Ciências Humanas>>>

Que ser aprovado no vestibular? Obter sucesso no ENEM? VOCÊ ESTÁ NO LUGAR CERTO! Venha conhecer o espaço virtual construído para você!
1. (Uem 2017) Ao longo da história, a sociedade humana adotou diversos princípios sobre a legitimidade do poder. Sobre esses princípios, é correto afirmar que:
01) Na Grécia Antiga de Péricles (século V a.C.), os cidadãos livres, ricos e pobres participavam da Assembleia. A Assembleia era uma forma de democracia direta, já que os cidadãos podiam participar, eles mesmos, das decisões de interesse comum.   
02) Nos governos teocráticos, o poder legítimo se origina da vontade do Papa.   
04) Nas monarquias hereditárias, o poder emana da vontade dos súditos.   
08) Nos governos aristocráticos, apenas os melhores exercem função de comando, sendo que esses melhores variam conforme o tipo de aristocracia, tais como os mais ricos, os mais fortes, os de linhagem nobre ou até os da elite do saber.   
16) Nos governos democráticos, o poder legítimo nasce da vontade do povo.   
  
2. (Uem 2015) “[...] o totalitarismo difere essencialmente de outras formas de opressão política que conhecemos, como o despotismo, a tirania e a ditadura. Sempre que galgou o poder, o totalitarismo criou instituições políticas inteiramente novas e destruiu todas as tradições sociais, legais e políticas do país. Independentemente da tradição especificamente nacional ou da fonte espiritual particular de sua ideologia, o governo totalitário sempre transformou as classes em massas, substituiu o sistema partidário não por ditaduras unipartidárias, mas por um movimento de massa, transferiu o centro do poder do exército para a polícia e estabeleceu uma política exterior que visava abertamente o domínio mundial.”
 (ARENDT, Hannah. Origens do totalitarismo. São Paulo: Cia. Das Letras, 1989, p. 512).
  
A partir do texto citado, assinale o que for correto.
01) Para os regimes totalitários, o controle dos indivíduos é fundamental, donde a importância da vigilância policial ostensiva sobre o povo.   
02) Uma característica do regime político totalitário é a supressão dos partidos políticos como instituições de mediação política entre o governo e o povo.   
04) As ditaduras e outros tipos de governos autoritários não se configuram, necessariamente, como exemplos de regimes totalitários.   
08) Ao instalarem seus regimes totalitários, o fascismo italiano e o nazismo alemão suprimiram, de imediato, todos os partidos políticos, constituindo regimes unipartidários.   
16) Os regimes totalitários trataram as suas populações como um todo homogêneo, como uma massa social que deve se tornar uniforme.   
  
3. (Ufg 2014) Analise as imagens a seguir.



As pinturas se relacionam a distintas concepções de poder, uma absolutista e outra republicana, expressas nas figuras 1 e 2 ao


Figura 1
Figura 2
a)

destacar a cruz no alto da coroa, reforçando a submissão do Estado ao poder religioso.
relacionar o modelo de feminilidade à laicização do Estado, projetando novos costumes.
b)

explorar os símbolos monárquicos, caracterizando uma estética barroca.
recorrer à saturação ornamental por meio dos símbolos, apoiando-se na estética neoclássica.
c)

associar a figura feminina à autoridade, instituindo a rainha como mãe do Estado-nação.
utilizar a personagem feminina como representação da liberdade, expondo a emancipação das mulheres.
d)

ostentar as joias da Coroa, expressando a ascensão econômica da aristocracia feudal.
eleger um vestuário modesto, estabelecendo correspondência entre República e simplicidade popular.
e)

fundir a figura do governante ao Estado, consagrando o poder do soberano.

personificar o regime político em uma figura anônima, afirmando os princípios da soberania popular.

4. (Uem 2017)  Nunca será demais dizer: não há nada mais fecundo em maravilhas do que a arte de ser livre; mas não há nada mais difícil do que o aprendizado da liberdade. O mesmo não se aplica ao despotismo. O despotismo se apresenta muitas vezes como o reparador de todos os males sofridos; ele é o apoio do direito do justo, o arrimo dos oprimidos e o fundador da ordem. Os povos adormecem no seio da prosperidade momentânea que ele faz nascer e, quando despertam, são miseráveis. A liberdade, ao contrário, nasce de ordinário no meio das tempestades, estabelece-se penosamente entre as discórdias civis e somente quando já está velha é que se podem conhecer seus benefícios. 
TOCQUEVILLE, A. A democracia na América, Livro I – Leis e costumes. São Paulo: Martins Fontes, 2001, p. 280.

