1. (Uem 2018) “Georg Simmel nos aponta um paradoxo fundamental da vida moderna: partindo do princípio de que a capacidade dos indivíduos de absorver informações tem um limite, à medida que aumenta a oferta de informações disponíveis, reduz-se proporcionalmente a parcela desse acervo que cada indivíduo pode reter.”
(BOMENY, H. et al. Tempos modernos, tempos de Sociologia. São Paulo: Editora do Brasil, 2013, p. 107).

Com base no trecho citado e em estudos sociológicos sobre indústria cultural e consumo em massa, assinale o que for correto.
01) A grande disponibilidade de informação proporcionada pela vida moderna reflete, segundo Simmel, no aumento da quantidade daquilo que cada pessoa pode assimilar individualmente dessas informações.    
02) Uma das principais expressões da modernidade é o ritmo acelerado da produção industrial e cultural.    
04) O acesso à informação se converte diretamente em conhecimento.    
08) A vida moderna produz uma imensa quantidade de bens culturais e materiais que passa de novo a obsoleto em curto espaço de tempo.    
16) Várias teorias sociológicas admitem que as transformações sociais podem produzir alterações psíquicas, impactando a sensibilidade individual.    
  
2. (Uem 2017) Leia abaixo o trecho da seguinte canção:

Amores da minha vida
(interp. Maiara e Maraisa)

Mãe, eu te prometo, vou criar juízo
Já passou da hora, ai que trem difícil
Final de semana é quase todo dia
Eu saio à noite e durmo de dia
Mãe, meu Ibope tá valorizado
Deve ser por isso que eu não tenho namorado
(...)
Ah eu vou ser orgulho da minha mãe
Vou subtrair uns dez da minha vida
Mas enquanto esse dia não chega
Eu quero é que multiplica
Disponível em maiara-maraisa.lyrics.com.br/letras/2611470.

A cultura pop atual é um dos produtos da Indústria Cultural. Ela é normalmente entendida como entretenimento ou alienação. Ela pode, todavia, revelar tendências de pensamento e de comportamento presentes em uma determinada sociedade em um dado momento histórico. O universo da música sertaneja no Brasil sempre foi muito marcado pela narrativa masculina. Nesse universo, cantoras como Maiara e Maraisa, de alguma forma, contestam essa situação, oferecendo um ponto de vista feminino.

A respeito da cultura pop e das questões de gênero, assinale o que for correto.
01) A letra da música “Amores da minha vida” indica a inserção de novos pontos de vista narrativos no universo sertanejo, os quais incluem, por exemplo, a perspectiva feminina.    
02) A desigualdade de gênero é evidenciada nas disparidades em relação à posição que as mulheres ocupam na vida pública, nas relações sociais e nos contextos familiares. A letra de “Amores da minha vida” trata do tema da liberdade da sexualidade feminina, confrontando determinadas expectativas familiares.    
04) A produção musical das cantoras Maiara e Maraisa foge ao esquema oferecido pela Indústria Cultural, por não se constituir em uma produção comercial e por não seguir uma forma de distribuição que passa pelos suportes industriais e pela lógica do espetáculo.    
08) Nas sociedades contemporâneas, existe uma separação bem demarcada entre as manifestações culturais tradicionais, como a música caipira e a sertaneja, e as produções modernas e contemporâneas, como a música eletrônica.    
16) O conceito de gênero na Sociologia destaca que a classificação do que é feminino ou masculino é, sobretudo, uma construção social. Nesse sentido, a letra de “Amores da minha vida” evidencia a dinâmica dessa construção ao defender a possibilidade de “ser mulher” de uma maneira diferente daquela proposta pelas gerações passadas.   
  
3. (Upe-ssa 3 2017) Leia a tirinha a seguir: 

Ela apresenta o poder que a mídia exerce sobre as pessoas, criando a ideologia e a cultura de massa, valiosas para a organização da sociedade capitalista.

