurso de posse do Presidente Fernando Collor de Melo em 1990. 

“Entendo assim o Estado não como produtor, mas como promotor do bem estar coletivo. Daí a convicção de que a economia de mercado é a forma comprovadamente superior de geração de riqueza, de desenvolvimento intensivo e sustentado.[...] Não abrigamos, a propósito, nenhum preconceito colonial ante o capital estrangeiro. Ao contrário: tornaremos o Brasil, uma vez mais, hospitaleiro em relação a ele […] Não nos anima a ideia de discriminar nem contra nem a favor dos capitais externos, mas esperamos que não falte seu concurso para a diversificação da indústria, a ampliação do emprego e a transferência de tecnologia em proveito do Brasil. Em síntese, essa proposta de modernização econômica pela privatização [...] é a esperança de completar a liberdade política, reconquistada com a transição democrática, com a mais ampla e efetiva liberdade econômica”. 
(Discurso Pronunciado por Sua Excelência o Senhor Fernando Collor, Presidente da República Federativa do Brasil na Cerimônia de Posse no Congresso Nacional em 15 de marco de 1990). Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2010.

Esse texto explicita que o governo conduzira suas ações com base na(o) 
a) queda constante das taxas de juros, visando elevar o poder de compra e o controle da inflação. 
b) fortalecimento da indústria nacional sob o controle do Estado com o objetivo de aquecer o mercado interno. 
c) política de abertura econômica com práticas neoliberais implementadas a partir de sucessivos planos estatais. 
d) incentivo a uma política de bem-estar, ampliando serviços sociais e direitos trabalhistas para intensificar a produção. 

8. (Fuvest 2010) A partir da redemocratização do Brasil (1985), é possível observar mudanças econômicas significativas no país. Entre elas, a 
a) exclusão de produtos agrícolas do rol das principais exportações brasileiras. 
b) privatização de empresas estatais em diversos setores como os de comunicação e de mineração. 
c) ampliação das tarifas alfandegárias de importação, protegendo a indústria nacional. 
d) implementação da reforma agrária sem pagamento de indenização aos proprietários. 
e) continuidade do comércio internacional voltado prioritariamente aos mercados africanos e asiáticos. 

9. (Unesp 2010) Desde a década de 1980 vários governos brasileiros adotaram planos econômicos que pretendiam controlar a inflação. Entre as características destes planos, podemos destacar 
a) o Plano Cruzado, implementado em 1986, que eliminou a inflação, congelou preços, proporcionou aumento salarial e gerou recursos para o pagamento integral da dívida externa. 
b) o Plano Collor, implementado em 1990, que determinou o confisco de ativos financeiros e eliminou incentivos fiscais em vários setores da economia. 
c) o Plano Real, implementado em 1994, que reduziu as taxas inflacionárias, estabilizou o valor da moeda, proibiu aumentos de preços no varejo e provocou forte crescimento industrial. 
d) o Plano de Metas, implementado em 2006, que projetou um desenvolvimento industrial acelerado e a inserção ativa do Brasil no mercado internacional. 
e) o Plano de Aceleração do Crescimento, implementado em 2007, que apoiou projetos imobiliários, determinou investimentos em infraestrutura e estimulou o crédito. 

10. (Fgv 2009) "O Plano Collor foi o mais violento ato de intervenção estatal na economia brasileira, na segunda metade do século. No entanto, ao estrangular a inflação, ele abriu as portas para uma ampla liberalização". 
(Jayme Brener, "Jornal do século XX") 

Sobre esse plano, inserido em uma ordem neoliberal, é correto afirmar que: 
a) se pautou pela ampliação do meio circulante, por meio do aumento dos salários e das aposentadorias; liquidou empresas públicas e de economia mista que geravam prejuízo; estabeleceu uma política fiscal de proteção à indústria nacional. 
b) criou um imposto compulsório sobre os investimentos especulativos para o financiamento da infraestrutura industrial; liberou a importação dos insumos industriais e restringiu a importação de bens de consumo não-duráveis. 
c) estabeleceu-se uma nova política cambial, com um controle mais rígido realizado pelo Banco Central; demissão em massa de funcionários públicos concursados; aumentou a renda tributária por meio da criação do Imposto sobre Valor Agregado. 
d) objetivou a privatização de empresas estatais; diminuiu as restrições à presença do capital estrangeiro no Brasil; gerou a ampliação das importações e eliminaram-se subsídios, especialmente das tarifas públicas. 
e) aumentou a liberdade sindical com uma ampla reforma na CLT e revogou a opressiva lei de greve; recriou empresas estatais ligadas à exploração e refino de petróleo; congelou os capitais especulativos dos bancos e dos investidores estrangeiros. 