A partir de conhecimentos sobre as relações entre Estado e sociedade e da leitura do texto acima, assinale o que for correto.
01) Liberdade e despotismo são expressões elaboradas a partir da possibilidade de questionamento do modo como o Estado é conduzido, e estão fortemente relacionadas à formação dos Estados nacionais modernos.   
02) O despotismo pode parecer um caminho adequado em direção à ordem, mas isso é um equívoco político na perspectiva liberal.   
04) A liberdade política é fácil de se alcançar, dado que é desejada por todos.   
08) A ordem política mundial contemporânea superou as formas arcaicas de despotismo e ele já não se manifesta na ordem do Estado.   
16) Governos, instituições e partidos políticos têm responsabilidade direta sobre os rumos de uma sociedade em direção à liberdade ou ao despotismo.   
  
5. (Unisc 2012) A América Latina é um continente com breve tradição democrática. Golpes militares e regimes autoritários foram comuns ao longo do século XX. A partir da década de 1980, aconteceu um processo de redemocratização, restabelecendo o direito de voto e liberdades democráticas, que se mantêm até hoje.
A seguir são apresentados resultados de pesquisas de opinião na América Latina, entre os anos de 2002 e 2011, realizadas pelo instituto Latinobarómetro, as quais indicam a preferência dos cidadãos entre democracia e governos autoritários. A coluna central apresenta os percentuais de preferência pela democracia. A coluna à direita apresenta os percentuais de eventual concordância com governos autoritários e de indiferença.

Assinale a alternativa condizente com os dados apresentados na tabela.
a) O povo está decepcionado com a democracia e perdeu a esperança na política.   
b) Os grandes problemas sociais, a corrupção e a violência levam o povo a querer a volta dos militares ao poder.   
c) A cada ano que passa, aumenta a preferência pela democracia.   
d) Para o povo, tanto faz democracia ou governo autoritário.   
e) A opção da maior parte dos cidadãos vem sendo em favor da democracia, mas muitos concordam com o retomo dos militares ao poder ou são indiferentes.   
  
6. (Uem 2017) “Participar de eleições é somente uma das formas de atuar politicamente, embora seja uma parte importante da atividade política. Por meio das eleições escolhemos aqueles que nos representam, tomam decisões e agem por nós em determinadas esferas do poder, sendo remunerados para exercer essa função: isso é o que define uma democracia representativa”.
ARAÚJO, S. M.; BRIDI, M. A.; MOTIM, B. L. Sociologia. São Paulo: Scipione, 2013, p. 182.

Considerando o sistema eleitoral brasileiro e a nossa democracia representativa, assinale o que for correto.
01) As eleições para os cargos executivos de presidente, de governador(a) e de prefeito(a) e para o Senado obedecem ao modelo de representação majoritária, isto é, os(as) candidatos(as) com a maioria absoluta dos votos são eleitos(as) para exercer os cargos políticos aos quais se candidataram.    
02) Para os cargos de vereadores(as), de deputados(as) estaduais, de deputados(as) federais, nem sempre os(as) candidatos(as) mais votados(as) são aqueles(as) que se elegem. Isso acontece porque a eleição para tais cargos segue o modelo de representação proporcional de lista aberta.    
04) Conforme estabelecido na legislação eleitoral brasileira, os votos brancos e nulos integram os chamados “votos válidos” em uma eleição. Portanto a maioria de votos brancos e nulos em um pleito anula todo o processo eleitoral.    
08) Quando há baixo comparecimento dos(as) eleitores(as) às urnas, existe a possibilidade de não haver candidato(a) eleito(a) ou de o partido não atingir o número mínimo de votos para se eleger, ficando cadeiras vagas no legislativo. Quando isso acontece, são convocadas novas eleições.    
16) Nas repúblicas federativas presidencialistas, como a brasileira, diferentes atribuições são delegadas aos diferentes representantes políticos. Por exemplo, cabe aos membros do poder legislativo: vereadores(as), deputados(as), senadores(as), formular leis e definir o orçamento anual dos municípios, dos estados e da federação, respectivamente; cabe ao poder executivo: prefeitos(as), governadores(as) e presidente executar aquilo que as leis determinam.    
  
