Superestrutura e Infraestrutura - Karl Marx

Por Heitor H. Sayeg

A sociologia marxista gira em torno de dois conceitos: a infraestrutura, composta pelos meios materiais de produção (meios de produção e força-de-trabalho), e a superestrutura, que compreende as esferas política, jurídica e religiosa, ou seja, as instituições responsáveis pela produção ideológica (formação das idéias e conceitos) da sociedade. Segundo a sociologia marxista, a superestrutura é determinada pela infraestrutura, ou seja, a maneira na qual a economia de uma sociedade é organizada irá influenciar nas ideologias presentes na sociedade. 

Tudo o que não pertence à esfera da produção de mercadorias (infraestrutura) pertence ao que Marx chama de superestrutura (instituições jurídicas e políticas, representações mentais, etc); segundo o autor, as relações jurídicas não podem ser entendidas em si mesmas: encontram suas raízes nas condições de existência material de uma sociedade. Deste modo, a análise da religião como “ópio do povo” segue esta mesma linha, ou seja, as instituições políticas são instrumentos a serviço da reprodução da estrutura de classes, seja ela qual for.

“O resultado geral a que cheguei e que, uma vez obtido, serviu-me de fio condutor aos meus estudos pode ser formulado em poucas palavras: na produção social da própria vida, os homens contraem relações determinadas, necessárias e independentes de sua vontade, relações de produção estas que correspondem a uma etapa determinada de desenvolvimento de suas forças produtivas materiais. A totalidade destas relações de produção forma a estrutura econômica da sociedade, a base real sobre a qual se levanta uma superestrutura jurídica e política, e a qual correspondem formas sociais determinadas de consciência. O modo de produção da vida material condiciona o processo em geral da vida social, político e espiritual. Não é a consciência dos homens que determina o seu ser, mas, ao contrário, é o seu ser social que determina sua consciência. Em certa etapa do seu desenvolvimento, as forças produtivas materiais da sociedade entram em contradição com as relações de produção existentes. Sobrevém então uma época de revolução social. Com a transformação da base econômica, toda a enorme superestrutura se transforma.” 
(Karl Marx: “Para a crítica da economia política.”)


Compartilhe no Google Plus

Sobre Portal do Vestibulando

O objetivo do site é fornecer material didático a todas as pessoas que buscam ampliar seus conhecimentos, vestibulandos ou não. Assim, caso você precise de algum material específico, entre em contato conosco para que possamos disponibilizá-lo.

17 comentários:

  1. Muito interessante este gráfico!

    ResponderExcluir
  2. Otima explicação, eu li varias explicações, mas somente com vocês consegui entender. muito obrigada!

    ResponderExcluir
  3. Luiz Guilherme tobias13 de junho de 2013 20:21

    Excelente definição de infraestrutura e superestrutura, Muito direta e sucinta, parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Não fale besteira Rafael... Está corretíssimo. A superestrutura é tudo aquilo que é imaterial, por exemplo o poder. A materialidade que condiciona a imaterialidade, ou seja, mudanças na vida econômica geram mudanças nos demais aspectos, portanto, a superestrutura é determinada pela infraestrutura.

    ResponderExcluir
  5. Adorei a explicação...um texto muito esclarecedor !!!

    ResponderExcluir
  6. Concordo com o camarada Rafael. O que ele esta dizendo simplesmente pode ser resumido por: Totalidade Histórica, defendida também por Marx. Essa parada aí da economia reger a superestrutura é teorizado por Eric Hobsbawm de marxismo vulgar. Concordo que ele não é um dos melhores teóricos do tema, mas agora não me lembro de outros. http://www.unicamp.br/cemarx/anais_v_coloquio_arquivos/arquivos/comunicacoes/gt2/sessao2/Priscila_Correa.pdf

    ResponderExcluir
  7. texto direto e simples, entendemos facilmente!!muito bom.

    ResponderExcluir
  8. clareza e objetividade muito bom.

    ResponderExcluir
  9. Eric hobsbawm é o maior dos teóricos marxista. .

    ResponderExcluir
  10. Eric hobsbawm é o maior teórico marxista. .

    ResponderExcluir
  11. Muito bom o resumo. Acho que poderá auxiliar os iniciantes no tema. Rafael faz um interesse destaque e as polêmicas são sempre bem vindas. Lembrem-se também das colaborações de Gramsci, para quem quiser aprofundar seus estudos. Além dos ingleses Eric Hobsbawm como já foi mencionado, Edward P. Thompson, Christopher Hill e Raymond Williams, um abraço!

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito do resumo. Só queria fazer uma correção; força de trabalho não possui mais o hífen.

    ResponderExcluir
  13. os últimos acontecimentos nas ruas podem ser vistos como uma rápida inclusão social e a superestrutura não acompanhou (exceto os movimentos financiados por futuros candidatos).

    ResponderExcluir