Globalização - Nova Ordem Mundial - Questões de Vestibulares

1. (Ufjf-pism2016) 
Apple Inc. é uma empresa multinacional norte-americana que tem o objetivo de projetar e comercializar produtos eletrônicos de consumo, software de computador e computadores pessoais. Os produtos de hardware mais conhecidos da empresa incluem a linha de computadores Macintosh, o iPod, o iPhone, o iPad, a Apple TV e o Apple Watch.
Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Apple>. Acesso em: 26 nov. 2015.

Os componentes do preço de venda do Iphone representam
a) a centralização das unidades produtivas no país sede da Apple.   
b) a introdução de métodos fordistas na fabricação do smartphone.   
c) a desproporcional diferença entre a demanda e a oferta do produto.   
d) o domínio do modelo clássico da divisão internacional do trabalho.   
e) o padrão atual da distribuição territorial das atividades econômicas.   
  
2. (Pucrs 2016)  Com o desenvolvimento da economia informacional e da globalização, estruturou-se, mais uma vez, a Divisão Internacional do Trabalho (DIT). Sobre essa nova DIT, é correto afirmar que

I. circunscreve-se aos limites territoriais dos países envolvidos.
II. se estabelece entre os agentes econômicos localizados em uma estrutura global de redes e fluxos.
III. compreende agentes que podem aparecer em posições diferentes em um mesmo país.
IV. envolve os produtores de matérias-primas provenientes de recursos naturais que estão nos países centrais, eliminando as desigualdades internacionais.

Estão corretas as afirmativas
a) I e II, apenas.   
b) II e III, apenas.   
c) I, II e III, apenas.   
d) II, III e IV, apenas.   
e) I, II, III e IV.   
  
3. (Faculdade Albert Einstein 2016)  "A tal ideologia globalitária, quase sem resistências, vem tentando demonstrar que, com a queda do Muro de Berlim e o fim do chamado mundo bipolar, o espaço político e econômico tornou-se mais homogêneo, menos conflitivo, havendo concordância a respeito das tendências evolutivas da economia e das sociedades".
(Luiz Gonzaga Belluzzo. A Guerra do Brasil, São Paulo: Textonovo, 2006. p. 25)
  
O autor se refere a uma interpretação da chamada nova ordem mundial. Sobre essa ordem é correto afirmar que
a) vivenciamos a globalização que tornou as relações comerciais internacionais bem mais harmoniosas, com a eliminação quase total dos obstáculos alfandegários.   
b) assistimos ao fim da geopolítica, que é aquela ação dos países de colocarem à frente de todos os interesses gerais, seus próprios interesses econômicos e estratégicos.   
c) na globalização há mais liberdade para a circulação de capitais no mundo, porém a falta de controles eficazes tem gerado situações de instabilidade econômica importantes.   
d) o fim da ordem bipolar significou o fim do equilíbrio militar que mantinha certa paz no mundo; a consequência é o aumento significativo de conflitos e de guerras regionais.   
  
4. (Puccamp 2016)  Operadores da Bolsa atuam em várias partes do mundo, como se pode observar no mapa abaixo.

A alternativa que apresenta uma conclusão extraída a partir da interpretação do mapa é:
a) As sucessivas crises financeiras reduziram o número de bolsas de valores no mundo.   
b) O Brasil e o México são os únicos países emergentes que apresentam bolsas de valores.   
c) A dispersão das bolsas de valores indica que não existem mais diferenças entre países centrais e periféricos.   
d) As maiores concentrações de bolsas de valores ocorrem nas áreas de maior dinamismo econômico.   
e) A globalização econômico-financeira tem privilegiado a abertura de bolsas de valores nos países em desenvolvimento.   
  