Refletindo sobre a relação entre esses dois conceitos sociológicos, é CORRETO afirmar que
a) a representação simbólica, que o homem constrói do mundo, e a produção e reprodução material da sociedade são elementos significativos para se entender a dinâmica da cultura e da ideologia na vida social.   
b) a maneira como a vida se estrutura nas sociedades complexas obedece, rigidamente, às ideias de homogeneidade e padronização, conforme se observa nas periferias das grandes cidades.   
c) a ideologia é importante para a formação cultural das sociedades, mas estas são categorias sociológicas independentes, reforçando a ideia de que os grupos sociais são influenciados por fatores subjetivos.   
d) as pessoas possuem consciência da atuação da ideologia dominante sobre seu comportamento, razão por que, nos meios de comunicação, a cultura de massa é restrita, apenas, à elite social.   
e) os mecanismos de atuação da ideologia devem propor uma despolitização da cultura, pois esse processo tornará os indivíduos mais alienados da dominação de alguns grupos sociais.   
  
4. (Uem 2017) “Ver TV é um dos principais deveres do sociólogo. É ali, no mundo tal como ele é visto na TV, que a maioria das pessoas passa boa parte de suas vidas e adquire grande parcela de seu conhecimento do mundo. O Lebenswelt [mundo em que vivemos], o principal objeto de nosso estudo e o principal alvo de nossas mensagens, estaria dolorosamente incompleto hoje se fosse privado dos ingredientes fornecidos pela TV on-line. Recusar-se a ver TV equivale a dar as costas a uma parte considerável, e ainda em crescimento, da experiência humana contemporânea. Essa é uma consideração que deveria orientar e ditar a seleção daquilo que os sociólogos devem ver, e não, lamentavelmente, sua estética ou outras preferências voltadas para a busca do prazer. Mas quem disse que o trabalho dos sociólogos deve ser – está fadado a ser – invariavelmente prazeroso?”.
BAUMAN, Z. P. Para que serve a sociologia? Diálogos com Michael Hviid Jacobsen e Keith Tester. Rio de Janeiro: Zahar, 2015, p. 129 e 130.

A partir do texto acima e de teorias sociológicas sobre mídias, publicidade e consumo, assinale o que for correto.
01) A televisão, em nossa sociedade, está relacionada ao entretenimento, o que anula o interesse de qualquer pesquisa objetiva sobre a sociedade a partir de sua observação.   
02) A análise sociológica de telejornais, telenovelas, programação infantil, pode enfocar, por exemplo, concepções sobre natureza, educação, feminino, velhice e outros temas comunicados a milhares de pessoas.   
04) Pesquisar programas televisivos é algo irrelevante para a sociologia contemporânea devido à baixa qualidade da programação.   
08) Considerando o caráter subjetivo da pesquisa sociológica, seus praticantes devem se ocupar apenas daquilo que lhes seja agradável.   
16) O papel social da TV como meio de expressão, canal midiático e mediador de publicidade e consumo, a torna um fenômeno sociologicamente relevante.    
  
5. (Unioeste 2017) O ensaio “Indústria Cultural: o esclarecimento como mistificação das massas”, de Theodor W. Adorno e Max Horkheimer, publicado originalmente em 1947, é considerado um dos textos essenciais do século XX que explicam o fenômeno da cultura de massa e da indústria do entretenimento. É uma das várias contribuições para o pensamento contemporâneo do Instituto de Pesquisa Social fundado na década de 1920, em Frankfurt, na Alemanha. Um ponto decisivo para a compreensão do conceito de “Indústria Cultural” é a questão da autonomia do artista em relação ao mercado.

Assim, sobre o conceito de “Indústria Cultural” é CORRETO afirmar.
a) A arte não se confunde com mercadoria, e não necessita da mídia e nem de campanhas publicitárias para ser divulgada para o público.   
b) Não há uniformização artística, pois, toda cultura de massa se caracteriza por criações complexas e diversidade cultural.   
c) A cultura é independente em relação aos mecanismos de reprodução material da sociedade.   
d) A obra de arte se identifica com a lógica de reprodução cultural e econômica da sociedade.   
e) Um pressuposto básico é que a arte nunca se transforma em artigo de consumo.   

