Sistema Colonial - Sociedade - Gabarito


1. a) a ambiguidade no reconhecimento, pela sociedade colonial e imperial brasileira, da condição dos africanos escravizados, que se manifestava sobretudo diante de algumas formas de resistência à exploração. 

2. a) a Contra Reforma católica atuou na colônia a partir de visitas inquisitoriais que visavam moralizar os colonos e coibir os chamados crimes de fé. 

3. c) baseava-se em relações sociais de cunho escravista e patriarcal. 

4. e) Havia uma certa permissão para que os escravos mantivessem algumas manifestações culturais africanas, porém, segundo Antonil, isso deveria acontecer para que se tivesse um certo controle social sobre os escravos. 

5. a) uma concepção de escravidão que permitia ao escravo negro uma considerável margem de ação econômica. 

6. d) I, II e V. 

7. b) defender a catequização dos indígenas e sua organização em missões religiosas, condenando, assim, as bandeiras de apresamento, aludidas no trecho “andar metido nas matas à caça de índios e índias”. 

8. d) esteve presente em todos os setores da vida social e produtiva na cidade e no campo. 

9. d) A maior parte dos conflitos nos trezentos anos de administração portuguesa não teve por finalidade a separação do Brasil em relação a Portugal. 

10. d) A mão de obra utilizada nos engenhos, escrava ou livre, muitas vezes, era formada por trabalhadores especializados. 

11. c) existia um profundo contraste entre os que monopolizavam a grande exploração de ouro e diamantes e a grande maioria da população livre, que vivia em estado de penúria total, enfrentando, inclusive, a fome, devido à alta concentração populacional na região; 

12. b) o modelo de família patriarcal, apesar de dominante, era subvertido por vários procedimentos adotados pelas mulheres. 

13. b) podiam eleger e ser eleitos para os cargos públicos ligados às câmaras municipais, principal instância de representação local da monarquia portuguesa. 

14. d) tinha uma situação ambígua, pois não estava livre de recair, arbitrariamente, na escravidão. 

15. a) os senhores-de-engenho não deixavam suas filhas casarem com pessoas de nível social e econômico inferior.

16. d) senhores e escravos; 

17. d) a diferenciação de raças, culturas e condição social entre brancos e índios, brancos e negros, tendeu a diluir a distinção clássica e medieval entre fidalgos e plebeus europeus na sociedade colonial. 

18. c) o respeito às leis e o cuidado de não cometer erros graves que colocassem em risco seus direitos. 

19. a) defesa da conversão e da liberdade x direito de escravização
Compartilhe no Google Plus

Sobre Portal do Vestibulando

O objetivo do site é fornecer material didático a todas as pessoas que buscam ampliar seus conhecimentos, vestibulandos ou não. Assim, caso você precise de algum material específico, entre em contato conosco para que possamos disponibilizá-lo!