5. (Uemg 2016)  A REVOLUÇÃO DA INFORMAÇÃO

"A vida política e social foi profunda e irreversivelmente alterada pela redução brutal dos tempos de deslocamento de matéria e informação. Os governos passaram a ter condições de controle efetivo sobre os territórios ao adquirirem a capacidade de emitir ordens, instantaneamente, para agentes administrativos em lugares distantes".
 TERRA, Lygia, ARAÚJO, Regina, GUIMARÃES, Raul.Conexões. Estudos de geografia geral e do Brasil Ed. Moderna. p.460.

ASSEMBLEIA DA ONU APROVA PROPOSTA CONTRA ESPIONAGEM

Resolução, que não é obrigatória, foi iniciada por Brasil e Alemanha após dados vazados por Snowden indicarem que os dois governos eram monitorados.
Nenhum país é obrigado a adotar, mas quase 200 apoiaram uma resolução contra espionagem aprovada nesta quarta-feira pela Assembleia Geral da ONU. A proposta foi introduzida por Brasil e Alemanha, depois das alegações de que os governos dos dois países eram monitorados.
O texto pede aos países que revejam procedimentos e legislação relacionados a programas de vigilância e protejam a privacidade dos usuários de internet e outras formas de comunicação eletrônica. Também faz um apelo para que sejam criados ou mantidos mecanismos de controle independentes e efetivos, capazes de assegurar transparência e prestação de contas sobre os programas que interceptam dados pessoais. 
http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/assembleia-da-onu-aprova-proposta-contraespionagem. Acesso em: 30/9/2015.

 O avanço da tecnologia foi sem dúvida um grande passo para a humanidade, porém cobra seu preço.

Com base nos dois textos, podemos concluir que o avanço tecnológico: 
a) Trouxe benefícios exclusivos para os países ricos, criando uma separação entre países desenvolvidos e subdesenvolvidos.    
b) Gerou a necessidade aos países de criarem leis e medidas de proteção à privacidade de seus órgãos, ações e cidadãos.    
c) Levou as empresas a ultrapassarem os limites regionais, atingindo mercados internacionais e equilibrando a economia global.    

d) Gera a invasão de privacidade de pessoas e entidades, sendo prática comum de todos os governos e maioria das empresas.   

6. (Uff 2012) 

O título do mapa refere-se a uma parcela da população mundial que, ao ter acesso à difusão instantânea, comporia uma espécie de Comunidade Internacional, ancorada em redes como as ilustradas acima.
A comparação entre a localização geográfica das redes televisivas e a da maior densidade de usuários de lnternet admite a indicação de outro título adequado a esse mapa. Assinale-o. 
a) Colonização inversa: a provocação dos centros 
b) Polarização Norte-Sul: a fragmentação global 
c) Globalização em foco: um choque de civilizações 
d) Integração regional: o protagonismo das periferias 
e) Comunicação digital: o fim das diferenças culturais

7. (Uerj 2013)         

3ª do plural (Engenheiros do Hawaii) 
Corrida pra vender cigarro 
Cigarro pra vender remédio
Remédio pra curar a tosse 
Tossir, cuspir, jogar pra fora
Corrida pra vender os carros
Pneu, cerveja e gasolina 
Cabeça pra usar boné 
E professar a fé de quem patrocina
Querem te matar a sede, eles querem te sedar
Eles querem te vender, eles querem te comprar 
(...) 
Corrida contra o relógio 
Silicone contra a gravidade 
Dedo no gatilho, velocidade
Quem mente antes diz a verdade
Satisfação garantida 
Obsolescência programada 
Eles ganham a corrida antes mesmo da largada 
(...) 
letras.terra.com.br 

Os diferentes modelos produtivos de cada momento do sistema capitalista sempre foram o resultado da busca por caminhos para manter o crescimento da produção e do consumo. A crítica ao sistema econômico presente na letra da canção está relacionada à seguinte estratégia própria do atual modelo produtivo toyotista: 
a) aceleração do ciclo de renovação dos produtos 
b) imposição do tempo de realização das tarefas fabris 
c) restrição do crédito rápido para o consumo de mercadorias 
d) padronização da produção dos bens industriais de alta tecnologia 