6. (Enem PPL 2015) Falava-se, antes, de autonomia da produção significar que uma empresa, ao assegurar uma produção, buscava também manipular a opinião pela via da publicidade. Nesse caso, o fato gerador do consumo seria a produção. Mas, atualmente, as empresas hegemônicas produzem o consumidor antes mesmo de produzirem os produtos. Um dado essencial do entendimento do consumo é que a produção do consumidor, hoje, precede a produção dos bens e dos serviços.
 SANTOS, M. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal.
Rio de Janeiro: Record, 2000 (adaptado).

O tipo de relação entre produção e consumo discutido no texto pressupõe o(a)
a) aumento do poder aquisitivo.   
b) estímulo à livre concorrência.   
c) criação de novas necessidades.   
d) formação de grandes estoques.   
e) implantação de linhas de montagem.   
  
7. (Fgv 2015) A regulamentação dos meios de comunicação tem gerado controvérsias, trazendo à tona a discussão sobre o direito de liberdade de expressão. Recentemente, no Brasil, esse debate se desenvolveu em torno do Marco Civil da Internet, sancionado em 2014.
Relacione os princípios do Marco Civil da Internet às normas listadas.

I. Neutralidade
II. Privacidade
III. Liberdade de expressão

( ) O sigilo e a inviolabilidade dos fluxos de comunicação e de conversas armazenadas devem ser garantidos.
( ) A remoção de conteúdo, para impedir a censura, não fica a cargo do provedor, podendo ser feita mediante ordem judicial.
(  ) As fotos de indivíduos devem ser autorizadas por eles para serem veiculadas em anúncios na rede.
(  ) Os pacotes de dados que circulam pela rede devem ser tratados de forma isonômica, sem distinção por conteúdo, origem, destino ou serviço.

Assinale a opção que mostra a relação correta, de cima para baixo.
a) I, III, II e I.   
b) II, I, II e III.   
c) III, III, I e II.   
d) I, II, III e III.   
e) II, III, II e I.   
  
8. (Unesp 2015) Analise as charges.
 
As charges permitem que se faça uma abordagem ao mesmo tempo crítica e irônica dos meios de comunicação de massa e da vida nas cidades no período atual. Dentre os assuntos que podem ser diretamente associados aos problemas abordados pelas charges estão:
a) o cumprimento pelos meios de comunicação de seu papel de noticiar o real cotidiano das cidades e o fortalecimento da segurança pública em detrimento da privada.   
b) o papel da mídia na propagação da sensação de insegurança junto à população e o surgimento de atividades, produtos e serviços vinculados à segurança privada.   
c) a influência restrita dos meios de comunicação sobre o cotidiano das cidades e a produção de um novo urbanismo expresso na valorização dos espaços públicos.   
d) a influência passiva da mídia sobre o comportamento e a vida das pessoas nas cidades e a regressão de produtos, serviços e atividades ligadas à segurança privada.   
e) a difusão de informações sensacionalistas pela mídia e a intensificação da convivência entre pessoas na cidade.   

9. (Unesp 2014) Não somente os tipos das canções de sucesso, os astros, as novelas ressurgem ciclicamente como invariantes fixos, mas o conteúdo específico do espetáculo só varia na aparência. O fracasso temporário do herói, que ele sabe suportar como bom esportista que é; a boa palmada que a namorada recebe da mão forte do astro, são, como todos os detalhes, clichês prontos para serem empregados arbitrariamente aqui e ali e completamente definidos pela finalidade que lhes cabe no esquema. Desde o começo do filme já se sabe como ele termina, quem é recompensado, e, ao escutar a música ligeira, o ouvido treinado é perfeitamente capaz, desde os primeiros compassos, de adivinhar o desenvolvimento do tema e sente-se feliz quando ele tem lugar como previsto. O número médio de palavras é algo em que não se pode mexer. Sua produção é administrada por especialistas, e sua pequena diversidade permite reparti-las facilmente no escritório.
(Theodor W. Adorno e Max Horkheimer. “A indústria cultural como mistificação das massas”. In: Dialética do esclarecimento, 1947. Adaptado.)