11. (Ufpe 2008) A eleição de Fernando Collor, para o cargo de Presidente da Republica derrotando Luís Inácio Lula da Silva e o Partido dos Trabalhadores, movimentou politicamente o Brasil. O governo de Fernando Collor: 
a) surpreendeu pelo equilíbrio do Presidente como estadista bem informado. 
b) teve apoio incondicional dos grandes partidos políticos durante seu governo. 
c) prometeu amplas e renovadoras políticas de modernização econômica 
d) consolidou a democracia no país, isolando as oligarquias anacrônicas. 
e) impediu a entrada do capital estrangeiro nos negócios nacionais. 

12. (Fatec 2007) Após o impeachment de Collor, Itamar Franco assumiu a presidência do Brasil, dizendo que sua meta era combater a pobreza, a inflação e a recessão. Sobre seu governo é correto afirmar que 
a) o desemprego e a miséria diminuíram, dando alento à população. 
b) os erros políticos, administrativos e econômicos cometidos por ele geraram incertezas quanto ao futuro do país. 
c) conseguiu reduzir consideravelmente a taxa inflacionária do país, ao bloquear os ativos financeiros das pessoas físicas e jurídicas. 
d) visava a defender e recuperar as reservas internacionais do país com a decretação da moratória. 
e) buscava controlar os preços e desindexar a economia, com a criação do Plano Cruzado.

13. (Uerj 2005) 


(NOVAES, Carlos E. e LOBO, César. "História do Brasil para principiantes". São Paulo: Ática, 1999.) 

A charge acima nos remete às eleições presidenciais de 1989, vencidas por Fernando Collor, que governou de 1990 até seu impeachment em 1992. 
Uma característica da política econômica implementada por esse governo que o diferencia dos anteriores é: 
a) estatização das indústrias de base 
b) adoção do ortodoxismo monetário 
c) aumento do número de empresas estatais 
d) abertura da economia aos produtos estrangeiros 

14. (Puccamp 2005) Observe os dados do gráfico. 

(In: Flavio de Campos. "Oficina de História: história do Brasil". São Paulo: Moderna, 1999. p. 327) 

Nos últimos anos, a população brasileira familiarizou-se com análises e discussões sobre modelos econômicos, sobretudo pela série de planos econômicos estabelecidos no Brasil nas décadas de 1980 e 1990. Numa perspectiva histórica sobre a implantação desses planos e de acordo com os dados do gráfico, pode-se afirmar que 
a) o Plano Cruzado trouxe prejuízos incalculáveis para os trabalhadores, uma vez que provocou uma redução brutal da oferta de trabalho. 
b) os planos Cruzado e Real beneficiaram os trabalhadores rurais, em razão da queda vertiginosa do desemprego no campo, que caiu de 7,81% para 4,39% e de 5,90% para 4,42%. 
c) o Plano Real provocou o aumento das taxas de desemprego nas regiões metropolitanas, em razão, entre outras, da política de juros altos, da redução do deficit público e da política de privatizações das estatais. 
d) o Plano Collor, ao favorecer a abertura da economia, promoveu um grande crescimento econômico, razão pelo qual verifica-se uma queda acentuada da taxa de desemprego. 
e) os planos não alteravam os níveis de desemprego, uma vez que as medidas estabelecidas não atingiam os diferentes setores produtivos da economia brasileira.


Compartilhe no Google Plus

Sobre Portal do Vestibulando

O objetivo do site é fornecer material didático a todas as pessoas que buscam ampliar seus conhecimentos, vestibulandos ou não. Assim, caso você precise de algum material específico, entre em contato conosco para que possamos disponibilizá-lo!