8. (Fuvest 2013) Observe os gráficos. 
Com base nos gráficos e em seus conhecimentos, assinale a alternativa correta. 
a) O comércio bilateral entre China e África cresceu timidamente no período e envolveu, principalmente, bens de capital africanos
e bens de consumo chineses. 
b) As exportações chinesas para a África restringem-se a bens de consumo e produtos primários destinados a atender ao pequeno e estagnado mercado consumidor africano. 
c) A implantação de grandes obras de engenharia, com destaque para rodovias transcontinentais, ferrovias e hidrovias, associa-se ao investimento chinês no setor da construção civil na África. 
d) O agronegócio foi o principal investimento da China na África em função do exponencial crescimento da população chinesa e de sua grande demanda por alimentos. 
e) O investimento chinês no setor minerador, na África, associa-se ao crescimento industrial da China e sua consequente demanda por petróleo e outros minérios. 

9. (Uel 2013) A obra de Vik Muniz permite uma reflexão sobre a organização do espaço no período técnico-científico-informacional, discutido por Milton Santos. 


Em relação ao processo de espacialização desse período, assinale a alternativa correta. 
a) Caracteriza-se pela redução das necessidades de transporte das mercadorias. 
b) É determinado pela concentração populacional no espaço geográfico. 
c) Exclui os espaços rurais pela restrição da utilização de ciência e de tecnologia. 
d) Marca a totalidade do espaço, que se subordina à lógica da globalização. 
e) Resulta no predomínio de relações lugar-lugar em detrimento das relações local-global. 

10. (Unioeste 2012) “A globalização é, de certa forma, o ápice do processo de internacionalização do mundo capitalista. [...] No fim do século XX e graças aos avanços da ciência, produziu-se um sistema de técnicas presidido pelas técnicas da informação, que passaram a exercer um papel de elo entre as demais, unindo-as e assegurando ao novo sistema técnico uma presença planetária. Só que a globalização não é apenas a existência desse novo sistema de técnicas. Ela é também o resultado das ações que asseguram a emergência de um mercado dito global, responsável pelo essencial dos processos políticos atualmente eficazes.” 
SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro: Record, 2000, p. 23-24. 

Considerando o enunciado anterior, sobre o processo de globalização na sociedade contemporânea, assinale a alternativa correta. 
a) A globalização é um processo exclusivamente baseado no desenvolvimento das novas técnicas de informação e sua origem está diretamente relacionada com a difusão e universalização do uso da internet, que se deu a partir do final da década de 1990. 
b) Entre as características próprias da globalização temos a alteração profunda na divisão internacional do trabalho, em que a distribuição das funções produtivas tende a se concentrar cada vez mais em poucos países, como é o caso dos Estados Unidos e do Japão. 
c) Sobre as ações que asseguram a emergência do mercado global, o autor está se referindo à doutrina econômica neoliberal que, entre outros princípios, defende o fortalecimento do Estado e a intervenção estatal como reguladora direta dos mercados – industrial, comercial e financeiro. 
d) Atualmente, as relações econômicas mundiais, compreendendo a dinâmica dos meios de produção, das forças produtivas, da tecnologia, da divisão internacional do trabalho e do mercado mundial, são amplamente influenciadas pelas exigências das empresas, corporações ou conglomerados multinacionais. 
e) As estratégias protecionistas tomadas pelos governos em todo o mundo, dificultando a entrada de produtos estrangeiros em seus mercados nacionais são consideradas como características marcantes do processo de globalização. 