O tema abordado pelo texto refere-se
a) ao conteúdo intelectualmente complexo das produções culturais de massa.
b) à hegemonia da cultura americana nos meios de comunicação de massa.
c) ao monopólio da informação e da cultura por ministérios estatais.
d) ao aspecto positivo da democratização da cultura na sociedade de consumo.
e) aos procedimentos de transformação da cultura em meio de entretenimento.

10. (Uel 2008) Observe os gráficos a seguir.


Com base nos gráficos e nos conhecimentos sobre o tema, considere as afirmativas a seguir:
I. Os dados sobre a divisão das concessões de Rádio e TV no Brasil indicam concentração de poder, de produção e de circulação de produtos culturais.
II. Embora a Rede Globo tenha o maior número de grupos afiliados, de audiência e de arrecadação com o mercado publicitário, a divisão equânime entre as outras redes garante a feição democrática da maior indústria cultural do Brasil.
III. O mercado dos diferentes veículos de mídia revela que mais de 60% dos jornais e 70% da audiência de TV pertencem a dois grupos, que apresentam o maior faturamento na indústria cultural nacional.
IV. Os números de grupos afiliados às grandes redes revelam diversificação, flexibilização e maior regionalização na produção dos bens culturais, e, portanto, uma tendência de fortalecimento da democratização social.

Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas corretas.
a) I e II.
b) I e III.
c) III e IV.
d) I, II e IV.
e) II, III e IV.

11. (Uel 2012) Observe a figura a seguir.

O Super-Homem ganha poderes pelos efeitos dos raios solares, mas tem uma fraqueza: o minério criptonita. O Homem-Aranha adquire habilidades depois da picada de um aracnídeo. O Quarteto-Fantástico nasce dos efeitos de uma tempestade cósmica. Um a um, os elementos da natureza tornam-se importantes para o nascimento de vários super-heróis. Porém, mais do que superpoderosos, esses heróis de Histórias em Quadrinhos (HQ) também “escondem um segredo”:

I. Reforçam a ideologia de uma nação soberana, a estadunidense, protegida dos inimigos, o que a credenciaria como mantenedora da liberdade mundial.
II. Veiculam subliminarmente a crença da supremacia dos brancos, enquanto suposta raça mais forte e inteligente face aos demais grupos étnicos do planeta.
III. Defendem a ideologia da igualdade necessária entre as classes, sem a qual o mundo não poderia viver em paz e em harmonia.
IV. Reconhecem que os verdadeiros super-heróis não precisam de superpoderes, desde que sejam pessoas boas e altruístas.

Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
b) Somente as afirmativas I e III são corretas.
c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
d) Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

12. (Uffs 2011) É uma forma de cultura produzida industrialmente, e tem por objetivo a lucratividade das corporações de mídia que nela investem grande capital em máquinas e infraestrutura fabril. Utiliza tecnologia de ponta, destina­-se a um grande público anônimo e impessoal e é distri­buída através do mercado e depende de patrocinadores:
a) Cultura Erudita.
b) Cultura Popular.
c) Cultura de Massa.
d) Cultura Midiática.
e) Cultura Eletrônica.

13. (Uenp 2010) Um dos traços marcantes do atual período histórico é, pois, o papel verdadeiramente despótico da informação. Conforme já vimos, as novas técnicas deveriam permitir a ampliação do conhecimento do planeta, dos objetos que o formam, das sociedades que o habitam e dos homens em sua realidade intrínseca. Todavia, nas condições atuais, as técnicas de informação são principalmente utilizadas por um punhado de atores em função de seus objetivos particulares [...] aprofundando assim os processos de criação de desigualdades.
Milton Santos. Por uma outra globalização. Rio de Janeiro, Record, 2000.