7. (Uem 2012) Sobre o Estado de Bem-Estar Social, implementado em diferentes nações capitalistas no século XX, assinale o que for correto.
01) Fundamentava-se em uma doutrina econômica que pregava a livre regulação dos mercados e, consequentemente, a não intervenção estatal nos assuntos relacionados à produção material.   
02) Surge como estratégia de reversão da crise econômica das primeiras décadas do século XX, por meio de políticas anticíclicas.   
04) As políticas de pleno emprego, inspiradas no modelo econômico proposto por John Maynard Keynes, foram estratégias comuns a todos os países que implementaram versões do Estado de Bem-Estar.   
08) Os altos investimentos públicos, necessários para a efetivação das políticas anticíclicas, foram obtidos por meio da criação de impostos ou elevação de alíquotas já existentes.   
16) O desenvolvimento do Estado de Bem-Estar Social gerou, nos países de industrialização avançada, um acirramento da concentração de renda nas mãos de uma minoria privilegiada.   
  
8. (Uem 2017) “‘Injustice – God among us’, game lançado no mês passado (...), tem uma ótima história (...). Em um universo paralelo, o Super-Homem surta depois que o Coringa o engana e faz com que o herói mate sua mulher, Lois Lane, e seu filho, acreditando que atacava o vilão Apocalypse. Ensandecido, assassina o Coringa. E vira um ditador. Os demais heróis são forçados a se juntar a ele. Os que se recusam, são eliminados.” 
MAGGI, S. “Injustice – God among us” perdeu a chance de ser um grande jogo. Disponível em http://oglobo.globo.com/sociedade/tecnologia/injusticegod-among-us-perdeu-chance-deser-um-grande-jogo-8476807. Acesso em 25/04/2017.

O jogo “Injustice – God among us”, conforme descrito acima, coloca o herói Super-Homem como um grande ditador. O jogo, para além da diversão, pode ajudar a pensar sobre as formas de governo e os sistemas políticos.

Com base no trecho acima e em conhecimentos sobre os temas “poder” e “política”, assinale o que for correto.
01) Ao longo dos séculos, o Estado assumiu diversas formas de organização política, muitas delas autoritárias – sendo os casos mais extremos definidos como totalitários. Por ser governado por alguém tão poderoso quanto o Super-Homem, que elimina seus adversários, o jogo descrito acima exemplifica um mundo configurado por um poder totalitário.   
02) Historicamente, os regimes políticos autoritários e totalitários enfrentaram, e enfrentam, processos de luta e de resistência por parte de grupos organizados na sociedade civil. No jogo, essa resistência é encarnada pelos outros heróis que enfrentam o Super-Homem.    
04) Os regimes autoritários e totalitários, em geral, reforçam o domínio da esfera pública na política, garantindo pleno respeito, ordem e segurança a todos os seus cidadãos.    
08) O autoritarismo e o totalitarismo podem se manifestar e se estabelecer sob uma forma política republicana.   
16) Historicamente, os governos totalitários se estabeleceram em momentos de grave crise social, como aconteceu mundialmente na década de 1930. No jogo, ao contrário, a crise que desencadeia a ditadura estabelecida pelo Super-Homem é gerada a partir de sua crise pessoal, de seu desequilíbrio.   
  
9. (Uncisal 2012) Assinale nas opções a seguir aquela que faz parte do ideário neoliberal.


a) Aumento da proteção social a população economicamente ativa.   
b) Fortalecimento dos sindicatos.   
c) Garantia de pleno emprego.   
d) Papel interventor do Estado.   
e) Flexibilização das relações trabalhistas.   
  
10. (Ifsp 2011)  Os debates atuais sobre a legitimidade do poder político ocupam lugar de destaque na agenda internacional contemporânea. Alguns críticos da democracia liberal burguesa afirmam que esta modalidade de governo está em crise e precisa, urgentemente, incorporar novos mecanismos para dotar o poder de maior representatividade.

Nesse sentido, novas experiências têm sido sugeridas, dentre as quais é correto apontar
a) a república presidencialista.   
b) a república parlamentarista.   
c) a democracia deliberativa.   
d) a democracia representativa.   
e) a monarquia parlamentarista.   
Que ser aprovado no vestibular? Obter sucesso no ENEM? VOCÊ ESTÁ NO LUGAR CERTO! Venha conhecer o espaço virtual construído para você!
1. (IFBA 2018) Entre os anos de 1917 e 1919, trabalhadores urbanos de algumas cidades do Brasil proclamaram greves gerais, paralisando boa parte dos trabalhos urbanos. Esses eventos ficaram conhecidos como greves gerais de 1917. Sobre as greves gerais do início da República, podemos dizer que foi:
a) Uma reação contra a desregulamentação do trabalho no pós-escravidão.    
b) A tentativa de partidos políticos, infiltrados entre os trabalhadores e sindicatos, fazerem uma revolução social.    
c) Uma luta de influência anarcossindicalistas que, através de bandeiras econômicas e corporativas, evidenciou os limites da resolução das “questões sociais” no Brasil, tornando a greve uma insurreição mais do que econômica, corporativa.   
d) Um ato de solidariedade à Revolução Russa.   
e) Uma luta de imigrantes italianos, que trouxeram o anarquismo para o Brasil no pós 1ª guerra mundial, pela cidadania brasileira.    
  