11. (IFSP 2012) Leia o texto a seguir. 
Seguindo uma tendência observada nas empresas europeias e americanas, alguns investidores brasileiros estão migrando parte de seus negócios da China para o Vietnã. Os setores calçadista e têxtil são os que mais observaram esse tipo de mudança, com a instalação principalmente de fábricas americanas e europeias no Vietnã. Em estudo divulgado em março, a Câmara de Comércio Americana de Xangai, a AmCham, apontou que 88% das empresas estrangeiras sondadas optaram inicialmente por operar na China por causa dos baixos custos, porém, 63% dessas afirmaram que se mudariam ao Vietnã para cortar ainda mais o preço de produção. 
(http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/ 2008/07/080709_vietannegociosmw.shtml. Adaptado) 

Pode ser associada ao conteúdo da notícia a seguinte afirmação: 
a) atualmente, grande parte das empresas multinacionais é originária dos países subdesenvolvidos e aí estão instaladas. 
b) embora seja objeto de investimentos capitalistas, o sistema socialista chinês ainda afugenta as empresas multinacionais. 
c) a globalização facilitou a mobilidade de capitais e empresas, aumentando a competição entre países. 
d) nos países asiáticos, o alto custo da mão de obra é compensado pela abundância de matérias-primas minerais baratas. 
e) a abertura comercial propiciada pela globalização permitiu às empresas brasileiras concorrerem com as dos países europeus. 

12. (Uepa 2012) Hoje, na sociedade globalizada, vivemos um tempo de expectativas, de crises políticas, econômicas e de outras origens e de extrema violência. É um momento cheio de possibilidades, de desafios para se refletir e praticar um novo saber e de apresentar novas ideias. Estas questões são presentes no cotidiano contemporâneo ao lado de um arrojado desenvolvimento tecnocientífico, que muitas vezes perde a função de busca do sentido para a vida, o destino humano, da utilização do conhecimento para benefício da humanidade. Nesse sentido, é verdadeiro afirmar que: 
a) o avanço das inovações tecnológicas e modificações no desempenho das relações de produção, o papel desempenhado pela ciência e pela tecnologia passou a ser mais significativo, elevando a produtividade e melhorando a qualidade de vida das populações dos países periféricos, contribuindo também para a diminuição das divergências étnicas e políticas antes intensas nessas populações. 
b) os investimentos maciços em novas tecnologias atingiu de forma intensa a indústria bélica tornando mais cruéis e violentas as guerras entre povos e/ou nações rivais em diferentes locais, fato evidenciado nos conflitos que têm ocorrido no Oriente Médio, Região do Cáucaso e norte da África. 
c) no panorama mundial, os recentes avanços tecnológicos e o controle de novas técnicas por uma pequena parcela da sociedade estão gerando uma nova configuração, um novo recorte, no jogo de poder entre as nações plenamente capitalistas. Neste aspecto, nota-se a emergência e consolidação tecnológica e econômica de alguns países asiáticos a exemplo da China e Índia, ambos considerados líderes no avanço informacional. 
d) ocorre maior oferta de empregos nos países europeus tecnologicamente desenvolvidos, absorvendo grande parte da massa dos imigrantes africanos, antes considerados excluídos do mercado de trabalho com eliminação do forte e violento movimento xenofóbico que reinava em grande parte da Europa. 
e) o avanço das inovações tecnológicas provocou o surgimento dos excluídos digitais, pessoas que não têm noção do que é Internet e grande dificuldade de absorção no mercado de trabalho, embora tal fato tenha diminuído significativamente nos últimos anos, notadamente na África Subsaariana. 

13. (Pucsp 2012) “Quatro grandes desafios da 'regionalização' [MERCOSUL, p. ex.]: 1. Limitar a erosão a que está sendo submetido o Estado, mediante a recuperação da capacidade de regulação; 2. Recuperar o papel da acumulação capitalista nacional (privada e estatal), em relação à acumulação mundializada (corporações transnacionais) [...] para o desenvolvimento nacional; 3. Fortalecer o papel do setor privado nacional, com o propósito de que este se converta no ator modernizador, dinâmico e transformador [...]; 4. Reverter as condições estruturais de subdesenvolvimento e enfrentar as tendências objetivas negativas da globalização.” 
(Raúl BERNAL-MEZA. America del Sur en el sistema mundial hacia el siglo XXI
[América do Sul no sistema mundial, no século XXI].  In: LIMA, Marcos Costa (org.). 
O lugar da América do Sul na nova ordem mundial. 
São Paulo: Cortez Editora, 2001. p. 35) 

Tendo como referência o texto e a relação do processo de integração regional com o processo de globalização pode ser dito que 
a) não existe incompatibilidade entre os dois processos, e que, embora haja por vezes alguma contradição, os dois processos são, na essência, complementares. 
b) o caminho para a superação do subdesenvolvimento é o da associação de capitais nacionais, com capitais de escala global, no âmbito dos mercados regionais integrados. 
c) a globalização enfraquece os Estados nacionais e submete os capitais nacionais a regimes competitivos difíceis, o que pode ser combatido com mercados regionais regulamentados. 
d) a regulamentação imposta pela globalização tem sido positiva para os Estados nacionais, pois estes estavam se enfraquecendo como gestores econômicos e como referências polític
as. 
e) a regionalização é uma ação antiglobalização, que termina sendo uma ação antiacumulação do capital, a favor da presença dominante do Estado no processo produtivo. 

14. (Uepa 2012) “Os processos de globalização e fragmentação implicam em territórios diversos que se constituem, especialmente neste fim de século, em Geografia da desigualdade”. 
(SANTOS, Milton; SOUZA, Mª Adélia A.; SILVEIRA, Maria Laura (orgs.). 
Território: Globalização e fragmentação. São Paulo: 
Hucitec, 1998. Col. Geografia: Teoria e Realidade) 

A partir da interpretação da citação acima, é verdadeiro afirmar que: 
a) uma das características do atual espaço econômico mundial é a presença dos blocos econômicos que evidenciam uma tendência de fragmentação do território. Esses blocos, no contexto interno, apresentam desigualdades evidentes, como exemplo pode ser citado o NAFTA, que tem no Canadá seu representante de menor expressão econômica se comparado aos Estados Unidos e México. 
b) a manifestação territorial da Geografia da desigualdade vem se atenuando nos últimos anos, consequência do avanço do processo de globalização que unifica o espaço mundial em vários aspectos, mas principalmente na mundialização da cultura, com a extinção da dualidade local/global. 
c) no contexto global, as desigualdades entre os denominados países ricos e países pobres praticamente desapareceram, graças à integração da economia mundial que propiciou um crescimento significativo dos países emergentes concentrados no chamado “sul pobre”, a exemplo do Brasil e Argentina. 
d) a globalização tornou o comércio mundial mais intenso, sendo um dos instrumentos deste crescimento a criação da Organização Mundial do Comércio (OMC), que tem como metas abrir as economias nacionais, eliminar o protecionismo e facilitar o livre trânsito de mercadorias, o que tem realizado com eficiência, fato que tem contribuído para a diminuição das desigualdades entre as diversas nações do mundo. 
e) uma demonstração evidente da materialização territorial das desigualdades diz respeito aos benefícios advindos da intensificação dos meios de comunicação, em especial a internet, que possui maior concentração de usuários nos países ricos e em menor escala de uso nos países pobres, notadamente no continente africano. 

15. (IFBA 2012) “Embora tenha suas origens mais imediatas na expansão econômica ocorrida após a segunda guerra e na revolução técnico cientifica ou informacional, a globalização é a continuidade do longo processo histórico de mundialização capitalista.” 
(MOREIRA, João Carlos e SENE, Eustáquio de. Geografia para o ensino médio: 
Geografia Geral e do Brasil. São Paulo: Scipione, 2002.p. 03) 

Com relação ao desenvolvimento do capitalismo, sua mundialização e globalização, é possível afirmar que: 
a) Os tigres asiáticos começaram a se constituir como potencias econômicas a partir da aplicação da política de bem-estar social e do taylorismo/fordismo como elementos dinamizadores de suas economias. 
b) A constituição do MERCOSUL foi uma resposta político- econômica dos países da América Latina à perspectiva de constituição do NAFTA, uma vez que suas economias apresentam elevado grau de complementaridade e integração entre os setores primário, secundário e terciário. 
c) A chamada terceira revolução cientifica e tecnológica vem contribuindo intensamente com a integração entre os mercados, uma vez que possibilita maior grau de flexibilidade aos capitais internacionais, inclusive na perspectiva de substituição do dinheiro de papel pelo dinheiro de plástico e virtual em tempo real. 
d) Com a crise da economia americana, o valor das commodities agrícolas tem baixado seguidamente, contribuindo para atenuar a fome no Chifre da África. 
e) A crise que assola a economia-mundo tem contribuído para alterar e inverter as relações entre os países na divisão internacional do trabalho, pois até a China passou a ser credora dos EUA. 

16. (Ufu 2012) O desenvolvimento científico e tecnológico vem possibilitando, nos últimos anos, o aumento de confiabilidade no tráfego de informações entre pessoas, corporações e governo em todo o mundo. Os satélites artificiais, a telefonia e a informática são os principais exemplos desse desenvolvimento. 
Em termos econômicos, esse desenvolvimento é importante porque 
a) o incremento tecnológico está sendo lucrativo, principalmente para os países em desenvolvimento, como o Brasil, que consegue atra
ir para o seu território a instalação de empresas de alta tecnologia, causando sérios prejuízos financeiros aos países sedes. 
b) o avanço tecnológico possibilitou a criação do “dinheiro eletrônico” e do “mercado computadorizado”, que funciona 24 horas por dia, movimentando bilhões de dólares no mercado nacional e internacional. 
c) o volume de negócios feitos tem crescido de forma significativa em todo planeta, sendo mais lucrativo para as nações menos desenvolvidas que tinham dificuldades para divulgar e comercializar seus produtos. 
d) o comércio virtual, considerado o de maior crescimento nos últimos anos no mundo, atualmente vem sendo a forma mais utilizada de compra de produtos que circulam entre países e entre regiões de países capitalistas. 

17. (Uftm 2012) A organização do espaço geográfico através de redes de comunicação eliminou a necessidade de fixar as atividades econômicas num determinado lugar. Isso vale para um grande número de serviços, que podem ser prestados a partir de qualquer lugar do mundo para qualquer outro, bastando que estes locais estejam conectados. 
Sobre essas redes de comunicação, é correto afirmar que: 
a) eliminaram as restrições produtivas dos diferentes espaços geográficos, criando condições de trabalho igualitárias em todos os países do mundo. 
b) contribuíram, pela velocidade da informação e diversidade de serviços, para a dispersão geográfica dos processos produtivos industriais, cujas etapas estão localizadas em diferentes países. 
c) possibilitaram a disseminação dos lucros das empresas multinacionais, pela interligação de sistemas industriais de produção. 
d) ampliaram as trocas no comércio internacional, mas não possibilitaram grandes transformações na organização do espaço geográfico mundial. 
e) diminuíram, por sua ampliação, as desigualdades sociais entre os países, tendência mundial da atualidade.    

18. (Uerj 2012) Quando os auditores do Ministério do Trabalho entraram na casa de paredes descascadas num bairro residencial da capital paulista, parecia improvável que dali sairiam peças costuradas para uma das maiores redes de varejo do país. Não fossem as etiquetas da loja coladas aos casacos, seria difícil acreditar que, através de uma empresa terceirizada, a rede pagava 20 centavos por peça a imigrantes bolivianos que costuravam das 8 da manhã às 10 da noite. 

Os 16 trabalhadores suavam em dois cômodos sem janelas de 6 metros quadrados cada um. Costurando casacos da marca da rede, havia dois menores de idade e dois jovens que completaram 18 anos na oficina. 
Adaptado de Época, 04/04/2011. 

A comparação entre modelos produtivos permite compreender a organização do modo de produção capitalista a cada momento de sua história. Contudo, é comum verificar a coexistência de características de modelos produtivos de épocas diferentes. 

Na situação descrita na reportagem, identifica-se o seguinte par de características de modelos distintos do capitalismo: 
a) organização fabril do taylorismo – legislação social fordista 
b) nível de tecnologia do neofordismo – perfil artesanal manchesteriano 
c) estratégia empresarial do toyotismo – relação de trabalho pré-fordista 
d) regulação estatal do pós-fordismo – padrão técnico sistêmico-flexível 

19. (Centro Paula Souza 2012) Leia atentamente o texto e o relacione ao processo de globalização. 
Fast food é um termo inglês que significa comida rápida. Esse tipo de alimentação, desenvolvida nos Estados Unidos, tem como característica principal a produção de lanches e acompanhamentos que, em geral, contêm elevado teor de gorduras saturadas. 


As grandes cadeias de lanchonetes estadunidenses são as maiores representantes desse tipo de alimentação, que se espalhou pelo mundo a partir da década de 1970.
(http://www.suapesquisa.com/o_que_e/fast_food.htm Acesso em:
07.09.2011. Adaptado) 
No mundo globalizado atual, é válido afirmar que o fenômeno do fast food 
a) é uma cultura alimentar baseada na valorização dos hábitos alimentares tradicionais de vários povos. 
b) difundiu a cultura alimentar estadunidense em outros países, pois sempre teve reconhecida preocupação com a qualidade nutritiva. 
c) promove o surgimento de hábitos que atendem ao sistema de produção capitalista internacional. 
d) baseia-se na dinamização da nova cozinha industrializada que supera e despreza as formas fordistas e tayloristas de produção. 
e) diminuiu o papel da indústria e da agricultura no mundo, pois a globalização está cada vez mais baseada no setor de serviços e no marketing. 


20. (Fgvrj 2013) Leia o seguinte texto: 
Embora muitos estudos tradicionais tenham afirmado que os mecanismos de mercado favorecem a concentração das atividades econômicas (ao menos nos estágios iniciais do processo de desenvolvimento de um país), e ainda que essa concepção esteja basicamente correta, a tese apriorística de que as reformas dos anos 1990 iriam bloquear ou mesmo reverter o processo de desconcentração por ampliarem o papel das “forças de mercado” nas decisões de localização de investimentos mostrou-se falha. Os dados mais atualizados revelam que o erro dos especialistas ao prever o “esgotamento” ou a “inflexão” do processo de desconcentração industrial brasileira se deveu principalmente à importância excessiva que conferiram a um pequeno número de fatores que intervêm na dinâmica espacial desse setor, sobretudo a crise de planejamento regional e as tendências de aglomeração associadas ao novo paradigma técnico e econômico em construção. 
Diniz, L. L. F. Para onde irão as indústrias? A nova geografia da industrialização brasileira. In: Albuquerque, E. S. de (org.) Que país é esse? Pensando o Brasil contemporâneo. São Paulo: Globo, 2005, p. 286-287. 
Entre as afirmações abaixo, assinale aquela que é coerente com os argumentos apresentados no texto. 
a) A concentração espacial das atividades industriais é resultado da crise do planejamento regional. 
b) No Brasil, a dinâmica espacial da indústria obedece apenas aos mecanismos de mercado. 
c) Os dados mais atualizados revelam que o processo de desconcentração da atividade industrial brasileira ainda está em curso. 
d) Na década de 1990, ocorreu o esgotamento do processo de desconcentração da atividade industrial brasileira. 
e) As reformas econômicas realizadas na década de 1990 foram decisivas para reverter a tendência de concentração espacial das atividades industriais. 

Compartilhe no Google Plus

Sobre Portal do Vestibulando

O objetivo do site é fornecer material didático a todas as pessoas que buscam ampliar seus conhecimentos, vestibulandos ou não. Assim, caso você precise de algum material específico, entre em contato conosco para que possamos disponibilizar.