O fragmento de texto critica as redes informacionais surgidas com a globalização, por quê?
a) Difundem a ideologia da classe dominante, contribuindo dessa forma para a acumulação capitalista.
b) Favorecem discordâncias entre as elites.
c) Contrapõem interesses políticos e econômicos.
d) Difundem e ampliam o conhecimento favorecendo a inclusão.
e) Estão nas mãos das grandes empresas midiáticas e são utilizadas por “um punhado de atores”.

14. (Unicentro 2010) “A indústria cultural, com suas vantagens e desvantagens, pode ser caracterizada pela transformação da cultura em mercadoria, com produção em série e de baixo custo, para que todos possam ter acesso. É uma indústria como qualquer outra, que deseja o lucro e que trabalha para conquistar o seu cliente, vendendo imagens, seduzindo o seu público a ter necessidades que antes não tinham".
(PARANÁ. Livro didático de Sociologia. Curitiba, 2006, p.156).

Assinale a alternativa correta.
a) A indústria Cultural não é uma característica da sociedade contemporânea ela é um produto natural em qualquer sociedade.
b) A indústria Cultural é responsável por criar no indivíduo necessidades que ele não tinha e transformar a cultura em mercadoria.
c) A Indústria Cultural não influência nas necessidades do indivíduo com a sua produção em série e de baixo custo.
d) A indústria cultural faz com que o indivíduo reflita sobre o que necessita, não desejando lucro.
e) A Indústria Cultural prioriza a heterogeneidade de cada cultura.

15. (Ufu 2009) Com relação à chamada cultura de massas ou à mercantilização da cultura, marque a alternativa correta.
a) Para os autores da teoria crítica, as modernas sociedades industrializadas desenvolvem uma produção cultural diversificada, produzida pelas massas. Essa produção tem por objetivo a satisfação das necessidades humanas, independentemente da lógica do mercado.
b) De acordo com a teoria crítica, as sociedades modernas capitalistas têm como característica fundamental a produção do valor de troca, o que possibilita a existência de uma produção artística e cultural totalmente independente da lógica do mercado.
c) Segundo os autores da chamada teoria crítica, há uma tendência, na moderna sociedade capitalista, de transformar tudo em mercadorias, fazendo com que o critério estético das pessoas passe a ser diferente daquele pelo qual as mercadorias são analisadas. Esse outro critério é fundado na exterioridade e na lógica de mercado.
d) De acordo com a teoria crítica, há uma tendência na sociedade moderna capitalista de transformar tudo em mercadoria, fazendo com que o critério estético das pessoas passe a ser o mesmo das coisas. Esse critério funda-se na exterioridade e na lógica do mercado.

16. (Uel 2009) De acordo com a crítica à “indústria cultural”, na sociedade capitalista avançada, a produção e a reprodução da cultura se realizam sob a égide da padronização e da racionalidade técnica.
No contexto dessa crítica, considerando o fast food como produto cultural, é correto afirmar:
a) A padronização dos hábitos e valores alimentares obedece aos ditames da lógica material da sociedade industrializada.
b) O consumo dos produtos da indústria do fast food e a satisfação dos novos hábitos alimentares contribuem com a emancipação humana.
c) A homogeneização dos hábitos alimentares reflete a inserção crítica dos indivíduos na cultura de massa.
d) A racionalidade técnica e a padronização dos valores alimentares permitem ampliar as condições de liberdade e de autonomia dos cidadãos.
e) A massificação dos produtos alimentares sob os ditames do mercado corresponde à efetiva democratização da sociedade.

17. (Uema 2009) Analise o texto abaixo e identifique a alternativa que apresenta uma abordagem sociológica coerente.