2. (Unesp 2018) Entre as manifestações místicas presentes no Nordeste brasileiro no final do Império e nas primeiras décadas da República, identificam-se
a) as pregações do Padre Ibiapina, relacionadas à defesa do protestantismo calvinista, e a literatura de cordel, que cantava os mitos e as lendas da região.   
b) o cangaço, que realizava saques a armazéns para roubar alimentos e distribuí-los aos famintos, e o coronelismo, com suas práticas assistencialistas.   
c) a liderança do Padre Cícero, vinculada à dinâmica política tradicional da região, e o movimento de Canudos, com características de contestação social.   
d) a peregrinação de multidões a Juazeiro do Norte, para pedir graças aos padres milagreiros, e a liderança messiânica do fazendeiro pernambucano Delmiro Gouveia.   
e) a ação catequizadora de padres e bispos ligados à Igreja católica e a atuação do líder José Maria, que comandou a resistência na região do Contestado.    
  
3. (Uece 2018) Atente ao seguinte enunciado: “Há 120 anos, em 5 de outubro de 1897, a quarta expedição militar enviada por órgãos do Estado conseguiu, enfim, destruir a comunidade. Ao final de tudo, apenas quatro pessoas a defendiam. Quando foi incendiada pelo exército, este registrou que a comunidade contava com 5.200 casebres. Aqueles que, depois da morte de seu líder, dias antes, haviam se rendido após receber promessas de garantia de vida foram também degolados pelas tropas, inclusive mulheres e crianças”.

O enunciado acima diz respeito ao evento denominado
a) Guerra do Contestado, ocorrida numa região fronteiriça do Paraná com Santa Catarina, e que teve líderes religiosos que se antepuseram à dominação da região por empresas madeireiras estrangeiras que receberam aquelas terras do governo brasileiro.   
b) Massacre do Caldeirão, evento transcorrido no município do Crato, Ceará, e que teve como líder José Lourenço Gomes da Silva, o Beato José Lourenço, que conduziu os desvalidos enviados por Pe. Cícero durante vários anos em uma próspera comunidade.   
c) Revolta da Vacina, ocorrida no Rio de Janeiro, quando agentes públicos invadiam à força as comunidades pobres da cidade para impor a vacinação obrigatória contra a febre amarela e a varíola a todos os moradores.   
d) Guerra de Canudos, ocorrida no sertão da Bahia e que teve no cearense Antônio Vicente Mendes Maciel, o Antônio Conselheiro, o principal líder daquela comunidade rural, formada por sertanejos miseráveis que fugiam da fome e buscavam a salvação eterna.   
  
4. (Ufpr 2018) Considere a seguinte imagem:
Sobre a questão operária e a Greve Geral de 1917, mostrada na imagem, assinale a alternativa correta.  
a) O operariado brasileiro era composto majoritariamente por homens maiores de 21 anos, uma vez que o trabalho infantil e o feminino haviam sido abolidos após os conflitos da Revolta da Vacina.   
b) As greves gerais no Brasil tiveram relativa aderência popular, uma vez que o povo brasileiro primava por manter a ordem e evitar o que os governantes chamavam de “excessos”.   
c) Durante a Primeira República, a frase “a questão social é um caso de polícia” tornou-se um mote da ação do governo; afinal, ela resumia a preocupação das elites políticas com o descaso com que eram tratados os trabalhadores.   
d) Existem diversos debates na História que discutem as tendências políticas dos participantes e, principalmente, das lideranças da greve de 1917, mas é comum defini-la como uma greve de tendências anarco-sindicais.   
e) A participação do Partido Comunista brasileiro foi fundamental na articulação dos trabalhadores no ano de 1917. Sem essa instituição, não seria possível organizar um movimento em nível nacional.   
  
5. (Uece 2017) Atente ao seguinte enunciado:

“Episódios mais notórios, como a Revolta dos 18 do Forte de Copacabana, em 1922, e a Revolução Paulista de 1924, ou um evento pouco citado nos livros de História, como a Comuna de Manaus, também ocorrido em 1924, são partes do mesmo movimento a que pertence a Coluna Prestes, que, de 1925 a 1927, percorreu cerca de 25.000 km pelo interior do território brasileiro combatendo as forças oligárquicas e espalhando sua ideologia”.

O enunciado acima se refere ao movimento pertencente à História republicana do Brasil conhecido como
a) Tenentismo, que marcava o descontentamento de parte da jovem oficialidade do exército com as características políticas da República Velha.   
b) Restauracionismo, que uniu militares e religiosos em lutas com o objetivo de depor a República e restaurar a monarquia no Brasil.   
c) Messianismo, movimento por meio do qual os líderes religiosos faziam uso de sua influência para eleger os grupos políticos que apoiavam o fim das mudanças promovidas pela República.    
d) Coronelismo, no qual senhores de terra e líderes políticos locais tentaram impedir avanços socialistas propostos pelo Presidente da República Artur Bernardes.   

6. (IFPE 2016) A República Oligárquica (1894-1930) foi marcada no Brasil pelo controle político exercido sobre o governo federal, pela oligarquia cafeeira paulista e pela elite rural mineira, na conhecida “política do café com leite”. Foi nesse período, ainda, que se desenvolveu mais fortemente o coronelismo, garantindo poder político regional às diversas elites locais do país. Nesse período de domínio dos fazendeiros, ocorreram conflitos sociais, entre os quais destacamos: 
a) a Revolta de Juazeiro (1911), em que o Padre Cícero liderou jagunços e cangaceiros contra os coronéis que cometiam abusos contra os camponeses no sertão do Ceará. 
b) a Revolta da Vacina (1903), que envolveu somente a elite carioca, rebelada por causa da obrigatoriedade da vacina, decretada pelo Ministro Osvaldo Cruz. 
c) a Revolta da Chibata (1910), que envolveu oficiais do Exército, os quais se negavam a continuar castigando seus subordinados com chicotes e prisões desnecessárias. 
d) a Guerra de Canudos (1897), um conflito marcado pelo fanatismo messiânico, que também envolvia questões relativas à miséria dos camponeses do interior do Nordeste. 
e) a Revolta dos 18 do Forte (1922), em que os camponeses atacaram o forte de Copacabana, no Rio de Janeiro, exigindo que o governo decretasse a reforma agrária. 

7. (Uece 2016) No contexto da Primeira República, emergiu o movimento tenentista. No que diz respeito a esse movimento, pode-se afirmar corretamente que 
a) foi um movimento político-militar que ganhou apoio dos setores de alta patente do exército e eclodiu apenas na capital federal. 
b) foi um movimento basicamente integrado por oficiais de baixa patente, que trouxe à superfície a revolta da corporação contra os baixos salários e precárias condições de trabalho. 
c) assumiu uma conotação social explicitamente favorável à democracia liberal e bem condizente com ações democráticas no âmbito da corporação militar. 
d) apesar de não ter ocorrido qualquer levante ou ação radical, os tenentes passaram a defender a instalação de um governo forte e centralizado, capaz de promover a salvação nacional. 

8. (Udesc 2016) Sobre a Revolta da Chibata, assinale a alternativa correta. 
a) Embora os marinheiros revoltosos, homens negros em sua maioria, tenham assumido o controle de grandes embarcações de guerra, não souberam como manejá-las, visto que somente oficiais de alta patente possuíam conhecimento e domínio da tecnologia necessária para conduzir as embarcações de guerra. 
b) O governo não cedeu à pressão dos marinheiros revoltados e conseguiu dominar e prender todos os envolvidos. As principais lideranças foram fuziladas por formação de motim, e os demais participantes foram encaminhados a campos de trabalho no extremo norte do país. 
c) O movimento foi liderado por um marinheiro negro, João Cândido, único líder que conseguiu anistia do governo e foi imediatamente liberado, uma vez que foi quem intermediou as negociações de rendição dos marinheiros. 
d) O movimento foi composto exclusivamente por marinheiros negros que exigiam o fim dos castigos corporais e a criação de uma lei que penalizasse a discriminação racial nas forças armadas. 
e) Além do fim do castigo corporal, o movimento exigia melhoria na alimentação, criação de uma nova tabela de serviços, que diminuísse o excesso de trabalho dos marinheiros, e anistia para todos os envolvidos na revolta. 

9. (IFBA 2016) Leia com atenção o texto sobre República Velha (1889-1930) e, em seguida, assinale a alternativa correta sobre esse período.

A República Velha é dividida em dois momentos: a República da Espada e a República Oligárquica. A República da Espada abrange os governos dos marechais Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto. Foi durante a República da Espada que foi outorgada a Constituição que iria nortear as ações institucionais durante a Primeira República. Além disso, o período foi marcado por crises econômicas, como a do Encilhamento, e por conflitos entre as elites brasileiras, como a Revolução Federalista e a Revolta da Armada. A República Oligárquica foi marcada pelo controle político exercido sobre o Governo Federal, pela oligarquia cafeeira paulista e pela elite rural mineira, na conhecida “política do café com leite”. Foi nesse período ainda, que se desenvolveu, mais fortemente, o coronelismo, garantindo poder político regional às diversas elites locais do país.
Disponível em: <www.brasilescola.com>. Acesso em: 23.09.2015. Adaptado. 

a) A República Velha foi marcada, politicamente, pelo Voto de Cabresto, que consistia no voto livre apenas para os homens. 
b) Durante esse período, ocorreram movimentos que pediam a volta da monarquia, como, por exemplo, o acontecido em Canudos-BA, liderado por Antônio Conselheiro. 
c) As revoltas e os movimentos ocorridos na República Velha, como Contestado, Canudos, Chibata e Cangaço, nasceram de classes populares, que não eram assistidas ou privilegiadas pelo poder público.
d) Com a Proclamação da República no Brasil, houve a separação entre a Igreja Católica e o Estado, permitindo, assim, o reconhecimento do casamento civil, o que foi duramente contestado pelo Padre Cícero Romão, no Ceará. 
e) A Política do Café com Leite garantia a manutenção do poder político nacional entre os estados de São Paulo e Minas Gerais, sendo contestado na Região Nordestes pelos bandos de Cangaceiros, sendo o de Lampião o mais famoso.

10. "Canudos era exemplo perigoso que não deveria ficar na memória"
(Rui Facó)

Segundo a afirmativa, os motivos da intensa repressão ao movimento de Canudos, na Bahia, ocorreram:
a) para que no local fosse realizada uma grande distribuição de terras pelo Governo.
b) porque se tratava apenas de um movimento de fanáticos religiosos.
c) porque foi realizada apenas pelos latifundiários locais onde não houve participação do Estado Brasileiro na repressão.
d) porque os revoltosos lutavam contra a liberdade e a ordem injusta de suas vidas.
e) para que ninguém lembrasse uma revolta dos pobres do campo contra a miséria, a exploração, o monopólio da terra mantido pelos latifundiários que dominavam o Estado Brasileiro.
  
11. (Mackenzie) No final do século passado, surgiu no sertão da Bahia uma experiência controvertida: sertanejos tentaram estabelecer uma nova sociedade, marcada pela religiosidade, sobrevivendo à seca, à miséria e às injustiças sociais da época. O problema fundamental de Canudos era a:
a) oposição organizada dos rebeldes ao governo republicano.
b) luta exclusiva da civilização contra a barbárie conforme interpretação positivista.
c) repressão da Igreja contra a ação religiosa de Antônio Conselheiro.
d) ameaça à ordem e à segurança do Estado, já que reunia marginalizados de toda a região.
e) luta pela posse da terra, em confronto com o coronelismo e o latifúndio.

12. (Mackenzie) "Num momento em que a Marinha se reforma e tenta assimilar as técnicas modernas, seu elemento humano e seu mecanismo disciplinar ainda são regulados por códigos dos séculos XVIII e XIX. Os maus-tratos se somam à frequência dos castigos corporais. O trabalho é duro e excessivo."
(Edgard Carone - "A República Velha")

O texto acima diz respeito:
a) à Revolta da Armada do Almirante Custódio de Melo, que derrubou Deodoro da Fonseca.
b) à expedição que se dirigia à Bahia para combater Canudos.
c) à modernização da Marinha pelo Almirante Cochrane e eliminação dos maus-tratos.
d) às reclamações trabalhistas e por melhores condições de trabalho dos oficiais da Marinha.
e) à rebelião dos marinheiros chamada "Revolta da Chibata", comandada pelo "Almirante Negro", João Cândido.

13. (Mackenzie) "Em 1896 há rebanhos mil correr da praia para o sertão; então o sertão virará praia e a praia virará sertão."
(Antonio Conselheiro)

Messianismo, catolicismo rústico, Canudos foi sobretudo:
a) um foco monarquista, restaurador, que tinha fortes conexões políticas e objetivo definido.
b) conforme a visão jacobina, um perigo iminente de fanáticos degenerados contra a jovem república. 
c) uma rebelião primitiva, fruto das alterações capitalistas que desestabilizaram as antigas formas de dominação social.
d) uma revolta com aspectos exclusivamente religiosos.
e) um movimento social que não resultou da estrutura fundiária ou opressão dos coronéis.

14. (Mackenzie) A mesma realidade que produziu Canudos gerou também o Cangaço, na medida em que:
a) o catolicismo rústico não fazia parte do cotidiano destes movimentos sociais.
b) ambos foram uma forma de denúncia contra a seca, miséria e arbitrariedade dos coronéis.
c) a solução dada pelo governo, tanto em Canudos como no Cangaço, foi integrar pacificamente o sertanejo à civilização.
d) o banditismo social era fortemente repudiado pela população local camponesa, que apoiava ações violentas do Estado.
e) os dois episódios foram organizados por líderes monarquistas que pretendiam derrubar a república. 

15. (Pucsp) "(O movimento) não se rendeu... resistiu até o esmagamento completo. Expugnado palmo a palmo, na precisão integral do termo, caiu no dia 5 ao entardecer, quando caíram seus últimos defensores, que todos morreram. Eram quatro apenas: um velho, dois homens feitos e uma criança, à frente dos quais rugiam raivosamente cinco mil soldados."
A chacina empreendida pelo Exército em 1897, no interior do Nordeste, e com a qual o leitor de "Os Sertões", de Euclides da Cunha, entra em contato, tem uma de suas explicações:
a) na necessidade, por parte do governo, de afirmar a irreversibilidade do projeto republicano.
b) no fato de que o movimento seria uma extensão do Cangaço na região, provocando a reação dos latifundiários
c) no objetivo do Estado republicano em conter quaisquer manifestações socialistas que inculcassem ideologias revolucionárias nos camponeses.
d) na tentativa do Exército de impedir que os tenentes desertores continuassem sua pregação pelo interior do país.
e) na pressão exercida, pelo Vaticano, sobre as Forças Armadas, com o objetivo de barrar o crescimento de igrejas alternativas.

16. (Uece) "O Ceará é uma terra condenada mais pela tirania dos governos do que pela inclemência da natureza."
(TEÓFlLO, Rodolfo. A SECA DE 1915. Fortaleza: Ed. UFC, 1980. p. 31.)

Esta frase, escrita em 1916, expressa uma revolta com aquilo que o autor via acontecer no governo deste período. Marque a alternativa que indica corretamente algumas características da política cearense na Primeira República:
a) a crítica do conservador Rodolfo Teófilo se dirigia às iniciativas democráticas e socializantes que o governo de Franco Rabelo vinha implementando desde a queda de Accioly em 1912
b) o controle político era assegurado pelo domínio oligárquico e coronelista, em que se sobressai a presença de Nogueira Accioly como o principal oligarca do estado
c) apesar do rígido controle oligárquico sobre o governo, havia um clima de liberdade de expressão, em que os jornalistas e críticos do governo podiam manifestar-se sem medo de repressão
d) as oligarquias que se sucediam no poder tinham que enfrentar freqüentes revoltas urbanas, como a Sedição de Juazeiro, em 1914

17. (Unesp) A República Brasileira, na última década do Século XIX, caminhava para a consolidação da oligarquia dos coronéis-fazendeiros. A crise econômico-financeira agravava as condições de vida na cidade e no campo. A rebelião de Canudos pode ser entendida como movimento de:
a) hesitação dos mandatários políticos em desfechar medidas repressivas contra a gente oprimida.
b) tensão social agravada pela expulsão dos camponeses que atuavam nas frentes pioneiras catarinenses e paranaenses.
c) resistência da população sertaneja contra a estrutura agrário-latifundiária e as medidas repressivas oficiais.
d) descontentamento dos fanáticos que buscavam efetivar práticas liberais burguesas.
e) rebeldia dos jagunços que se opunham à rede de açudes e às campanhas de combate às secas.

18. (Uerj 2012)

O cangaço representou uma manifestação popular favorecida, basicamente, pela seguinte característica da conjuntura social e política da época:
a) cidadania restringida pelo voto censitário
b) analfabetismo predominante nas áreas rurais
c) criminalidade oriunda das taxas de desemprego
d) hierarquização derivada da concentração fundiária

19. (Cesgranrio) O governo Rodrigues Alves (1902-1906) foi responsável pelos processos de modernização e urbanização da Capital Federal - Rio de Janeiro. Coube ao prefeito Pereira Passos a urbanização da cidade e ao Dr. Oswaldo Cruz o saneamento, visando a combater principalmente a febre amarela, a peste bubônica e a varíola. Essa política de urbanização e saneamento público, apesar de necessária e modernizante, encontrou forte oposição junto à população pobre da cidade e à opinião pública porque:
a) mudava o perfil da cidade e acabava com os altos índices de mortalidade infantil entre a população pobre.
b) transformava o centro da cidade em área exclusivamente comercial e financeira e acabava com os infectos quiosques.
c) desabrigava milhares de famílias, em virtude da desapropriação de suas residências, e obrigava a vacinação anti-variólica.
d) provocava o surgimento de novos bairros que receberiam, desde o início, energia elétrica e saneamento básico.
e) implantava uma política habitacional e de saúde para as novas áreas de expansão urbana, em harmonia com o programa de ampliação dos transportes coletivos.

20. (Udesc 2014) Sobre a Revolta da Chibata (1910) assinale a alternativa correta.
a) Movimento revoltoso desenvolvido entre facções políticas rivais encontradas no governo do Rio Grande do Sul, que acabou alcançando também os Estados de Santa Catarina e Paraná.
b) Ficou assim conhecido o movimento de rebelião promovido por marinheiros contra o governo do marechal Floriano Peixoto.
c) Ficou assim conhecido o protesto de marinheiros dos couraçados Minas Gerais e São Paulo. Eles protestavam sobre a sua dura rotina de trabalho, baixos salários e castigos físicos a que eram submetidos os membros de baixa patente sempre vez que não cumpriam uma ordem estabelecida.
d) Conhecida como uma das primeiras manifestações do movimento tenentista, foi uma das mais significativas demonstrações de crise da hegemonia oligárquica na República Velha.
e) Revolta em que negros e índios se insurgiram contra a elite política e tomaram o poder no Pará (Brasil). Entre as causas da revolta encontra-se a extrema pobreza das populações.

21. (Espcex (Aman) 2014) No dia 5 de julho de 1922, três dias depois de ter sido decretada a prisão de Hermes da Fonseca, 302 jovens militares do Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro, se sublevaram. Para reprimi-los, o governo enviou para lá cerca de 3 mil soldados, que cercaram a fortaleza.
Numericamente inferiorizados, a grande maioria dos amotinados se rendeu, mas poucos militares, mesmo sem condições de enfrentar as tropas legalistas, saíram pelas ruas de Copacabana de armas em punho. No meio do caminho, alguns rebeldes debandaram [...]. Nos tiroteios que se seguiram, apenas dois rebeldes sobreviveram.”
(AZEVEDO & SERIACOPI, 2007).

O texto acima, descreve o(a)
a) Intentona Comunista”, movimento desencadeado a partir de alguns quartéis do Rio de Janeiro, Recife e Natal, e que seguindo o exemplo do que ocorria na Rússia, objetivava a implantação do comunismo no Brasil.
b) revolta dos “302 do Forte”, tentativa de golpe de Estado que tinha como intuito colocar o Marechal Hermes da Fonseca na presidência do País.
c) “Intentona Integralista”, tentativa de tomada de poder por forças de extrema direita, com o objetivo de introduzir um governo centralizado com fortalecimento do Poder Executivo.
d) episódio que ficou conhecido como os “18 do Forte”, e que marca o início do movimento conhecido como Tenentismo.
e) “Revolta da Armada”, iniciada no Rio de Janeiro e disseminada por todo o sul do Brasil, unindo forças com os integrantes da Revolta Federalista.

22. (Enem 2011)
A imagem representa as manifestações nas ruas da cidade do Rio de Janeiro, na primeira década do século XX, que integraram a Revolta da Vacina. Considerando o contexto político-social da época, essa revolta revela
a) a insatisfação da população com os benefícios de uma modernização urbana autoritária.
b) a consciência da população pobre sobre a necessidade de vacinação para a erradicação das epidemias.
c) a garantia do processo democrático instaurado com a República, através da defesa da liberdade de expressão da população.
d) o planejamento do governo republicano na área de saúde, que abrangia a população em geral.
e) o apoio ao governo republicano pela atitude de vacinar toda a população em vez de privilegiar a elite.

23. (Fatec) Em CANGACEIROS E FANÁTICOS, Rui Facó registra:

"... os senhores das classes dominantes e seus porta-vozes recusavam-se a acreditar na realidade: milhares de párias do campo armados em defesa da própria sobrevivência, em luta, ainda que espontânea, não consciente, contra a monstruosa e secular opressão latifundiária e semifeudal, violando abertamente o mais sagrado de todos os privilégios estabelecidos desde o começo da colonização europeia do Brasil - o monopólio da terra nas mãos de uma minoria a explorar a imensa maioria."


O texto acima, referente ao período da República Velha do Brasil, trata:
a) da organização dos quilombos, onde se abrigavam os escravos fugitivos.
b) dos entraves que os ingleses impuseram às manufaturas portuguesas face às restrições ao tráfico negreiro.
c) das revoltas violentas de trabalhadores rurais contra o poder oligárquico.
d) das revoltas das camadas populares oprimidas, influenciadas por filosofias externas.

e) da existência de grandes contingentes de trabalhadores rurais destituídos de propriedade, no período anterior à Proclamação da República.