Com voto contrário de EUA e Israel, ONU aprova resolução pelo fim do bloqueio a Cuba

Nesta terça-feira, 28, a Assembleia Geral da ONU discutiu e votou pela 23ª vez a resolução contra o bloqueio econômico, político e financeiro dos EUA contra Cuba. O embargo já dura 50 anos e é repudiado pela maioria dos países que compõem as Nações Unidas. A resolução vem sendo discutida e votada desde 1992, quando Cuba apresentou pela primeira vez o documento.

Durante o período da tarde, a assembleia contou com 188 votos a favor do fim do bloqueio, dois votos contra e três abstenções. Os dois votos contrários foram dps Estados Unidos e de Israel.


Diversas organizações multilaterais e regionais como G77+ China, Movimento dos Países Não Alinhados, MERCOSUL, UNASUL, CARICOM e CELAC expressaram não concordar com a política norte-americana em relação à ilha cubana. Pedem que os Estados Unidos respeitem os princípios da Carta das Nações Unidas, construindo uma relação de mais igualdade e respeito à soberania de Cuba.

Por outro lado, a representação dos EUA reafirmou que “a economia do trabalho de Cuba não se desenvolverá até que não abra seus monopólios à concorrência privada”.
As resoluções da Assembleia Geral não são tem poder vinculante, ou seja, caráter obrigatório funcionado, somente como recomendações, sendo o Conselho de Segurança (CS) o único órgão a ter poder decisório em suas resoluções.

* Com informações de TeleSur e Cubadebate

**Chico Denis é bacharel em Relações Internacionais e Integração da primeira turma da Unila. É cearense, torcedor do Ceará e Santos, e apaixonado pela América Latina e Caribe. Coordena o Observatório Eleitoral latino-americano na universidade e escreve sobre integração regional.

Disponível em Carta Capital
Compartilhe no Google Plus

Sobre Portal do Vestibulando

O objetivo do site é fornecer material didático a todas as pessoas que buscam ampliar seus conhecimentos, vestibulandos ou não. Assim, caso você precise de algum material específico, entre em contato conosco para que possamos disponibilizar.