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocupou ontem, 21, as superintendências do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) em sete estados: São Paulo, Maranhão, Alagoas, Paraíba, Ceará, Bahia e Goiás. No Maranhão, os sem-terra ficaram acampados do lado de fora da sede do órgão no estado. As ocupações fazem parte da Jornada de Lutas por Reforma Agrária, que reivindica mais agilidade no processo de reforma agrária, aceleração do assentamento das famílias acampadas, a criação de um programa de agroindústria para assentados, entre outros.
In: MST ocupa sede do Incra no Maranhão e mais seis estados. Disponível em: http:/www.jornal pequeno.com.br/2008/7/22/pagina83113.htm. Acesso em 02 set 2008.

a) A atuação do MST representa um ataque ao Estado Democrático de Direito Socialista.
b) As ocupações dos sem-terra visam resolver o problema da desigualdade social no Brasil.
c) A reforma agrária e as estratégias de manutenção dos latifúndios são pautas do MST.
d) A luta do MST ao colocar em questão a propriedade privada visa implantar o socialismo.
e) O MST não pode ser classificado sociologicamente como movimento social.

18. (Uenp 2011)

Sobre a cultura de massa, a indústria cultural e a pop art, julgue as afirmativas.
I. A Pop Art socializou a arte mantendo o engajamento político; em suas obras, o sonho americano se dividiu entre promessa e maldição - já que os avanços tecnológicos capazes de preencher o mercado com uma série de diferentes produtos também contribuíam para a criação de armas e outros objetos que limitavam a liberdade individual.
II. Indústria cultural é o nome dado a empresas e instituições que trabalham com a produção de projetos, canais, jornais, rádios, revistas e outras formas de descontração baseadas na cultura, visando o lucro e produzindo cultura de massa.
III. O grande fato cultural que cerca a televisão é que, a partir dos anos 50, ela passou a centralizar os debates sobre a cultura de massa da mesma forma que esses debates eram centralizados no cinema nas décadas de 40 e 50, pois quem fala nessas décadas tem como referência os anos dourados de Hollywood.

Está(ão) correta(s) apenas a(s) afirmação(ões):
a) nenhuma.
b) apenas II.
c) todas.
d) apenas III.
e) apenas I e III.

19. (Unisc 2012) “Em um contexto nacional em que o desenvolvimento econômico é institucionalmente defendido como a solução para todos os males sociais, se faz necessário refletir sobre a forma como os indígenas são representados nos meios de mídia de massa na atualidade. A evidente emergência de discursos anti-indigenistas nestes meios tem consequência direta na vida destas coletividades, na forma como são tratadas cotidianamente pelas populações não índias, com as quais, inevitavelmente, convivem e compartilham espaços.

Assim como nos séculos passados, não são poucos os episódios de perseguição a minorias autóctones e quilombolas no Brasil do século XXI. Há uma recorrência de manifestações anti-indigenistas, estas não se dão de forma regular, estável, mas oscilam, surgem entre extremos situados entre o esquecimento/apagamento e o revisionismo/memória de uma construção de nação que destina um lugar aos indígenas apenas e tão somente no seu passado.”
Fonte: PRADELLA, L. G.; ELTZ, D. Mídia de massa e anti-indigenismo no sul do Brasil do século XXI. In: RIO GRANDE DO SUL. Coletivos guaranis no Rio Grande do Sul. Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul/Comissão de Cidadania e Direitos Humanos, 2010, p. 50).

I. O texto defende o fenômeno da aculturação para resolução e integração dos povos indígenas na sociedade nacional.
II. Segundo os autores, os meios de comunicação de massa são responsáveis pela fiscalização de políticas indigenistas, representando todos os pontos de vista em seus discursos midiáticos.
III. Conforme o texto, a mídia, de forma recorrente, nega a atualidade dos direitos indígenas na nação brasileira.
IV. Para os autores, discursos anti-indigenistas baseiam-se na defesa do valor histórico das populações indígenas.

Assinale a alternativa correta.
a) Somente a afirmativa I está correta.
b) Somente a afirmativa III está correta.
c) Somente as afirmativas I e IV estão corretas.
d) Somente as afirmativas III e IV estão corretas.

e) Somente as afirmativas I e II estão corretas.
Axact

Portal do Vestibulando

O espaço virtual do estudante!

Postar um comentário:

0 comentários: