Contexto Histórico do Surgimento da Sociologia

Prof. Heitor H. Sayeg 

A sociologia, no contexto do conhecimento científico, surge como um corpo de idéias que se preocupavam com o que a sociedade moderna (capitalista) destruiu e gerou no seu processo de constituição e consolidação; a sociologia é fruto direto da II Revolução Industrial, ocorrida no século XIX, e nesse sentido é chamada de “ciência da crise” – crise que essa revolução gerou em toda a sociedade européia. 

Como “ciência da sociedade”, a sociologia não surgiu de repente nem é fruto das idéias de um único autor: ela é resultado de toda uma forma de conhecer a natureza e a sociedade que se desenvolveu a partir do século XV, quando ocorrem mudanças significativas como os renascimentos urbano e comercial, que acabam por desagregar a sociedade feudal e lançam as bases do modo de produção capitalista. 

O surgimento de uma nova ciência que busca compreender a organização social torna-se imprescindível a partir das transformações geradas pela II Revolução Industrial européia. Com o maciço processo de industrialização das grandes cidades, uma nova sociedade emerge: urbanização, consolidação das sociedades democráticas e do Estado burguês, enfim, toda uma nova forma de se viver. Também observamos mazelas sociais bem características e com uma abrangência nunca antes verificada, como o aumento do abismo social entre pobres e ricos, gerando prostituição, alcoolismo e suicídios entre a parcela mais miserável, fruto do forte processo de êxodo rural verificado neste período. Alem destes fatores, novas classes sociais – opostas em sua posição dentro do processo produtivo – a burguesia industrial e o proletariado. 

É claro que este processo é longo e precedido por uma conjuntura favorável. Podemos afirmar que a formação deste modelo de sociedade inicia-se com o Iluminismo, movimento cultural-filosófico que tem suas origens no fim do século XVIII e representa o ideal burguês em oposição à estrutura do Antigo Regime absolutista ao defender a valorização da razão humana através do antropocentrismo e do cientificismo, chega às vias práticas com a Revolução Francesa que instaura um Estado laico e burguês apoiado nos ideais iluministas e culmina na maior expressão burguesa ao consolidar-se enquanto classe hegemônica: a II Revolução Industrial. 

O desenvolvimento do sistema capitalista na Europa irá fornecer os elementos que servirão de base para a consolidação da sociologia enquanto ciência social. O Positivismo, teoria filosófica de Auguste Comte (1798 - 1857), pode ser apontada como a primeira escola sociológica; ao defender o espírito de Liberdade, Igualdade, Fraternidade, propõe uma reforma da sociedade a partir de uma reforma intelectual do homem. Segundo Comte, ao modificar-se a forma de pensar dos homens haveria, conseqüentemente, uma mudança nas instituições sociais; a reforma prática das instituições, a partir da analise de seus processos e suas estruturas, seria função da sociologia.
Compartilhe no Google Plus

Sobre Portal do Vestibulando

O objetivo do site é fornecer material didático a todas as pessoas que buscam ampliar seus conhecimentos, vestibulandos ou não. Assim, caso você precise de algum material específico, entre em contato conosco para que possamos disponibilizar.